The Bell – O futuro dos tag-teams

As duplas, ou tag-teams, são uma das mais marcantes características da luta-livre. No entanto,  elas vem sofrendo um forte declínio de prestígio nas principais federações. A época das duplas acabou? Ou isso é apenas uma evolução? Esse é o assunto de nossa coluna de hoje.

The Bell

Os tag-teams (ou duplas, como chamaremos a partir de agora) tem uma origem que se confunde com a própria luta-livre como a conhecemos hoje. A idéia de colocar os competidores em lutas de dupla aparentemente foi criada em São Francisco. Esse tipo de estipulação ficou restrita à região até meados da década de 1930, quando começou a se espalhar por outras regiões. O primeiro campeonato de duplas que se tem notícia aconteceu no começo dos anos 50, vencido por Ray Eckert & “Hard Boiled” Haggerty.

"Hard Boiled" Haggerty, metade do primeiro tag-team campeão do mundo

"Hard Boiled" Haggerty, metade do primeiro tag-team campeão do mundo

De lá para cá, a luta de duplas se transformou na mais popular das estipulações de combate após as lutas 1×1, e revelou uma série de lendas do esporte. Bret Hart, Shawn Michaels, Jeff e Matt Hardy, Edge: esses são apenas alguns exemplos bastante recentes de lutadores que começaram seus passos para o reconhecimento mundial em duplas e que foram catapultados para o sucesso individual por elas.

Outras duplas, talvez as mais interessantes delas, se destacavam justamente pelo seu funcionamento coordenado. Legion of Doom, Dudley Boyz e The Steiners  são alguns bons exemplos desse tipo de duplas (alguns podem discordar dos últimos, mas deve-se considerar que a carreira dos Steiners individualmente não chegou próximo de seu sucesso quando estavam em equipe)

"Hitman" Hart junto a Jim Neidhart: a temida "Hart Foundation"

"Hitman" Hart junto a Jim Neidhart: a temida "Hart Foundation"

Nos últimos anos, a situação se complicou um pouco nas principais federações. Com o encolhimento do espaço dedicado aos títulos que não sejam os ditos “principais” de cada empresa, o título de duplas sofreu uma severa subvalorização. Entrou no rol das disputas menores, com pouca ênfase nos eventos pagos (os PPV’s) e com praticamente nenhum enredo que valorizasse sua história e interesse dos fãs. Se não chegou a ser extinto (como no triste caso do Cruiserweight Championship na WWE, por exemplo), foi usado como pouco mais que uma desculpa para uma luta de dez minutos nos programas semanais.

Nos últimos anos, pouco ou nada de interessante foi feito para os títulos de duplas. Aparentemente, a criação de stables – que receberam uma visibilidade enorme na TNA e WWE nos últimos anos, embora trabalhadas de uma maneira muito menos rebuscada que em outras décadas – ou a utilização de estipulação de duplas para juntar inimigos tem sido uma tendência cada vez mais repetida nas federações, que passaram a usar os tag-teams como apoio para o desenvolvimento de seus títulos individuais principais.

Cena e Michaels, campeões de duplas e desafiantes pelo WWE Championship

Cena e Michaels, campeões de duplas e desafiantes pelo WWE Championship

Acredito que o grande perdedor nisso tudo seja o fã, que acaba sofrendo com a perda das duplas especializadas, com seus movimentos coordenados e características particulares. Ainda restam menções honrosas, como Miz & Morrison e os MCMG, é claro. E a valorização do título atualmente detido por Chris Jericho e Big Show pode ser uma tênue luz no fim do túnel. Mas, aparentemente, o corte de relações drástico com as raízes do próprio esporte (assunto no qual falaremos numa próxima coluna) fez mais uma vítima. Resta saber se a popularidade dos tag-teams poderá fazer com que os empresários revejam seus conceitos.

E você, o que acha?

Para ver:

Legion fo Doom vs. Natural Disasters (1991)

The Rockers (com Shawn Michaels) vs. The Hart Foundation (com Bret Hart) – 1990

Anúncios

11 comentários em “The Bell – O futuro dos tag-teams

  1. boa materia concordo com voce que as duplas vinhao sendo muito desvalorizado na grandes do wrestling,porem ao perceberem a burrada que estavao fazendo estao começando a valorizar mais as tags

  2. Ahe Mateus, mais um cara que entende do assunto no blog…
    Logo criaremos o monopólio dos melhores conhecedores da arte no blog hehe!

