Why so wrestling? #4 – Uma luta de wrestling

Desta vez o Why so Wrestling traz narração de uma luta que muitos provavelmente achariam comum, se não fosse pelo seu enredo melódico e o questionamento que ele levanta. Leia o resto e entenderá.
https://getreadytorumble.files.wordpress.com/2012/01/sem-tc3adtulo-21.jpg?w=640&h=256

“The following contest is scheduled for one fall. The winner will be the WWE Champion, and the loser will get fired…”

O professional wrestling é mais do que luta, é entretenimento. Temos histórias que envolvem honra, traição, amor, ganância, terror, e muito mais, tudo depende da criatividade e talento dos envolvidos. O combate em ringue pode por vezes descrever uma rivalidade, ou até uma carreira inteira, lutas como Shawn Michaels vs. Ric Flair, Undertaker vs. Kane, The Rock vs. Steve Austin, entre outras que envolvam um enredo rico por trás são exemplos nítidos disto. A luta a seguir demonstra como um wrestler pode se tornar campeão, ou ser demitido. Acompanhe comigo passo a passo essa análise romântica sobre luta livre.

“Soa o gongo, os dois wrestlers se estudam fazendo movimentação pelo ringue.”

Paciência. Na vida, de uma maneira geral, nós devemos ter paciência. Paciência para com o sujeito chato que tenta transformar sua vida em um verdadeiro inferno, paciência para lidar com situações adversas. A história é feita por vencedores, disto ninguém duvida, e os vencedores foram sujeitos pacientes. A paciência existe em duas formas peculiares, a psicológica e a espiritual. A psicológica interfere no que diz respeito a espera, sabermos quando chegar a hora. Quem domina este ponto da paciência está fadado a ter sucesso, pois independente das suas qualidades, este aprenderá com seus erros, e o melhor: com os erros alheios, pois terá todo o tempo do mundo para aprimorar-se enquanto chega a sua vez. Um dos grandes propulsores do avanço tecnológico dos tempos modernos é justamente isto, o homem aprendeu com diversos erros do passado e tende a criar máquinas cada vez mais perfeitas.
A paciência espiritual é pertencente a aqueles que são capazes de trafegar no trânsito mais caótico do mundo ao som de Don’t worry be happy. Sujeitos estressados, prepotentes, senhores da razão, ou simplesmente apressados o suficiente para querer atropelar os demais que estão pelo seu caminho não conseguem dar passos muito largos. Podem até caminhar bastante, porém o tempo é curto e o caminho a se percorrer é muito grande, talvez não chegue na linha final se não for capaz de dar passos largos.

https://i0.wp.com/mob215.photobucket.com/albums/cc235/Eliseu_2007_2/Arquivo%20internet%20-%20orkut%20-%20blog/desenhos%20e%20gifs%20e%20logotipos/desenho/-arteJohnHayson.jpg

“Eles finalmente partem para o clinch, o face põe o joelho no chão e tenta um takedown, porém seu oponente é mais esperto e se aproveita disto e para aplicar um Camel clutch…”

Força é um dos elementos que definem quem vence a luta. Porém força é um termo muito abrangente. Em Star Wars George Lucas explora magnificamente essa questão. Força não é simplesmente a ação de um trabalho, força é uma faculdade individual e que pode ser aplicada sobre qualquer circunstância. Por vezes a pessoa é paciente, entretanto não tem força para sustentar essa paciência e um dia ela encontra o seu ponto de ruptura. Tens que ser muito forte para não chegar até lá, afinal todos nós temos um, porém ser forte o suficiente para não deixar este ponto de ruptura em fácil acesso é algo fundamental.

“Após 1 minuto aplicando o camel clutch, ele desiste soltando seu adversário e resolve trabalhar com chutes variando entre high kicks e low kicks. Ele está aproveitando seu momento para machucar o oponente e arrancar uma reação do público.”

