Overtime #5 – Análise – TNA Against All Odds

Aos que estão estranhando, eu resolvi adotar um novo estilo de postagem. Antes publicava todos os textos no  mesmo espaço, agora irei separar por diferentes colunas, sendo assim haverá uma maior organização. Com um atraso bisonho acarretado por N fatores, trago-lhes hoje a análise e dissecação do segundo evento em pay-per-view produzido pela TNA em 2011. Para conferir o que aconteceu e/ou debater sobre, leia a continuidade do post.

O que diferencia um show semanal de um evento em pay-per-view? (Aviso-lhes que a resposta desta pergunta é grande, se quer ler apenas a análise, leia o que estiver abaixo do pôster do pay-per-view.)

Basicamente, no padrão americano de luta livre estabeleceu-se o seguinte conceito: – Haverá um evento em pay-per-view, e se possível um show semanal. Federações em desenvolvimento como a DGUSA, CZW, ROH (principalmente no período pré HDNet) simplesmente divulgam seus eventos em comerciais e eis que no grande dia ocorre o evento cujo qual você está pagando para ver. As grandes federações por sua vez possuem uma grade de horário televisiva ao seu favor e utilizam os shows semanais para promover tais eventos pagos. Sendo assim o fã possui a oportunidade de pagar para adquirir o produto que irá lhe dar o entretenimento desejado.

https://getreadytorumble.files.wordpress.com/2011/02/consumismo.jpg?w=218

O legal da luta livre é exatamente este, cada federação possui um produto diferente, logo você escolhe por qual tipo você quer possuir. Esta variabilidade é muito importante para a luta livre como um todo, entretanto ter variabilidade não significa haver muitas opções. O grande público não se concentra nessas federações pequenas, eles se orientam ao main stream, o show onde eles irão assistir seus ídolos, e o melhor: Toda semana!

Chegando ao main stream (WWE, TNA) da indústria de wrestling americano o paradigma muda um pouco, todavia o objetivo é o mesmo: Fazer com que os fãs comprem o pay-per-view, que é uma das principais fontes de renda. Uma empresa como a DGUSA, por exemplo, não se sustenta através de bonecos, nem DVDs, mas sim de pay-per-views. Quando citamos uma como a WWE, a variabilidade de recursos são muito maiores, o respaldo geral é que com isto você abre a oportunidade para que a WWE utilize os pay-per-views não somente para vendas, mas sim para também trabalhar melhor as rivalidades.

A WWE possui diversos eventos por ano, ela pode perfeitamente escolher um deles e decidir que lá será um propulsor para todas as rivalidades serem trabalhadas e que não haverá lutas, esta é uma opção, e dependendo da maneira que for executada pode ser uma boa alternativa. Entretanto esta não é uma opção para a TNA por N motivos, entretanto o mais importante deles não vem da qualidade do booking, mas sim da equipe de marketing.

Quantos funcionários da TNA atualmente são capazes de promover uma grande venda? Mr. Anderson? Kurt Angle? AJ Styles? Apesar de serem capazes eles simplesmente não possuem o destaque ideal para lotarem uma arena ou vender rios de pay-per-view, por exemplo. Mas o ponto mais importante aqui é que uma das principais fontes de renda da TNA é exatamente os pay-per-views, pois a partir deles você pode notar se a imagem da sua companhia está aumentando ou diminuindo, e assim ser mais competitiva no mercado de ações e patrocínios. Logo há de se compreender que a jogada ideal a se fazer seja utilizar os shows semanais para promover os pay-per-views, correto? Absurdamente esta regra para a TNA aparentemente está errada.