    Eu não me classifico ai, eu sou só a parte que faz alivío cômico hehe!

    Assunto interessante, poderia ficar na mesmice de “as tag afundaram e bla bla bla!”, mas foi mais especifico e disso sobre o que acontece recentemente com os titulos…

    Realmente, DX voltando, uma dupla que parece que vai durar como Jericho e Show, os Hardyz, e os Princeless que não são grande coisa mas estao ai…

    Não digo que é uma salvação para a categoria de duplas, mas é bem melhor do que antes…

    PS: Mateus arruma seu nome lá, aparecendo como “Matrodrigues” vai parecer seu apelido hehe!

  3. Grande Mateus. Que bom que continou com o espaço, pois gostei muito da idéia…

    Eu gosto muito de ver um confronto entre duplas, mas daqueles “especializados”. Nunca fui fã de tag team “ocasionais”, aqueles grandes nomes que se juntam por alguns show só para os fãs pensarem “Nossa, que dupla forte, junta os melhores da empresa”, mas na verdade serve apenas para “apoio para o desenvolvimento de seus títulos individuais principais.” como você bem disse…

    DX parece um escape da WWE. Quando a barra tá suja, chamam os caras que o público gosta e pronto…
    Jericho e Big Show é certamente a “Tag mais ocasional” dos últimos anos, hehe. Vão durar mais alguns PPVs e debandar. Já é uma tradição na WWE que dois lutadores com muita qualidade não permanecem muito tempo duelando em conjunto.
    Essa junção de inimigos é algo que é muito utilizado na WWE atualmente… E não vejo fundamento algum.

    A TNA tem um roster invejável de Tag Teams. Até pouco tempo a LAX, e agora com Team 3D, Beer Money Inc, British Invasion, Lethal Consequencees, MCMG, os ocasionais Booker T e Scott Steiner…. E claro, a harmoniosa Beautiful People. heheh. Além de algumas uniões formadas para certos eventos. A TNA realmente esta forte nessa sessão, investiu bem… Coisa que a WWE não vem fazendo.

    Os vídeos que você postou fala por si só o que eram duplas com qualidade. Técnicas características, golpes tramados, muito entrosamento… Grandes tempos.

    Os Steiner Brothers, que você citou, eram demais. Talvez a dupla mais “nivelada” que pisou em um ringue. Misturavam a força e agilidade com técnica e destreza no ponto certo. Épicos.

    É aquilo né Mateus, esperar para ver o que ainda podem tirar do título Tag Team da WWE. Já unificaram os cinturões (provavelmente, pela falta de material para compor o roster) e agora parece estar caminhando para dias melhores….. Ainda espero ver “duplas de verdade” na WWE, não uniões para a união de ideais como Show e Jericho, e agora Henry e MVP, adversários no próximo PPV…

    Assunto interessante Mateus, muito bom texto e idéia. Abraço

  4. Muito bom Mateus, pois essa é uma sessão muito importante em qualquer federação e que infelizmente a WWE não estava dando valor nenhum. Já agora a coisa melhorou um pouco mas ainda não está perto “do ideal”. A TNA, como o Fábio disse, tem tantas duplas boas que elas estão tendo que lutar por titles individuais por causa da grande e boa sessão de tags. Já na WWE fazem o contrário, colocam lutadores individuais para lutar por titles de duplas. A DX é assim mesmo Fábio, precisa mudar um pouco chama eles. Pode ver, o HHH estava numa feud que já havia enchido o saco faz tempo e o HBK tinha acabado de voltar e não tinha com quem feudar.
    As duplas antigamente tinham um valor importante pra federação , coisa que hoje em dia não acontece tanto. Mas não vou reclamar pois está melhor que antes que nem tags lutando tinha, agora pelo menos tem.
    Bom texto Mateus e foi um texto que mesmo sendo curto foi muito bom, fácil e rápido de ler.

  5. Agora vc se soltou mais, beleza…

    Ao meu ver, essa subvalorização como vc disse aconteceu bem mais acentuada na WWE do que em outras federações. Vide a TNA e a ROH por exemplo.

    Nos resta é esperar que com esse retorno da DX as coisas mudem um pouco.

    R.I.P!