Timing é algo importantíssimo, saber a hora certa de abandonar o navio, de se abaixar para escapar do soco que a vida pode lhe dar, de ver que tem algo errado. Para se ter um bom timing é importante ter paciência e força. Por vezes vemos indivíduos cujo quais invejamos e alegamos serem sortudos na vida, diferentemente de nós “azarados”. Porém nunca chegamos a concluir que eles talvez tivessem o timing afiado para entender qual era a hora certa de investir em determinada nova esperança. Isto vale exatamente para todas as ações na vida, existe e sempre existirá a hora X, o momento certo para cada coisa. Existe o momento certo para começar um trabalho, comprar um carro, ter uma família, investir em uma ação na bolsa. Por vezes se adiarmos em 5 minutos, ou anteciparmos 5 minutos, talvez o arrependimento por não ter aproveitado aquela chance possa ser esmagador. As vezes uma atitude precipitada pode arruinar a nossa chance de chegar ao estrelato, independente do ramo em que estivermos inseridos.

“Enquanto aplicava alguns low kicks, seu oponente segurou sua perna. Inteligentemente tentou um enziguiri, porém ele se abaixou. Tendo agora a chance de reverter a luta, o face levanta seu oponente jogando-lhe nas cordas e o pegando em cheio com um dropkick nos peitos. Vendo que agora é seu momento, ele revida os low kicks e segue com uma série de socos deixando o adversário caído nas cordas…”

Resistência. Na luta livre, ignorando as “squash matches”, cada wrestler possui o seu momento na luta. Eles apanham por uma parte, e depois conseguem reverter a situação, que após algum tempo pode ser revertida novamente e assim por diante… Para a vida profissional podemos dizer que as vezes nós estamos apanhando em demasiado, porém devemos ter resistência para agüentar essa sova de pancadas que recebemos, pois em breve chegará a nossa vez de espancar nosso oponente, e devemos espancar com tudo que temos direito, afinal de contas, ele faz o mesmo conosco. Você pode até vencer, mas nunca será um campeão de verdade se não resistir as adversidades que encontrará ao longo do caminho. Para ser resistente precisa ser paciente, precisa ter força, e precisa ter timing para saber quando surgiu a brecha onde você irá reverter a situação a seu favor.

“O heel tendo conhecimento da sua situação rola pra fora do ringue e tenta ganhar tempo para se recuperar, o árbitro começa a contagem. O face sabendo da estratégia do heel pega impulso nas cordas e tenta aplicar um springboard body splash sobre o mesmo, porém cai no vazio pois o heel se esquiva e aproveita para jogar seu oponente contra as escadas. O heel traz o face de volta para o ringue e continua trabalhando nas submissões, seguindo agora com um half boston crab”

Astúcia. A palavra bonita que por vezes é confundida com malandragem. Um individuo astucioso sabe dos riscos que pode correr tomando uma atitude certa, contudo ele sabe que aquela é a coisa certa a se fazer e mesmo que as chances de dar certo sejam de 10% ele ainda investe nos 10%. As vezes os 10% prevalece, outras vezes os 90 falam mais alto, porém quem é astucioso nunca sairá perdendo. Na indústria do wrestling, quem é um exemplo de lutador astucioso? Kurt Angle! Campeão olímpico em 96, teve astúcia o suficiente para ver a chance que o professional wrestling lhe oferecera, e mais ainda: Sabendo das adversidades que se encontrara na WWE, como por exemplo o calendário, ameaçou uma aposentadoria e viu uma ótima chance na TNA, e astuciosamente se tornou o mais importante da companhia. Infelizmente para ele, algumas coisas não se passaram como o imaginado, mas quem iria adivinhar que Jeff Jarret iria se envolver com a sua esposa? Mesmo com esse porém, Angle foi astucioso.

“Com a torcida gritando o seu nome, o face consegue escapar da submissão e aproveita para aplicar um back drop. O heel fica estirado no chão sentindo o golpe enquanto o face segue para um running sunset flip. Tendo o seu momentum no combate, ele sobe as cordas e tenta um splash e… Consegue! A luta aparenta estar acabada, o árbitro começa a contagem, 1, 2, espera aí… O heel encostou a perna nas cordas, quebrando assim a finalização.”