https://i1.wp.com/www.planobeta.com/wp-content/uploads/simpsons.jpg

A TNA vê de alguma forma o mundo ao contrário, o que para a maioria parece ser a melhor alternativa, eles simplesmente compreendem ser a pior, e que a melhor é aquela que não irá agradar ao público. Eu te pergunto, o que você faria se comprasse um carro que te promete chegar a 250 km/h, mas ao colocá-lo a prova em uma rodovia de alta velocidade você percebesse que ele não passa dos 110, o que você faria? Bem, após o dinheiro gasto não compensa simplesmente jogá-lo fora o revendendo, entretanto na primeira oportunidade que você tiver, sem titubear irás criticar a fabricante e o modelo do carro, impedindo que outros realizem a besteira de comprar tal carro. Todo este pensamento é fundamental para se compreender o motivo da frustração de muitas pessoas ao assistirem TNA, vamos ao evento:

https://getreadytorumble.files.wordpress.com/2011/02/card.jpg?w=450&h=253

TNA X-Division Contender’s Match
Roobie E. vs. Max Buck vs. Jeremy Buck

https://getreadytorumble.files.wordpress.com/2011/02/card-3.jpg?w=450&h=253

A primeira pergunta que você se faz ao ser anunciado a esta luta é: – Ok, quem são esses caras? E o pior de tudo é que esta é uma pergunta normal até mesmo para quem assiste TNA frequentemente. Dos três, o que mais aparece na TV é Robbie E. A TNA utilizou uma saída extremamente sem noção para justificar a ausência dos irmãos Bucks. Robbie E. fez mais uma das promos que ninguém quer assistir desafiando-lhes a entrar, e caso não entrassem ele venceria por WO. Depois desse desperdício de tempo eis que vem o campeão anunciando que a luta acontecerá agora mesmo. O mais legal de tudo é que o campeão do X-Divsion Title tem tanta relevância para a empresa quanto um zagueiro reserva do Limoeiro.

X-Division Title Match
Roobie E. vs. Kazarian

Para recompensar os fãs, ou pessoas com baixo auto-estima, eles nos apresentam um combate movimentado, sem psicologia in ring e tentam suprir a falta de técnica com velocidade e sellings mal feitos. O combate foi curto, cada um teve seu domínio na luta e se encerrou com Kazarian aplicando o Kneeling back to belly Piledriver, encerrando por pinfall e retendo o título. Pronto, agora o veremos novamente só no próximo pay-per-view. Algum tempo atrás os fãs realmente comprariam o pay-per-view para ver a luta pelo X-Division Title, hoje ele é usado para abrir o pay-per-view envolvendo dois lutadores irrelevantes para a empresa, mesmo Kazarian tendo suas qualidades, e Robbie E. sua manager gostosa.

Avaliação: **

O lado positivo de se iniciar um pay-per-view com uma luta ** é que você simplesmente não cria expectativa nenhuma sobre o cidadão que pagou pelo evento. O que se tem aqui é algo comum e que poderia ocorrer no Impact tranquilamente. Falando em Impact, a próxima luta também é digna do mesmo.

Rob Terry, Gunner and Murph vs. Beer Money e Scott Steiner

https://getreadytorumble.files.wordpress.com/2011/02/card-8.jpg?w=450&h=253

Com toda a storyline envolvendo a Immortal e a Fortune, o combate que eles resolvem adicionar no pay-per-view é… Este? Espere um momento, de antemão eu lhe aviso que a luta foi legal, porém ainda assim não entendi uma coisa. Se a TNA não possui lutadores capazes de render no ringue uma luta que corresponda o que a storyline pede, então por que seguir com a storyline? O time face carregou a luta nas costas, no combate aproveitam-se da quantidade de homens no ringue para não deixar a luta morna. Cada time teve seu momento, onde aplicaram seus golpes característicos, o detalhe vai para o final quando Robert Roode fez uma limpa no ringue e deixou Gunner (quem?) no turnbuckle vulnerável para receber o Franksteiner de Scott Steiner, que seguiu para o pinfall decretando a vitória da Fortune.

Avaliação: **1/2

Incrivelmente esta luta me agradou, foi um combate na média sem muito a adicionar. Eles souberam usar o fator “6 homens no ringue” para não deixar a luta monótona, a psicologia in ring foi deixada de lado, focaram-se apenas em pequeno entretenimento. Sem nenhuma grande atração até o momento, a próxima luta traz alguma relevância ao evento.

