“Recordar é viver”…#7

Ora, ora meus magníficos amigos! Boeminho voltou! É, voltou no braço do povão, igual ao mengão, hexacampeão! Com rimas e títulos à parte, celebro minha volta com bastante técnica.

É, neste singelo texto relembro o quinto episódio da saga “Diversidade do Wrestling”, que dissertei sobre as técnicas e os wrestlers que usa todos os ensinamentos do “ inventor da luta-livre”, o mestre Antonio Inoki (lógico que escutei o Podcast neste tempo de ausência)!


Este texto foi publicado em 13 de novembro de 2008, no Blog “This is Wrestling”.

Nota: as frases em vermelho são minhas opiniões atuais sobre o texto.

Nobres amigos! Após este período sem escrever por motivos profissionais e pela absoluta falta de tempo (continuo assim infelizmente, apesar de querer muito conseguir postar com mais freqüência), sigo com mais um Boemio’s Ring Bar, ou como preferir, BRB. Este é o quinto artigo da série “Diversidade do Wrestling”, que contará com mais dois artigos além deste. Minha intenção é descrever os tipos de wrestlers, focando na diversidade de estilos, e sempre exemplificando com lutadores da atualidade.

Com certeza, dos cincos artigos, este foi que deu mais trabalho a escrever. A temática complexa somando com a falta de nomes na atualidade que exemplificasse esta característica, dificultou muito meu trabalho (realmente, me senti bastante cansado. Tive que aprender um pouco mais de luta-livre antes de me aventurar a escrever alguma coisa…). Já deixei claro que não sou um especialista em Wrestling (longe disso!) e muito menos praticante de alguma arte marcial (Não, não luto sumô!). Contudo, isto foi superado pela a vontade de escrever a vocês e a admiração e amor a este esporte-entretenimento. Então, com alguma pesquisa e uma pitada de bom-senso, falarei hoje sobre os sujeitos que sabem fazer a coisa, que mostram somente com estudo, empenho e prática conseguimos a excelência, estou falando dos Technical Wrestlers ou simplesmente os técnicos.

Relacionando todas as atividades esportivas, a luta é a mais antiga da História da humanidade, já que corresponde a duas das preocupações primárias do homem: sua sobrevivência e a marcação de seu território. A Luta sempre esteve presente na sociedade humana durante o curso da história, não existindo registro de um criador, como outras modalidades esportivas. Ela é uma criação popular!.

A luta se desenvolveu e foram criadas derivações, modalidades. Para buscar a eficácia nos golpes e intensidade no dano, as técnicas foram incluídas, lógico que determinadas pela sua modalidade específica. Se é luta, por mais livre que seja, tem que ter técnica. Se não tiver vira briga, vira rinha. Se botarmos dois bichos diferentes para lutarem, cada um irá buscar de sua maneira e com seu recurso detonar seu adversário. O felino normalmente prefere morder a traquéia de sua presa, para sufocá-la. Já o gorila usa sua força estrondosa e seus longos braços para quebrar a espinha de suas vítimas tornando-a inofensível (já vi esta luta no Duelo Animal da “Animal Planet”!).

Passando para a selva do Wresting, dominar totalmente técnica do esporte tem um papel importantíssimo. Além servir para proteger seus companheiros de ringue quando se é praticado uma manobra (vale-me-deus Batista!), serve também para dar continuidade e naturalidade a luta. A técnica no pro-wrestling refere-se à habilidade de fazer e receber os moves sem criar danos letais e serem perfeitamente reais para que sejam “vendidos” aos espectadores (vai muito além disso: técnica corresponde a sincronia de movimentos, a plástica de golpes corpo-a-corpo e sapiência em movimentar pensando no oponente) .

Um fundamento mecânico importante no desempenho destas habilidades do wrestling é a estabilidade. Ela é usada quando os lutadores executam manobras e precisam manter o equilíbrio gerando resistência necessária, mesmo contendo uma força contrária aplicada por outro lutador.