Conhecimento. Saber as regras do jogo é muito importante, independente da situação. Quando você sabe o que pode e o que não pode fazer, obviamente não cometerá deslizes e sua situação será muito mais confortadora. Circulam muitas notícias de problemas de backstages exatamente por isto, lutadores que não conhecem a regra real do jogo. Na vida, você sempre encontrará uma pessoa que irá tentar ver o seu fracasso e irá usar as regras do jogo para dentro delas te destruir e ainda parecer o certo. Entretanto se você também conhece as regras do jogo e tem astúcia, resistência, timing, força e paciência, fique certo que conseguirá derrubar seu rival quando ele menos esperar, e a queda dele tenderá a ser feia, pode apostar.

https://i0.wp.com/download.ultradownloads.uol.com.br/wallpaper/113023_Papel-de-Parede-O-Advogado-do-Diabo-The-Devils-Advocate_1600x1200.jpg

“Enquanto um se recupera do splash e respira aliviado por quase ter perdido a luta, o outro aproveita para fazer uma taunt animando o público. Após a taunt ele segue com socos e vai para um manhattan drop, porém o heel consegue reverter numa série de três suplex terminando com um DDT. O face se recupera e aplica um chute na barriga do seu adversário, aplica um high kick deixando-lhe zonzo e corre para as cordas, entretanto o manager do heel segura seu pé atrapalhando-lhe no impulso. O face se irrita com o manager e dá as costas a seu oponente…”

Alianças.. Não somos ninguém na vida se não tivermos bons contatos, boas alianças, alguém para nos fazer referência. É verdade que podemos conquistar nossos objetivos sozinhos, porém estas conquistas serão mínimas se comparadas com as de quem soube ter um apoio por trás. Alianças é algo fundamental para o mundo, é o que garante o sucesso, saber fazer boas alianças. Uma coisa muito importante é mesmo depois de ter conquistado o seu objetivo ainda valorizar suas alianças, pois assim como eles podem lhe ajudar muito, eles podem se rebelar contra você e acarretar na sua ruína… Pense bem nas horas de formar uma aliança, principalmente se você quer ser lembrado para sempre pelas suas conquistas.

“… Que vem por trás e rapidamente aplica o Skull Crushing Finale, seguido do pinfall sobre Kaval. E o vencedor, e também campeão da WWE, The Miz! Ele comemora com Alex Riley, enquanto Kaval permanece caído no chão e olhando para cima percebendo a realidade, a realidade de que está demitido e seu sonho acabou…

Recentemente circulou a notícia de que Kaval não foi demitido pela WWE, mas sim ele pediu pelo fim do contrato por achar que não estava sendo aproveitado corretamente. Ao ler esta notícia eu simplesmente não compreendi o que deve ter passado pela cabeça dele. Justamente por isto resolvi escrever este stand up, pois aqui abri minha mente para entender que ele não está pronto para a WWE. Talvez muitos pensem que seu estilo não combina com a WWE, entretanto isto não é verdade. Se fosse assim não faria sentido ter Rey Mysterio, por exemplo. Quando digo não estar pronto, refiro-me ao conjunto como profissional.

https://i2.wp.com/i.ytimg.com/vi/d4gqsJ3Fz1k/0.jpg

A atitude de Kaval foi precipitada?

Essa resposta pode variar de acordo com a sua interpretação. Eu não julgarei a sua atitude, apenas mostrarei um caso na história recente da luta livre e vocês mesmo irão julgar. Kaval estreou na WWE na metade de 2010 e antes do ano terminar ele pediu as contas, mesmo estando no midcard fazendo algumas lutas sem ser esquecido, diferente de outros superstars, aliás, Kaval venceu a segunda edição do NXT… Sem contar com inumeras pessoas que gostam de Kaval e possuem voz dentro da empresa. The Miz ao estrear na WWE em 2006 sofreu um preconceito enorme por parte de muitos, afinal ele era da MTV apresentando reality shows, porém Miz teve hombridade para lidar com isto. Ao longo desses 4 anos que separam sua estréia no plantel principal até o dia em que se tornou campeão, Miz passou por muitas coisas que diversos wrestlers se recusariam a passar. Acho que uma das piores experiências foi rivalizar com The Boogeyman, tendo comido minhocas vomitadas… Tem algo pior do que isto?