The Pope vs. Samoa Joe

https://getreadytorumble.files.wordpress.com/2011/02/card-7.jpg?w=450&h=253

Eis um combate com um background considerável, a rivalidade entre ambos vem trazendo promos interessantes e mostrando ao mundo as qualidades de Pope no microfone. O combate contou com uma boa psicologa in ring, entretanto pecou, e pecou feio em um aspecto: Movimentação. Foi um combate lento, muito lento, entretanto serviu para adicionar mais um episódio na rivalidade entre ambos, entretanto a parte lógica ficou extremamente comprometida, tanto pela luta quanto pelo pós-luta. Vejamos, Pope ameaça fugir, porém na entrada ele se depara com Okato (quem?) e se vê obrigado a retornar ao ringue. Eu não irei questionar o fato de um wrestler como o Samoa Joe precisar de um manager, isso é idiota por si só.

A luta foi morna e se resumiu a socos e chutes, com pouca variação de golpes. O final da luta teve Pope arrancando a almofada do turnbuckle, para em seguida vacilar e levar um mata-leão de Joe, dando tap-out sem resistir muito. Pope cumprimenta Joe, e então o ataca e joga-lhe contra o turnbuckle, fazendo-lhe sangrar. Okato até tentou atacar Pope, porém Pope levou a melhor e saiu do ringue. Agora eu te pergunto, como o heel leva a melhor sobre dois faces, ainda mais um deles sendo Samoa Joe? E, aliás, por que Samoa Joe precisa de um manager desses?

Avaliação: **

A luta foi bem monótona, chata, e nem deve ser considerada como luta a sério, mas sim para adicionar a rivalidade de ambos. Aparentemente 2 horas de show no Impact não são suficientes para desenvolver a rivalidade da empresa, nem entre ambos, e quando todo mundo espera ver um show por ambas as partes, vemos… Isto. Não é de se estranhar porque o maior rating da empresa vem da divisão feminina.

Last Knockout Standing Knockouts Title Match
Madison Rayne vs. Mickie James

https://getreadytorumble.files.wordpress.com/2011/02/card-2.jpg

Eu não vejo muita qualidade no ringue por ambas, apenas excesso de sensualidade. Quando duas mulheres como Mickie James e Madison Rayne entram em uma luta usando minissaias fica extremamente complicado de prestar atenção na luta, ainda mais quando as câmeras focam-se exatamente onde quero ver. O mais engraçado de tudo é que apenas na luta de mulheres eles realmente filmam o que o público quer ver, durante os combates normais eles utilizam a câmera aérea, câmera da crowd, dos lados, variam tanto que fazem com que fiquemos enjoados.

O combate em si foi fraco e monótono, elas trabalharam com socos e chutes basicamente, com pouca variação de golpes, e no máximo no final quando Mickie James aplicou o body splash. Tudo estava favorecendo a vitória de Mickie, quando eis que vem Victória, ops, Tara (Tenay feelings) e atrapalhou Mickie, Madison rapidamente usou a luva inglesa para aplicar o soco e seguir pro pinfall, 1, 2.. Oh wait, (Khali feelings) Mickie fica estirada no chão até acabar a contagem, e fim de papo, Madison continua como campeã. Depois de uma luta dessas, só tenho uma coisa a dizer: Muitas pessoas meteram a mão na massa!

Avaliação: XX

Até este ponto do show o que ocorreu até aqui nada mais foi do que um show semanal pago. Cadê aquela qualidade e o diferencial que faz com que o cliente volte a loja e não vá a concorrência? O próximo segmento do show foi ocupado por uma promo irrelevante e que poderia ser utilizada no Impact, estou falando da promo entre Matt Morgan e Hernandez. O mexicano explicou o motivo do seu ataque a Morgan, dizendo-lhe que Morgan uma vez lhe custou o título, e ele retribuiu a pendência, Hernandez mencionou também que era um ídolo no México e merece ser tratado com respeito. O fim da promo foi interessante, com Hernandez atacando Morgan.

Você consegue entender que até o presente momento já se passou mais do que a metade do pay-per-view e não houve uma luta que mereça ser lembrada? Se as pessoas que compraram este pay-per-view soubessem como ele seria, vocês acham que eles o teriam comprado caso o evento terminasse aqui? Não importa se o público estava interessado no main event e no co-main event, a questão é que a TNA tem que prender o público, e não fazê-lo ficar frustrado ao saber como as coisas funcionam por lá.