  6. Mas mesmo assim no Wrestling em geral temos esperanças de Tags como a Beer Money, a Lethal Consequences e a extraordinária MCMG. Todos esses podem continuar como dupla e ter um grande sucesso assim como os Dudley Boys.

  7. ótimo….axo q soh falta msm alguns detalhes para o vince extinguir as tags de vez……unificar os títulos foi soh o primeiro passo do fim…….mas ainda existe a tna……

  8. Eu posso garantir que as coisas já estiveram bem piores do que estão hoje em dia. A valorização que o título de duplas recebeu nas mãos de Big Show e Chris Jericho foi incrível, e acabou resultando em push para duplas como Cryme Tyme, The Legacy (que depois foi enfrentar a Degeneration X) e agora, Mark Henry e MVP. Acho que as coisas estão começando a andar nos seus eixos normais, novamente. Só espero que não haja uma revira-volta e a WWE mude de opinião sobre esse ótimo estilo de luta.

    Como falei, a luta de duplas é uma das que mais me encanta no pro-wrestling. A colaboração entre dois parceiros, que normalmente se completam para derrotar os adversários, é incrivelmente empolgante. Quando comecei a acompanhar luta-livre, e não tem tempo, logo me encantei com esse ótimo tipo de combate. Nos últimos 10 anos, as tags foram ficando cada vez mais escassas, mas posso citar, nos anos 80/90, nomes como Brothers of Destruction, E&C, Dudley Boyz, British Bulldogs, Hart Foundation, entre tantas outras duplas que surgiram muito bem.

    Atualmente, acho que a ROH é a empresa que produz os melhores combates desse tipo. Pelo menos nos programas que assisti, a ROH on HDNet tem deixado bem claro que tem um roster de qualidade e com liberdade de executar golpes fantásticos sem qualquer tipo de represália. Gostou muito dos American Wolves, além de El Generico e Kevin Steen, que de tanto lutarem juntos, já se tornaram arroz de festa. Já na TNA, acho que existem duas divisões de tags dentro de uma só. Existem tags mais pesadas, como os Dudley Boyz, British Invasion e Beer Money, Inc., mas também existem duplas mais leves, como os Murder City Machine Guns, LAX e a Lethal Consequences. Os combates são muito bons, principalmente pela adequação do ringue, mas não chegam a bater o nível da ROH.

    Acho que o futuro tem tudo para agradar na ROH e na TNA. Na WWE, as coisas podem melhorar sim, mesmo com a unificação dos títulos (que muita gente critica, mas que eu gostei), e quem sabe, daqui a alguns anos, veremos mais grandes lutadores surgindo a partir das duplas.

  9. Taí um assunto que curto muito e sou fã: duplas.

    E você abordou de maneira bem interessante isso, mostrando um aspecto que a gente não tem costume de ver que é a perda dessas ditas “duplas especializadas”. E isso se perde principalmente porque criar um tag team é MUITO mais dif´cil do que um lutador single. Afinal, ali está a combinação não somente de estilos de luta, mas de egos também. E a necessidade de novidades é tão constante que, até criarem essa interação, leva-se um pouco de tempo.

    WWE, ROH e TNA lutam para manter isso vivo. A WWE está voltando agora a dar alguma importãncia a essa divisão tão esquecida, mas não esperem que isso se faça da noite para o dia. Da TNA eu só conheço mais a fundo a LAX e o Team 3D, que já se mostram bem competentes e a ROH vai criando combinações que vão se concretizando ao longo do tempo.

    Parabéns e continue assim.

  10. Muito obrigado a todos pelos comentarios. Eu acredito que a unificacao dos titulos de duplas foi um tremendo acerto por parte da WWE. Nao concordo com o conceito de interbrand (falo disso numa proxina coluna), mas a juncao dinamiza as disputas e meio que ‘concentra’ as duplas. Em teoria, claro. Como podemos ver, a aplicacao nao eh exatamente essa…

  11. Bacana Mateus. Espero que, realmente, as duplas na WWE tenham a valorização recuperada, pois eu gosto bastante desse tipo de combate.

    A TNA está de parabéns nesse quesito, a meu ver…tem grandes duplas, e são criadas storylines para elas, combates bem montados, e, agora, até um cinto feminino de duplas. Estou bem contente com essa parte da TNA, e acho que ela é uma empreza que serve de exemplo de valorização das várias categorias do wrestling.

    Parabéns

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s