Porém ainda assim ele se manteve firme e forte fazendo seu trabalho. No ringue ele esteve limitado, porém ele mostrou o que tinha de melhor: Suas mic skills! Não é que as mic skills valham mais que as ring skills, a questão é simples: Ele se empenhou em mostrar o que tem de melhor. Resultado disto? Começaram a surgir planos para ele. O seu grande salto na carreira como superstar da WWE foi a tag team com John Morrison, onde teve a oportunidade demonstrar melhor as habilidades com o microfone, e onde também conseguiu desenvolver suas habilidades no ringue. Após o fim da tag team, muitos acreditaram na sua demissão e que fosse ser dispensado como um nada. Porém este fato não se sucedeu e teve a sorte de ter uma pequena rivalidade com Cena, e desenvolver melhor sua nova gimmick. Depois de ter uma enorme paciência, ser forte o bastante para aturar o que aturou, ter o timing de saber a hora certa para engrenar, a resistência de passar por tudo o que passou, a astúcia de cativar o público, entender das regras desse jogo, e agora como campeão estar fazendo uma boa impressão, ele merece sim ser o campeão e se fixar no main event, pois já é um cara com personalidade de main eventer.

Outros superstars poderão passar pela mesma situação que Miz passou, ou pior diga-se de passagem, porém quanto maior o desafio, mais gratificante e valiosa é a vitória!

https://i0.wp.com/lh6.ggpht.com/_Ja-RFvALNTw/TUWOh15ZHxI/AAAAAAAAAKU/n29JmdWyzCw/Logo%20Cena.jpg

Obs: Gostaria de agradecer pelos banners feitos, o primeiro pelo HighLihgtMaker, e o segundo pelo Eplief.

Obs2: Gostaria de agradecer a quem votou em mim e fez com que eu ganhasse o prêmio de melhor cronista pelo GRTR Awards 2010, isto incentiva o colaborador a fazer um trabalho melhor, espero que esteja a altura deste prêmio, embora eu me considere um pouvo overrated, ou tenha tido um push muito grande para tal, porém assim como The Miz, farei o possível para valorizar este título!

Anúncios

27 comentários em “Why so wrestling? #4 – Uma luta de wrestling

  1. Impressionante,adorei o post de verdade…

    Eu fiquei com uma puta preguiça de ler,mas fui lendo pouco a pouco e acabei lendo com gosto o post todo

    Eu acho que Kaval teve seus motivos,não pro ser fraco mas por não quer perder muito tempo de sua vida esperando um push,Kaval é das Indys,liberdade é umas das coisas que ele deseja,porder aplicar qualquer move etc,por outro lado ele foi precipitado,mas foi a escolha dele e espero que se de bem nas indys e seja feliz com o que estiver fazendo,seja lá o que for

    • Valeu pelo comentário cara. Eu entendo esse ponto de vista, mas a WWE é a maior do mundo, ele estava lá, muitos querem estar lá. É uma chance única na vida e creio que ele a tenha disperdiçado. O dinheiro/sucesso que ele ganha lutando nas indies e correndo paralelamente por 4 anos será muito inferior ao que ele ganhará na WWE em 4 anos no midcard pra depois então ter um bom push… Enfim, as vezes a pessoa age pelo coração invés da razão…

      Abraço!

  2. É, o texto foi foda, apesar de não ser muito fã de auto-ajuda tenho que dizer que a correspondência da vida com o pro wrestling foi muito bem feita… mas discordo totalmente de sua opinião.

    O sonho de Kaval segundo o próprio nunca foi estar na WWE e por que diabos ele teria que esperar a WWE aproveitar ele se o próprio ao sair da empresa teria muito mais destaque em indys e quem sabe até na TNA?

    O caso de Miz é completamente diferente, ele tinha o sonho de ser top da WWE e não teria nenhum destaque no pro wrestling se estivesse fora da empresa, é claro que sua perseverança foi admirável, mas eu não vejo motivos para caras como Kaval, Daniel Bryan e Tyler Black terem essa perseverança, eles podem se sustentar e ter muito destaque mesmo fora da empresa.

    Sinceramente, PARA MIM, caras como Kaval, Daniel Bryan e Black não são caras que tem que esperar para terem o valor merecido na WWE e sim a WWE que tem que aproveitá-los ao máximo…

    • Sobre o Kaval, eu não tenho uma opinião definitiva, do tipo: “foi certo por tal coisa”, ou “foi errado por tal coisa”. Digo isso porque vejos os dois lados.