Matt Hardy vs. RVD

https://getreadytorumble.files.wordpress.com/2011/02/card-6.jpg

Eu fui ler minha análise da luta entre eles no Genesis e tentar fazer uma pegadinha com vocês, mas infelizmente eu não escrevo apenas como foi a luta, mas sim o que se passa por trás dela, logo minha estratégia de jogar o control C e control V mudando apenas o final não deu certo. Por que isto? Porque a luta foi extremamente parecida com a do Genesis, tivemos poucas diferenças, e vamos a elas: RVD conseguiu carregar nas costas o combate, não estando tão desmotivado o quanto demonstrou estar no Genesis. E isto é compreensível, ele está na companhia há um tempo considerável, o sujeito que possuía uma moral tão grande quanto o Felipe Melo possui simplesmente estréia na companhia vencendo-lhe, não há de se esperar grandes coisas. Desta vez Matt Hardy conseguiu contribuir para o ritmo da luta, enquanto RVD fazia o seu trabalho, entreter os fãs. Mesmo tendo emagrecido, Hardy continua lento, lutando contra RVD que esteve mais ágil, entretanto isto não prejudicou muito o combate, que até foi bem trabalhado e terminou com RVD aplicando um frog splash e concluindo o pinfall, vencendo a revanche. O destaque vai para a falta de química entre ambos.

Avaliação: **3/4

Conseguiu ser melhor do que a luta no Genesis, entretanto isto não é grandes coisas, não é mesmo? O mais incrível é que até o presente momento já se passaram mais de uma hora e meia de show, e não há simplesmente nada que atraia o público a este pay-per-view, e nada que faça o público comentar com os demais. Para dar continuidade, finalmente uma luta de pay-per-view, mesmo não tendo qualidade no ringue e nem prometendo ter.

Street Fight Match
Bully Ray vs. Brother Devon

https://getreadytorumble.files.wordpress.com/2011/02/card-4.jpg

Quando vemos os nomes de Ray e Devon logo associamos com porradaria, mesas, bastões, latas de lixo. Logo é bastante compreensível que agendem uma street fight entre ambos. A rivalidade não é do meu gosto, entretanto envolve fatores interessantes, como por exemplo, os filhos de Devon, pois de resto é um mais do mesmo do que já tiveram várias vezes. Neste combate eles também fizeram o mais do mesmo, sem muita técnica, porém muita psicologia in ring. O grande destaque vai para o final quando Devon está dominando a luta e seus filhos resolvem aparecer para ajudar o pai, entretanto tudo dá errado e Bully Ray consegue reverter a situação, prende Devon no turnbuckle com uma algema que pegou embaixo do ringue e atacou os seus sobrinhos, aplicando o pinfall sobre um deles. Mas… WHAT? Ele luta com Devon e aplica o pinfall no filho…

Essa luta serviu para dar mais liga a rivalidade, pois após a vitória, Ray resolveu atacar os filhos de Devon até não agüentar mais, e depois que saiu do ringue os médicos resolveram atender os garotos. E ainda reclamam da saúde pública no Brasil, lá nos EUA eles são carniceiros pelo visto, esperam morrer pra depois dizer que não podiam mais fazer nada. O mais engraçado de tudo nessa história é que… Não, não tem o mais engraçado.

Avaliação: **1/2

Finalmente, após uma sessão de tortura os fãs realmente vão ver algo que estão esperando ver, e com a mais absoluta certeza todos que compraram este pay-per-view quiseram ver Kurt Angle vs Jeff Jarrett.

Jeff Jarrett vs. Kurt Angle
Se Angle perder, terá que andar junto com Karen no casamento dela com Jarrett, se Angle vencer, terá a custódia de seus filhos.

https://getreadytorumble.files.wordpress.com/2011/02/card-5.jpg

Algumas rivalidades são tão repetidas que por vezes nós não entendemos o motivo de ainda insistirem nelas, por exemplo, Ray vs Devon, e também Kurt Angle vs Jeff Jarrett. Mas a grande diferença vem quando mesmo uma rivalidade antiga ressurge, ela ganha elementos adicionais que a enriquecem. Desta vez teremos uma luta com uma estipulação extremamente forte, aqui Kurt Angle e Jarrett estão lutando pela guarda das crianças e por uma humilhação pública. Com certeza este foi o maior chamariz do evento, a rivalidade vem sendo bem construída, e mesmo eles tendo várias lutas ao longo da carreira, ambos conseguiram fazer essa luta ser especial.

