Cinco Rounds #1 – UFC 124: GSP vs Kosheck II

Que soe o gongo, chego me esquivando e acerto logo esse soco em cheio desligando o disjuntor. E em 10 segundos se resume 4 meses de treinos! É meus amigos, na sequência um artigo a respeito de MMA, se importa em lê-lo? Vamos, dê uma chance ao MMA… E aqui segue uma análise do que rolou neste UFC 124

Hoje ocorreu, no Canadá, o UFC 124, trazendo como destaque a segunda luta entre Georges St-Pierre contra Josh Koscheck valendo o cinturão da categoria. Vamos lá! O evento começa com o brasileiro Pitbull encarando Howard…

Thiago Alves vs. John Howard

Dois homens, um octógono, um duelo! Pitbull mostrou que é top de categoria, e nos proporcionou uma boa apresentação. Com um gás renovado, Thiago Alves utilizou um jogo mais aberto, do jeito que nós fãs de luta gostamos de ver. O seu oponente não tentou amarrar, e deixou o combate fluir. A luta poderia ter encerrado com um nocaute, mas não ocorreu, porém isto não tirou o seu brilho. De qualquer maneira, o duelo foi digno do grande lutador que Pitbull é, e o final da luta deixou bem claro qual fora a instrução dada aos atletas, jogo limpo e que vença o melhor. Apesar dos elogios, e esta ter sido, se não a melhor, uma das 3 melhores apresentações do Thiago Alves no Ultimate, a luta não teve nada de muito importante que deva ser dita daqui a 1 ano, ou 1 mês. Porém foi um bom combate para abrir o show pago.

Mac Danzig vs. Joe Stevenson

Um minuto e cinquenta e quatro segundos foi a duração da luta. Dois vencedores do Ultimate Fighter fizeram uma luta que pode ser considerada uma bela réplica de Anderson Silva vs. Forest Griffin. A luta começou estilo pique e pega, para terminar a lá banana podre caindo. Danzig aplicou um soco curtinho de esquerda em Stevenson, desligando o interruptor, fazendo-lhe cair podre no octógono. Hoje, eu e um amigo estávamos conversando exatamente sobre a defesa, muitos lutadores têm a péssima estratégia de ao levantarem a guarda, virarem o rosto, deixando a face e a têmpora livre. O resultado? Bem, bananas podres caem no octógono.

Charles Oliveira vs. Jim Miller

Depois da sua última luta, em uma vitória incontestável onde a frase “Jiu-Jitsu está acima do Wrestling” foi seguida literalmente, Charles Do Bronx chegou com moral para este combate. Embora ele tenha sido programado para Jim Miller vencer. Bronx logo de imediato foi seguindo o tendencionismo do jiu-jitsu, aplicando uma série de submissões diferentes, porém não conseguindo encaixar nenhuma, e então, em um erro amador, Charles deixa a perna livre, e Miller faz bom uso dela aplicando uma chave de perna, forçando Charles dar tap out. Eu realmente estou chocado, pois este Do Bronx não se parece nem um pouco com o último que fora visto no Fight Night. Apesar do resultado ser contrário ao esperado por mim, esta luta deu continuidade ao ritmo do evento, que vem se encaminhando muito bem até aqui, com lutas movimentadas, e de resultados rápidos.

Em razão das duas rápidas e incontestáveis vitórias, foi transmitida a recuperação da luta do card preliminar envolvendo Matt Ridole e Sean Pierson. O combate não apresentou uma grande técnica, porém teve diversão e foi a pedida certa para continuar o ritmo que o pay-per-view tem tomado. Trocação franca, inversões de submissões… Com direito a um knockdown extremamente patético, no primeiro round, onde Ridole atacou como se fosse uma gazela deixando toda a sua guarda baixa e vulnerável ao ataque advsersário. Outro destaque deplorável, no segundo round, é que Ridole tentou aplicar uma guilhotina em Pierson, porém sem fechar a guarda… Óbvio que isto não funcionou, e a luta seguiu com trocação franca, aliás, eles nem sabem se proteger decentemente, logo a trocação tinha que ser franca. O combate foi pro terceiro round, com um nível de técnica baixíssimo, mas um nível de diversão inversamente proporcional. Eu fiquei com pena foi do ar, que levou mais socos do que ambos juntos. Resultado final mais que justo, pois apesar dos pesares, Pierson venceu por 30 – 27 em decisão unânime dos juízes, e fora mais coeso no combate…

Sean McCorkle vs. Stefan Struve

Tivemos aqui mais uma luta no ritmo que o pay-per-view tem exigido, velocidade e conclusão. Stuve liquidou a luta já no primeiro round, acertando um belo soco no nariz do seu oponente, levando-lhe a nocaute. A luta não teve nada de especial, como nenhuma até aqui teve, muito provável de daqui a um mês eu já ter esquecido das lutas, lembrar-me apenas do resultado delas, mas a expectativa está total para o main event da noite. A luta foi tão rápida que ainda reprisaram o também rápido combate entre Mark Bocek e Dustin Hazelett, onde Bocek trabalhou muito bem desde o começo nas submissões, para conseguir encaixar um triângulo, forçando Dustin a dar tap out da luta, e parece que também do UFC, hein???