Para ilustrar melhor esta aula de física, citarei dois professores do wrestling:

1) Chris Jericho

Pupilo da escola de um dos maiores Technical wrestlers de todos os tempos, Bret “Hitman” Hart (que bacana, neste tempo,  este, entre os maiores técnicos de todos os tempos, deu o ar da graça), Jericho é um lutador diferenciado. Seu biótipo não assusta e muito menos sua cara de bom moço, mas Chris tem o que a grande maioria dos lutadores não tem, que é recurso e criatividade. Sua complexidade de moves, se compara na grandiosidade e perfeição em executá-los. Isto muito se deve a sua formação, que consta passagem em duas escolas tradicionais do mundo: a mexicana e a japonesa.

Com vinte e um anos, Jericho se aventurou em terras mexicanas e lutou em federações pequenas incluindo a EMLL. Lá ele aprendeu, usar a técnica mesclada com habilidade originária da “Lucha Libre” que se desencadeou em moves como Lionsault. Com vinte e cinco anos já estava na federação japonesa WAR Promotion, aprendendo toda a arte e disciplina nipônica e trouxe para seu arsenal de golpes, o fantástico Enzuigiri (para mim o símbolo da luta-livre).

Devido às suas dotadas técnicas de ringue, hoje Chris Jericho é considerados um dos mais completos lutadores da atualidade e com certeza continuará lutando e brilhando pelos ringues do mundo por um bom tempo ainda.

Se o Batista permitir…

Jericho continua mostrando seu arsenal de boa luta-livre. Acho que a maior virtude de YJ2 é amar o wrestling e permitir aos espectadores assistam este, na maior amplitude de técnica e perfeição que pode dar.

2) Kurt Angle

Esta é barbada! Não se ganha uma medalha olímpica se não tiver pelo menos técnica. Kurt tem muito mais do que isso, pois ele é cria do wrestling. Sua gloriosa carreira iniciou no wrestling amador, tendo lá um ótimo desempenho e valoroso aprendizado. Depois, como todos sabem, brilhou na poderosa WWE e este brilho perdura até hoje na promissora TNA sendo o líder da fantástica stable: MEM (sabemos o desenrolar da história e esta stable não se tornou tão fantástica assim).

Grande dom de Kurt é a coordenação e o controle. Seus movimentos são altamente sincronizados ao seu rápido pensamento. Sua estabilidade assemelha ao um lutador de sumô de 200 kg, mas com agilidade e a habilidade. Às vezes, seu semblante de cara malvado, esconde o estrategista que Kurt é.

Kurt Angle, nos jogos olímpicos de Atlanta em 1996, levou sua medalha de ouro olímpica competindo na modalidade Freestyle Wrestling. Foi uma vitória extraordinária em um combate real de Wrestling, que nem o melhor e criativo booker poderia escrever. Apesar do seu adversário ser maior e mais forte, e de Angle competir com um pescoço partido, ele mostrou toda sua frieza e técnica e venceu.

Na minha opinião Angle está com os dias contados no pro-wrestling. Não é novidade para ninguém, que o que comove Kurt, além dos dólares, é o prazer da competição real (MMA?), onde ele pode usar e abusar de sua técnica e mostrar ao mundo que é o verdadeiro vencedor (Errei feio! Além de Kurt não ter se aventurado na MMA, ele mostra toda segunda-feira, que seu lugar é no pro-wrestling).

Bem que o Batista poderia ir para a MMA também, né?

É meus amigos, assim termina mais um BRB! Desta vez citei apenas dois wrestlers em vez de três ou quatro que sempre cito. Mas fiz isso de propósito para servir como um alerta. Em mundo de fisiculturistas, malabaristas e atores que o Wrestling se tornou, o espaço de lutadores técnicos esta cada vez mais curto. Não vejo jovens lutadores preocupados em crescer tecnicamente ou aprimorar a arte do wrestling. Vejo sim, interessados em fama e dinheiro. O que ilustra muito bem isto é a quantidade de Wrestlers que andam se machucando por imperícia ou negligência, cometendo erros (botcher!) imbecis. Não acreditam? Então perguntem ao John Cena…

Não preciso dizer nada! Esta frase continua bastante atual! Contudo vemos hoje bons nomes “técnicos” como: Jack Swagger, J. Morrison, Crhistian, Daniel Bryan e outros…

Por favor, agora mostrem sua técnica descritiva e comentem!!!