      Primeiro, que é motivo dele sair, é que além da pessoa ficar no mínimo frustrada em saber que mesmo você ganhando um programa por causa do carisma e admiração do ringue, você será jobber bem no momento mais legal que tem na WWE. E também que, como você disse Godoi, ele pode sair e encontrar trabalho bom onde for. Além de não ser o sonho dele.

      Agora o lado em que achei errado, foi ele não ter tido paciência. Por exemplo, quem garante que no segundo semestre, não veríamos push pra ele? Exemplo o Swagger. Era jobber na Raw, ganhou do Marella na cagada pra entrar pra MITB, ai do nada vence a MITB, vira champ rapidamente e ganha um grande destaque. Tudo isso sem NINGUÉM postar uma notícia dizendo que ele poderia ter destaque. Foi algo do nada. Outro motivo é que na WWE, querendo ou não, se você ficar um tempo terá uma quantidade de dinheiro que não se conseguiria juntar nem se trabalhasse em várias indys e com salários altos pros padrões. E também o fato de que na WWE a visibilidade, querendo ou não, é maior.

      Por esses motivos, não tenho opinião certa. Sei que, EU, no lugar dele, teria que pensar MUUUITO antes de tomar qualquer iniciativa e escolha!

      • Concordo com o Gustavo e adiciono mais, quantos superstars ali já passaram por situações iguais ou piores a dele e ainda assim permaneceram e hoje recebem destaque? Eu acho que ele pensou que por ter ganho o NXT ele teria o mesmo destaque do Wade Barret… Sei lá, sinceramente não sei o que se passa na cabeça dele. E ainda faz foto com MVP mandando dedo pra galera da WWE…

    • Valeu pelo comentário Goooodoi! Não discordo tanto do que você disse em relação ao Kaval, mas pense só: Salário maior, chances de crescer maiores, sem contar que, você reparou que pouco depois que ele foi demitido surgiu a storyline da The Corre??? Se ele ainda estivesse na empresa, as chances de ser utilizado na stable seriam muito grandes, poderia estrelar na stable, mas não, deu mole, foi querer ser apressado, não teve timing. Sobre o The Miz, todo wrestler sonha em estar numa WrestleMania cara. Não tem essa de falar que prefere ser wrestler indy. E outra, Kaval já teve passagem pela TNA, porém não foi bem aproveitado e saiu de lá também. Eu vejo sim motivos para caras como Kaval, Bryan e Black terem perseverança, afinal de contas, eles mandam muito bem no ringue, o que custa ser paciente e dar show para nós fãs? Enfim, não concordamos aqui, mas eu entendi seu ponto de vista. Valeu, abraços!

  3. Sobre o texto… FODA. Digo isso porque pra um texto ser longo desse jeito, mas conseguir chamar a atenção do começo ao fim, tem que ser O texto. Pelo contrário, no meio dele, teria visto o tamanho, parado de ler, e criticado aqui depois 😛

    Achei a comparação com a vida muito boa. E achei melhor ainda o final,com a comparação com o Miz, e também a comparação da situação do Miz com a do Kaval. Me surpreendeu, já que eu achei que no final viria apenas uma explicação e só. Nada comparado com a realidade na WWE.

    Acho realmente que precisamos de tudo isso dito, mas sempre usando tudo isso com cuidado. Digo isso pois, como você mesmo disse, o seu amigo pode ser fundamental, mas pode te ferrar (isso desde a escola, ele te dedurando pra diretores ou falando mal de você, até no trabalho, onde pode te ferrar numa sociedade). A resistência é importante, mas ela sozina não dá. Até porque se você tomar na cara pelo resto da vida e aguentar, mas não ter o timing e a inteligência pra mudar isso, a resistência não valerá de nada. O timing é importante, mas muitas vezes traiçoeiro, então, ao usá-lo muito, pode-se também errar muito. Por isso devemos usar o timing, mas também usar a lógica e o meio mais certo.