Talvez o fator primordial seja a psicóloga e química que eles possuam, talvez este seja o grande diferencial entre ambos. Sem contar que tiveram tempo de sobra para trabalhar. Karen esteve presente na luta e foi decisiva tanto para o resultado quanto para a emoção que ela passou. O óbvio ocorreu, porém ainda assim a magia persistiu e foi extremamente legal de se ver, o juiz teve uma boa participação nesta luta, teve um momento em que ficou caído no ringue após levar algum golpe acidental enquanto o Jarret trapaceava, em outro momento Angle aplicava o ankle lock e Jarret dava o tap-out, mas o referee estava sendo distraído por Karen. Não posso me esquecer de mencionar também os inúmeros momentos em que Angle batia em Jarrett olhando para Karen. O combate teve tudo aquilo que precisa ter para ser bom, teve um background, psicologia, química, velocidade, interação com o público, a sensação de “Será que é agora?” em vários momentos. A luta se encerra quando Jeff Jarrett conseguiu escapar de um ankle lock e fixou num bulldog sitdown pinfall, 1, 2, 3! Vencendo a luta e forçando Angle a entrar na igreja com Karen Angle.

Avaliação: ***3/4

Uma luta muito boa, a melhor do evento, e aliás, a melhor da TNA neste ano de 2011 até agora. Finalmente algo digno de pay-per-view, e para encerrar o evento temos a luta pelo título.

TNA World Title Ladder Match
Mr. Anderson vs. Jeff Hardy

https://getreadytorumble.files.wordpress.com/2011/02/card-1.jpg

Um certo tempo atrás dizer que teria uma ladder match envolvendo Jeff Hardy causava euforia nos fãs, porém atualmente depois de tantas lutas ruins, má fase e tudo o mais, todos estão desacreditados do que ele pode render nesta estipulação. A luta foi agitada e o público interagiu muito bem, ocorreram alguns spots com escadas, tanto por Mr. Anderson quanto por Jeff Hardy. Esta luta também teve uma boa duração e eles conseguiram dar liga para o combate sem deixá-lo ficar desproporcional, tudo ia muito perfeito, Jeff Hardy conseguindo vender alguns golpes decentemente, Mr. Anderson sendo o destaque do combate, o mundo estava lindo até que chegamos ao final do combate. Mr Anderson resolve tentar o mic check, entretanto Jeff consegue evitar o golpe, mas Mr. Anderson cai, assim como Jeff. Os dois ficam caídos, entretanto Jeff se recupera mais rápido e prepara a escada e sobe rapidamente, sem dar chances para Mr. Anderson e então segura o título e o puxa, sendo o novo campeão da TNA. Eu agora lhe pergunto, como pode o cara cair de 2 metros de altura de costas no chão, e logo se recuperar a ponto de subir a escada e pegar o título? Bem, a luta foi boa, mas este final a comprometeu drasticamente.

Avaliação: ***

E isto foi o pay-per-view Against All Odds, contra todas as possibilidades de ser uma derrota completa, o main event e o co-main event salvaram o evento de uma desgraça total. Porém eu só tenho uma coisa a salientar, e que fique a julgamento de vocês:

Segundo a ultima edição da revista Figure Four Weekly, o numero médio de compras que os PPVs da TNA obtêm na América do Norte é aproximadamente 17 mil compras por PPV.

Por comparação, a empresa de Orlando segundo o Wrestling Observer conseguia ter 26 mil e 500 compras por PPV na América do Norte no ano de 2007, o que representa uma grande queda.

Lembrando que essas informações são de fontes internas da empresa de Orlando, já que a TNA não publica os números de compras de PPVs.

Bem, termino por aqui. Deixe a sua opinião a respeito deste evento, desta edição do Overtime, e isto é tudo pessoal, abraços!