Abraço!

Boemio

PS: Não quero me afastar mais….
PS1: Quero mandar um abraço de fé ao Gustavo! O e-mail dele me incentivou muito!
PS2: Não demorarei para mandar um texto TOTALMENTE inéditooooo!

PS3: Quero fazer Double Chokeslan do Boemio, então se tiver um blog ou participar de algum e quiser participar, me mande um e-mail!

boemiogladiatus@hotmail.com

Anúncios

15 comentários em ““Recordar é viver”…#7

  1. Ai sim, fomos surpreendidos novamente… Quando vi seu e-mail lá dizendo que iria voltar, fiquei feliz, mas achei que iria demorar um pouco, pois esse e-mail chegou a pouco tempo, mas por sorte foi um engano, e quando vejo um Recordar é viver, já lembro de você, quando desci e li: Escrito por Boemio, abri um sorriso!!

    Um texto muito bom (novidade…) bem escrito e detalhado, e que se fosse feito de novo, felizmente, teríamos muitos exemplos, além dos quecitou, poderíamos por ai Wolfe (Nigel na ROH), Joe (is pro wrestling :P) entre outros, que sempre dão show.

    Falando mais dos dois que você citou, acho que quando fez o texto, não tinha exemplo maior, e até hoje em dia mesmo, não tem exemplo melhor, pois são dois caras já muito consagrados no wrestling, e que SEMPRE dão show, independentemente do adversário (podemos ver as últimas lutas de Angle com Anderson, Styles, WOLFE, entre outros. Após a MEM, parece que ele pensou: bem, já usei meu personagem de maneira incrível, agora tá na hora de representar aindam ais no ringue, e com isso, virou até voador, com splash e moonsaults, realmente está como vinho: quanto mais velho, melhor!

    E sobre Jericho, é um cara que gosto demais mesmo, tanto face quanto heel, tem sempre destaque, e além disso, usa bem seu destaque elevando novos wrestlers (tanto que ele é um dos que mais aparecem no NXT). Suas lutas SEMPRE são boas, é dificil ver Y2J decepcionando numa luta. Infelizmente como TODO heel na WWE, fica limitado, não podendo usar muito golpes, inclusive os que você citou (lionsault e enzuiguri), mas mesmo assim, isso não é impecílio para ele mostrar toda sua habilidade mesclada de várias escolas, no ringue.

    Belo texto, belas obsevações feitas, e obrigado por me citar ali, não pensei que isso iria ser um fator para fazê-lo voltar o quanto antes. E não suma mais, e quando precisar, é só dar um toque no msn, e-mail…

  2. Bom texto , acho q existe a comparação do Swagger e Angle pois ambos tiveram a mesma base antes de ingressar na luta livre mas é claro q o Angle foi muito maior mas Swagger sempre demonstrou tecnica e sempre q luta com um main event faz uma luta boa mostrando q da conta do recado e q a WWE pode apostar nela.

    A unica coisa q ta errado ai é Flamengo hexacampeão saiu semana passada a noticia vc não deve ser visto com isso São paulo continua ser o unico Hexa. De resto tá tudo certo hahhahahaa.

  3. Obrigado Amigos!

    Valeu Gustavo, sei sempre foi leitor de fé, desde a época do TIW. Qeu bom que causei isso em vocÊ na hora que viu o “recordar…”. Seu e-mail me deu incentivo de escrever assim como seu comentário me dá estímulo a continuar. Valeu mesmo!
    Sobre o que escreveu, concordo plenamente! Depois deste texto apareceram alguns bons technicals (parece ayé que eles leram né?) como esses que citou. Mas no nível destes dois, incluiria o Christian.