    Bem, texto fodão, comparação bem legal com o “mundo real” e algo novo, pelo menos pra mim. DEZ… Ah não, isso é no Creative enough 😛

    • Valeu pelo comentário Gustavo! E você pegou bem a sacada do texto, não é um elemento separado, mas todos em conjunto que fazem o cara ter sucesso. Eu não botei inteligência e lógica como itens porque quem tem paciência, força, e astúcia logo tem lógica. E quem tem timing, conhecimento das regras e força é inteligente. Não necessariamente na mesma ordem, mas de maneira geral… Enfim, eu ri ali da referência ao EDL do WI, ops, Creative Enough hehehe, é isso aí, valeu, abraços!

  4. Bom, eu não sou fã de textos IMENSOS, que muita das vezes, chegam a enjooar, mas não, esse sim, é uma prova de que quantidade, junto com qualidade, é uma mistura PERFEITA 😛

    Minha opinião, seria de que se o Kaval fosse um pouco menos cabeça quente, ele levaria essa questão na boa, pois veja bem: Ele tem uma Ring-Skill ótima, sabe lutar, e mesmo não tendo aquele padrão da WWE, que o próprio Vince não gosta taaanto, ele ia se dar muito bem, além de ter um carisma muito elevante em tão pouco tempo que esteve na WWE.

    Agora, ele não teve paciência, se precipitou, pq se ele ficasse pelo menos um tempo, com certeza ele seria escalado pelo menos pra MITB, ou até, se tivesse, pro Intercontinental Championship, que seria aquele primeiro Push pra ganhar mais espaço.

    Mesmo com esse papo de que ele viraria Jobber e talz, tá, é ruim escutar uma coisa dessas, mas ele devia aceitar, e quem sabe, no mínimo em 1 mês, as coisas se reverteriam pro lado dele, e a coisa se tornasse boa.

    Por outro lado, ele pode ter feito sim a coisa certa, já que ele não tem obrigação nenhuma em querer ser reconhecido na WWE, já que em Indys e na TNA, ele já é bem conhecido.

    Já no caso do Miz (Primeiro, se não me engano, ele estreiou na WWE em 2004, e não em 2006), ele sim foi daqueles caras “guerreiros”, onde levava trotes do JBL, e chegou até ser expulso dos Backstages, mas mesmo assim, continou firme e forte, de cabeça erguida, e pois na cabeça que aquilo, não seria nem metade do que ele iria sofrer para chegar ao topo da empresa.
    E deu no que deu… Se aliou ao Morrison, já ganhando um espaço dentro da WWE, persistiu, Feudou com o Cena, foi “demitido”, voltou com outra Gimmick, ganhou Push, e levou o USA Title nas mãos por um tempaço (Mesmo que tenha sido HORRÍVEL o reinado dele), e finalmente, pra se consagrar, ganhou uma das Gimmicks Matches mais apreciáveis de se ver, a MITB, e por fim, ganhou o Title mais cobiçado da WWE, e que carrega-o até hoje.
    Isso sim, é ser guerreiro!

    E mais, uma vez, te parabenizo, pelo texto… Foi ótimo, mesmo sendo desse tamanho, não enjoou e deu pra gostar bastante! 🙂

    • Valeu pelo comentário cara, muito obrigado mesmo. É bom a gente dar uma variada né, lembro que no último teve gente reclamando que eu enrolei bastante pra falar só um pouquinho de wrestling, esse daqui por sua vez eu dei as minhas “idas e vindas” e falei de wrestling paralelamente desde o começo, e em cada ponto fazendo uma conexão entre o que eu falava e o wrestling.

      Só uns adendos ao seu comentário:

      já que em Indys e na TNA, ele já é bem conhecido.

      Ele já teve uma passagem pela TNA, e conseguiu ser pior que a passagem pela WWE, destaque foi menor ainda.

      O Miz participou to Tought Enough de 2004, então ele foi mandado para uma academia de wrestling neste período enquanto participava, porém a estreia como WWE Superstar mesmo foi em 2006 na época do Divas Search. Participar do Reality Show não significa que ele seja da WWE, entende? Afinal ele ainda nem tinha assinado contrato nem nada. Mas é, ele já começou ter relações com a WWE nesse período! 😉

      Sobre reinados, o reinado do Miz ao meu ver e ao que eu me lembre não foi tão horrível cara o.O Assim, eu não acompanhei muito do reinado porque eu estava afastado na época, mas vi que o título foi defendido em pay-per-view e tudo mais, teve promos e etc, isto não é reinado horrível… Reinado horrível é quando o cara pega o cinturão, faz umas 3 lutas e pronto acabou, sem promo nem nada.