Anúncios

23 comentários em “Overtime #5 – Análise – TNA Against All Odds

  1. Gostei da análise, foi bem completa, mas não foi chata de ler, mesmo sendo grande.

    O PPV realmente foi de um nível que devia ser o Impact. O problema é que isso que houve no PPV, tinha que ocorrer no Impact, e o que ocorre no Impact, muitas vezes, NEM DEVIA OCORRER. É o que já disse, quem migra da WWE pra TNA, vai pra lá esperando promos e estrutura foda, ou esperando wrestling foda, de qualidade, e com grandes nomes? Obviamente, a segunda opção, mas o que tá acontecendo não é isso.

    Ao invés de colocar uma bela luta, 15 minutos tá bom, dependendo do estilo de luta, 10 minutos tá bom, não, eles dão SUPER atenção a feuds (exemplo JJ vs Angle, que chegou a ter umas 4 promos deles NUM ÚNICO IMPACT) e esquecem de outras. E o pior, as lutas que tem uma feud legalzinha por trás (Irmão vs irmão e Pope vs Joe, mesmo eu achando que Pope é inferior demais, e Joe mereça muito mais destaque, a feud pelo menos foi costruída) nos decepcionam no PPV :S E o pior, colocam o Ray pinando o filho do Devon, sendo que ele disse, antes que os filhos ACOMPANHARIAM o pai na luta, no meio do PPV ele disse que era pra esquecer isso, que seria 1-on-1 e depois o Ray pina o filho dele. Erro atrás de erro, coisa tão “infantil” que dá até desespero em pensar o que o Russo e companhia têm na cabeça!

    Mas ok, ai vemos ainda no final, a TNA INSISTINDO no Hardy como champ. Além do cara estar um saco com esse personagem, não serve MESMO pra ser heel, ele tá cheio de problemas jurídicos. E quando Anderson vence, DE FORMA MERECIDA, o seu primeiro world title, o que fazem?? Dão um reinado ridículo pra ele. Realmente, a TNA te deixa feliz (Fourtune face) e ao mesmo tempo, caga inúmeras vezes num PPV e ainda depois bota o Flair contra a Fourtune :S É difícil viu, até o Godoi queé fã deve estar “triste” 😛

    E sobre a review, só achei errado dizer que a three way envolvia membros desconhecidos. Primeiro, Roobie E. tem u mcerto destaque, e segundo, a tag que iria lutar, é MUITO famosa no cenário indy, na TNA já fez lutaças contra MCMG valendo o title, entao não são desconhecidos. E a “desculpa” do voo ter dado merda, não é desculpa, é verdade, eles ficaram, de fato, presos em outra cidade!

    Acho que de resto, concordo com quase tudo ai!

    • Opa, Gustavo. Sobre desconhecidos que eu me refiro, eu quero dizer a respeito de caras que encabeçariam um show, entende? Caras populares. Independente do tamanho das companhias, fazendo uma comparação, quem você acha que tem mais importância para a federação, Kofi Kingston ou Robbie E.? Daniel Bryan ou os irmãos Bucks? Aí que tá onde eu quero chegar. Eles até aparecem no show e tudo o mais, porém o destaque mesmo de um cara que vai lutar pelo título eles não tem.

      Sobre a desculpa, não é essa desculpa que você está pensando, é desculpa no sentido esclarecimento, sacas?

      E o Godoi deve estar… Aliás, quero ver o comentário dele hehehe

      Acho que esse pay-per-view só se salvou de ser o pior do ano por causa de Angle vs Jarret e Jeff vs Anderson. Eu nem comentei o fato do Jeff ser campeão porque nem vale mais a pena citar… rs

      Abs

  2. “O mais engraçado de tudo é que apenas na luta de mulheres eles realmente filmam o que o público quer ver, durante os combates normais eles utilizam a câmera aérea, câmera da crowd, dos lados, variam tanto que fazem com que fiquemos enjoados.”

    Detectado homossexual tarado por virilhas e glúteos masculinos, não mencionando coisa pior.

  3. Acho que a TNA é uma federação que tinha tudo pra bater de frente com a WWE. Tinha, porque Dixie Carter conseguiu trazer pessoas altamente incompetentes e consegue a façanha de pegar ótimos lutadores e criar feuds sem sentido e, pior do que isso, sem graça.

    Ótima análise. E a TNA ainda tem coisas boas que conseguem salvá-la da degola. Mas esse PPV ficou a desejar, já vi melhores.