O evento seguiu na velocidade, a única luta do evento pago até o momento que fora até o último round foi a primeira, e não deixou a dever. Resta apenas o main event, então GSP e Koscheck, vocês irão fazer bonito ou feio? Veremos agora, na sequência!

Josh Koscheck vs. Georges St-Pierre

Bem, aqui tivemos um caso clássico das lutas do Georges St-Pierre. O cara é muito bom, inegável, ele humilha e possui uma ótima interação com o octógono, porém o grande problema é que, se você vai ver uma luta do GSP, é certeza de que você assistirá todos os rounds que esta luta oferecer. E nem sempre é isto o que nós queremos. Dito e feito, GSP dominou Koscheck, tornou-lhe um ciclope, e assim levou a luta até o final, vencendo por decisão unânime de 50 – 45. É aquilo, o cara deu um show na casa dele, mas não é o que eu espero, e nem o que muitos esperam, por isto muitos torceram para Koscheck.

Assim se encerra o último UFC do ano, que poderia ter sido muito melhor? Até poderia, mas não deixou a desejar, sem nenhum roubo, e com nenhuma luta amarrada. Saldo geral do evento: 7. Aconselho a baixar? Não! Se você já leu isto aqui, já sabe o que rolou de bom.

Anúncios

13 comentários em “Cinco Rounds #1 – UFC 124: GSP vs Kosheck II

  1. Muito bom Criador, realmente gostei, até porque pra fazer esse tipo de análise do UFC nem dá pra colocar detalhes, golpes e tal, porque senão fica algo massante, e que muitos não entenderão direito.

    Fiquei contente com a vitória do Thiago, ele é bom, mas tava meio mal, talvez com isso, e mais umas vitórias lute de novo pelo título. O Charles perder foi brincadeira viu, como disse o Samoa Joe no twitter, ele pensou: hum, uma chave de perna, e não FUUU, UMA CHAVE DE PERNA. Ai tentou dar uns soquinhos de nada, e tomou tap out.

    Ele, acredito eu, fez pouco caso da chave, ou então não pensou, já que era só dar umas “coiçadas” no cara com a perna livre pra soltar. Paciência, ele parece ser bom, perdeu a invencibilidade, veremos agora o que será dele!

    E o ME é aquilo, o GSP é foda, deu sorte de pegar uma divisão com poucos caras fodões no momento (diferente das duas categorias mais pesadas do UFC que tá lotado de caras fodas) e levou a luta na boa. Koscheck, como comentou o Helms, também no twitter, foi lamentável e entrou pra “jobbar” mesmo, não lutou NADA, talvez por causa do olho sei lá. O GSP não acabou com a luta, mas foi num geral bom, e a torcida deu show, tivemos direito a “Ole ole ole ole” “Fuck you Koscheck” e “eeh goodbye” FODA, nota 10.

    Bom, muito bom essa stand up!!

    • Valeu cara. Bem, discordo que a categoria do GSP seja fraca. Tem o Huhges, tem agora o BJ Penn, tem o Pitbull, tem o John Fitch, e muitos outros caras osso duro de roer, não é assim tão simples não…

      Bem, o Charles Oliveira, foi aquilo né, ele foi programado pra perder na luta passada, venceu, ficou com moral pra essa luta, mas também botaram um cara acima do nível dele por enquanto, e se ele não tivezsse cometido aquele erro ridiculo, e tivesse se concentrado mais numa submissão, bem provável de vencer.

  2. Ótimo Stand Up! 😀

    Nem vou comentar, só passo aqui para dar esses parabéns à você!

    Infelizmente nem vi esse UFC, espero pegar o próximo!

    Ah, e continue assim! 🙂

    • Valeu cara, e bem, como eu disse, leu o Stand Up? Bem, então já entendeu como foi o UFC, não teve nada memorável, mas para uma sequencia de UFCs com falatórios e tudo o mais, esse aí deu um bom caldo!

  3. Eu iria assistir, mas você me livrou de ver um dos meus lutadores preferidos perdendo(Joe Stevenson), Pitbull ganhando por decisão do juízes ao invés do nocaute, mas pelo menos meu ídolo no MMA: GSP, que peso por peso é o melhor lutador do mundo ao lado do José Aldo, Anderson Silva e Cain Velásquez na minha humilde opinião, ganhando do cara que eu mais odeio no UFC, quase perfeito kkkkkkkkkk

  4. Achei esse ppv inferior ao da Strikeforce que também teve lutas rápidas, porém de qualidade superior.

    Thiago Alves quando tem chance de luta em pé ele vai ganhar com facilidade, mas o problema é quando derrubam ele. Tomará que melhore o chão e as defesas de queda que poderá sonhar novamente com a cinta depois que GSP aposentar ou subir de categoria.

    E GSP é realmente cabuloso. Sou fã dele, mas vou torcer para o invicto (a 5 anos) Jake Shields.

    O UFC 125 também será interessante perdeu um pouco da emoção sem as lutas de Aldo e Roy Nelson, mas pode ser divertido.

    • Qual ppv do StrikeForce? :p Mas concordo contigo, infelizmente não havia assistido o evento do Strikeforce antes, porém foi show de bola! Bateu de 10 a 0 o TUF FINALE que teve na mesma noite.

      Sobre o Thiago Alves, tenho minhas dúvidas, ainda mais agora que BJ tá na mesma categoria…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s