      É isso aê, obrigado por ter comentado, abraços!

  5. Texto criativo, soube estruturá-lo bem.
    E um tema interessante. Se o Kaval quis sair por achar que não tem muitas oportunidades, acho que está certo, se ele se acha tão melhor assim que os outros que estão tendo oportunidades, que vá para Indys e etc… que lá ele será rei.
    Se o cara vai pra WWE, entende-se que ele sabe o que vai passar lá. Todos sabem que não adianta só ser um grande lutador pra ter sucesso lá. O próprio Bryan Danielson que era o todo bambambam do momento foi pra lá e demorou pra ter boas chances. E como você também disse, The Miz é um que passou por grande enrrascadas pra chegar onde chegou.

    Enfim, acho que se o Kaval pediu pra sair, ele tá certo…. em fazer o que ele fez. Se eu fosse ele continuaria. Ganha bem, tava tendo “boa” visibilidade ultimamente, e era acompanhado por duas “belas ragatsas”. Mas cada um é cada um. Floew Kaval.

    Abs

    • Opa, comentário do Rei Corbari… hehe

      É aquilo, entendo teu ponto de vista, mas acho que ele errou. Tem que ser paciente pra fazer sucesso. e A LayCool já tinha parado de acompanhá-lo na época que ele saiu da WWE hehehe, tá por fora mesmo hein…

      Abraços!

    • Stand Up não significa comédia… Stand Up significa apoio, suporte, levante-se…

      A coluna é uma mistura entre comédia e suporte. Tem comédia nesse texto, embora comédia exista em vários niveis diferenciados e que podem provocar reações diversificadas. Vou destacar alguns pontos de comédia no texto:

      A foto de Jó quando me referi a paciência, mas eu podia ter deixado escrachado colocando uma montagem entre Corinthians e Libertadores… O sapo lutador de jiu-jitsu na relação com resistência, o Keanu Reaves e Al Pacino no Advogado do Diabo na referência a saber como funciona as regras do jogo, a sacada do “I’m the greatest” quando agradeci por ter ganho a premiação. Teve vários lances de humor, porém extremamente moderados. Embora tenha usado o texto para suporte.

  6. Texto do carilho, heim? O.o

    Definitivamente, eu sabia que o Kaval não seria muito bem-usado. Nem sei se foi por isso que ele pediu a conta.

    Mas o argumento de que ele não tá preparado pra WWE também vale.

    • Hehehe, valeu. Segundo algumas pessoas o Kaval pediu demissão porque ele lembrou que beijou a Layla (só ouvindo o podcast que tá pra sair ainda hoje pra você entender)…

      Abraços!

  7. LINDO, SÉRIO GOSTEI MUITOO DO TEXTO NÃO EXATAMENTE PELA PARTE DA MATCH MAS PELAS PARTES QUE EXPLICAM SOBRE FORÇA, ASTÚCIA, ALIANÇAS ETC…
    TENHO USADO MUITO TUDO ISSO NOS ÚLTIMOS NA MINHA VIDA, A IDEIA DE SEMPRE LUTAR E NUNCA DESISTIR DE NADA, NUNCA SE RENDER, FICOU AINDA MAIS FORTE DEPOIS DESSE TEXTO, EU ACREDITO NISSO, QUE AS CONQUISTAS VEM COM TRABALHO DURO E PERSEVERANÇA…

    REALMENE ESTÁ DE PARABÉNS, ESSES PODERIAM SER ATÉ OS 7 PASSOS PARA O SUCESSO HAHA 😛

    “I’M CHAMP”

    • Obrigado pelos elogios cara, e é isso aí, eu fui lá pro lado da auto-ajuda hehehe devia ser psicológo, já pensou? Começar a falar pros meus pacientes de luta livre pra ver se eles melhoram hehehe

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s