    • Realmente. O que mais me deixa impressionado é que se pegasse uns 5 fãs da TNA e os deixassem no controle da empresa, a situação melhoraria de uma hora para outra. Mas não, é incrível, eles insistem em optar pela maneira mais insatisfatória. É incrível como em 2007 eles tavam e como agora estão, a queda no número de vendas de pay-per-views explicita muito bem isto.

      E quanto a ppvs, se a TNA continuar nesse ritmo… vishi… Mas valeu aê, abraços!

  4. Análise boa e divertida!!!
    Bem o PPV foi ruim.Como você disse,o main event e o co-main event salvaram o evento. O unico combate que me agradou realmente foi o do Angle VS Jarett. O ME teve qualidade mas, na minha opinião,foi um pouco cansativo.O ringue da TNA é um pouco pequeno o que tirou alguma mobilidade da luta.
    Então, o PPV foi ruim,a analise foi boa!!!

    • Essa observação do Luis Otávio é uma observação que eu já tinha feito há algum tempo, porém estava indeciso ser era apenas ou mais alguém compartilhava desta opinião. Estive pensando se podia ser a camera que fizesse parecer pequeno, mas não é, os wrestlers ao se movimentarem evidenciam o tamanho do ringue, e realmente ele está pequeno.

      Mas é isso aí, valeu, abs!

  5. ótima análise (como sempre), também achei o PPV parecido com um show semanal, e as duas últimas lutas realmente salvaram o evento do fracasso.

    • Exato, se jogassem todas essas atrações num Impact, seria um Impact legal e divertido, para um pay-per-view… Putz… Decepciona… Abs!

  6. Caraca o cinturão da TNA consegue ser mais feio que a bandana do Naruto do Sobrevivente da BWF.
    Quanto ao nivel do PPV é chato ter que ver que um PPV alcansa sofrendo o nivel que o IMPACT ja teve. Ja gostei muito da TNA, mas tudo que fazia dela um produto diferenciado que vale a pena se ver esta dando lugar a mais do mesmo de federações que mesmo boas faliram. Sinceramente pra ver um produto assim prefiro as fitas da WCW ou ate mesmo a WWE que faz o mesmo de forma melhor. É uma pena pois adorava a X-division e ver hoje Roobie E como contender, e o campeão mesmo sendo muito bom é esquecido.

    • Compartilho de sua opinião, caro Rookie. Quando comecei a ver TNA [2008], eu assistia porque era um produto alternativo, ali tinha a variabilidade que eu destaco no começo desta análise, era algo legal e ela podia crescer muito bem sendo assim, mas olha o que me fazem? Aí é de doer… Abs

  7. Cara, não vou comentar sobre o PPV ou as lutas até porque não as vi, mas você mandou bem nessa análise. Parabéns. Deu uma boa explicação sobre as feuds e embates, legal.

    Apenas achei você muito pessimista e fan boy da WWE. Só fala mal da TNA e tudo é ruim, mimimimimimi…
    Godoi me apoiando abaixo. vvv

    • EU CONCORDO!!! XD

      Agora comentando sobre o PPV, eu não achei nada de extraordinariamente ruim… o grande problema da TNA é enfiar 9 lutas num PPV, o roster é muito inchado!!!

      Deixa eu explicar, 9 lutas num PPV quer dizer NOVE rivalidades para se desenvolver em um programa de apenas duas horas… tirando o tempo dos comerciais, dá mais ou menos 10 minutos apenas para cada rivalidade ser desenvolvida no iMPACT, a TNA precisa investir mais no Xplosion ou fazer um outro programa totalmente diferente.

      E no PPV, enquanto a WWE tem umas 6 lutas no máximo no card, a TNA tem 7 no minimo, a culpa não é dos lutadores da TNA (Que na minha opinião são bem superiores aos da WWE) é que eles não tem tewmpo pra mostrar o quão são fodas…

      Enfim, NA MINHA opinião, a TNA tem um roster muito grande para o seu tamanho e sofre do complexo de anti-WWE, “eu não posso sumir com alguns lutadores meus ou demitir alguns pq se não vou virar uma WWE da vida”.