    Obrigado Wagner! Legal ler isso!

    Valeu Felipe! Tenho acompanhado seus ótimos vídeos, e aproveito para dizer que são muito bons! Legal que o blog tem antigos leitores que viraram novos colegas!

    Obrigado Zezão!

    Grande Kingumaga! É verdade, os dois (Swagger e Angle) tem trajetórias parecidas, mas não dá pra comparar ainda! Kurt é consagrado, monstro! Swagger é promessa, e muito boa por sinal.
    Sobre o mengão, não falerei nada pois fui conteporâneo da confusão da Copa União e sei quem é o verdadeiro campeão. Começa com Fla e termina com Mengo!

    Abraço galera! Vamos comentar!!!

  4. Wow, Boemio is back! Boemio is back! Fico muuito feliz de te ver de volta por aqui, senti muita falta dos seus textos e comentários certeiros!
    Esse eu já tinha lido lá no TIW, uma ótima série. Não existe o que discordar dos dois em técnica, e o melhor, não deixam a dever em outros quesitos também.
    Não consigo imaginar o Angle indo pra outro estilo, ele faz muito bem o que faz, e é um graaaaaande nome pra TNA.
    Chris tá entre meus favoritos mesmo, e a gente vê a qualidade da galera que sai da Dungeon é com caras assim…

    Muito bom, e bem vindo de volta!

  5. Boa Boêmio!
    Acho muito bacana essa de comparar o que escreveu tempos atrás com os dias de hoje.

    Esperando por mais e bem vindo de volta!

  6. Fala Flavinha!!! Que bom que comentou!
    Obrigado pela força! Gostei de inovar um pouquinho colocando os comentários.
    Falando do Angle, realmente ele quase que foi para a MMA, mas concordo interamente que ele combina muito mais com o pro-wrestling.

    Valeu Haruo, tenho acompanhado também sua coluna e repito o que disse para o Felipe: gente talentosa no blog nunca é demais! Concordo com vc, o comentário fica bem legal e dar pra ver a diferença de opinião nitidamente ao passar do tempo…

    Obrigado Kafa, nesse tipo de texto não conseguirei, pois já estão escritos. Mas quem sabe em um BRB….

    Abraço!

  7. Muito boa coluna, Boemio, estava sentindo a falta de boas colunas por aqui onde incluo a Flávia como uma das melhores colunistas que leio os trabalhos.

    Somente preciso fazer uma correção se me permite. No início do seu texto, você cita Antônio Inoki como “inventor da luta livre”, porém ele foi aluno de Momota Mitsuhiro (Rikidōzan), ele sim foi conhecido com o “Pai do Puroresu”, como é chamada a Luta Livre no Japão. Ele introduziu o wrestling no Japão e Coréia.

    No mais, parabéns pela coluna e pelo regresso ao GRTR. Por favor, não nos deixe tanto tempo sem o seu trabalho por aqui.

    Um abraço

    • Que puxa saquismo, todo mundo sabe o porque de comentários desse tipo, o motivo começa com “R” e termina com “A”.

      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk!

      • Juca Hogan??? A combinação de Juca com Hogan ficou lindo mesmo…kkkkkk

        Filho, não preciso puxar o saco de ninguém, realmente curto os trabalhos do Boêmio e da Flávia. Sobre esse rapazola que começa com R de Rodrigo não tenho nada a declarar.

  8. Obrigado Marcos, bem bacana o seu comentário!

    Na verdade, eu citei o Antonio Inoki como o “inventor da luta-livre” de brincadeira, fazendo uma alusão à um dos últimos podcasts.

    Esse erro cometido por alguém, que não lembro quem e foi citado e “zuado” pela equipe do podcast GRTR.

    Valeu! Deixa que não me afastarei mais!

    • Entendi.
      Como não ouvi o podcast, achei que você tinha se equivocado. Quem bom que não interpretou mal a minha tentativa de correção.

      Parabéns pelo seu trabalho.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s