      E uma pequena correção para os que já colocaram a culpa no Russo, o final do main event foi um botch seguido de um erro de psicologia de ringue ridículo do Jeff Hardy, era pro drogado ao ir tomar o Mic Check, se segurar no título e não cair, assim rancando lá de cima e fim.. mas aí ele acabou caindo e decidiu improvisar…

      Agora, pelo amor de Deus, Mickie James fraca no ringue???Bebeu o que pra dizer isso?

      • Godoi, você já reparou que nem todas as rivalidades são utilizadas nos pay-per-views da WWE? Então isto resume a história, que usem então apenas as mais importantes, não há necessariedade de se utilizar todas as storylines, vê se botaram Drew McIntyre vs Trent Barreta em ppv… Não botaram…. Vê se botaram Del Rio vs. Mano Truta… Não botaram… Isso é má organização, e o resultado final são esses eventos drásticos. A TNA não precisa de outro show, precisa primeiro aprender a organizar o que tem. Ela criou o Xplosion, e por incrivel que pareça no Xplosion você tem… Mesmas coisas que se tem no Impact, aaaaaaaaaaah pela amor de Deus né?

        Bem, no mais é isto. Mickie pode não ser fraca, mas nem presto atenção direito na luta dela com aquele shortinho, então… rs

        abs

  8. Boa Análise… Achei muito boa, mesmo sendo deste tamanho!

    Bom, começando minhas Sub-Análises 😛 Vou falar minha opinião sobre as lutas:

    Conterders Match: Deu dó de ver que a luta não aconteceria graças aos vôos dos EUA, em que sempre tem aquele que fica pra trás (E eu acho errado a TNA fazer isso, deviam é levar TODOS de uma vez só, e não um o outro indo a hora que deseja, isso se acontecer isso mesmo, já que nem sei como a TNA se comporta nesse quesito), mas deixando isso de lado, prejudicou um pouco o PPV, pois a luta seria muito boa. Com certeza iria ter aquela parte onde os irmãos iriam se inverter um contra o outro, talvez, e seria muito bom, mas tbm eles iriam se aliar outra vez e tentar acabar com o Robbie. Só acharia errado não ter aquela parte “Face” de uma luta, onde só Heels iriam se confrontam, mesmo que Heel vs Heel seja mais emocionante, não teria o porquê de colocar isso sem uma Storyline por trás, ainda mais numa Conterders Match… Uma pena, seria uma boa luta pra abrir o PPV

    E soubem muito bem como sair disso, fazendo com que o Kazarian lutasse agora mesmo, mas acharia melhor se outro ser vivo da TNA (:P) vinha até o ringue e teria tbm uma Conterders Match, onde o Robbie ganhasse para não sair assim prejudicado, e DEPOIS o Kazarian entrando apenas para dar aquele “Tchan” numa possível Storyline!

    A 6 Man Tag Match, achei meio ruinzinha sim. Pra mim não teve aquele Impacto característico de uma luta desse tipo, como aquelas trocas de uma Tag pra outra, onde fazem aquela “ceninha” de que não conseguem bater a mão, e do nada tenha isso, e o Face levasse a melhor.
    Bom, a vitória estava clara, já que está existindo o começo do domínio da Stable Face!

    Pope vs Joe.. O que foi aquilo?? Sério, lutinha chata viu?! Sem emoção nenhuma, com um cara estranho entrando numa rivalidade dessas, e pra que ele de Manager do Joe?? Ele irá resolver alguma coisa?? eu acho que não…

    K.O Title: Outra luta chata, e ainda não sei porque continuar insistindo na Rayne… tá com essa Gimmick horrível, fazendo lutas chatas, e só uns Impacts atrás, não lembro ao certo, fez uma Promo boa… No mais, tá irritando!
    E ainda ela pinando a Mickie (ONO)Só queria saber se isso é FAIL ou é planejado mesmo, pq pelamordeDeus!
    E ela usou o soco inglês para nocautear a Mickie, e não a luva!

    RVD vs Matt: Outra luta péssima, sem nada de emoção (Outra vez), e continuam dando gás para os dois… simplesmente CHATO!

    A luta dos irmãos, parecia ter uma boa condução de luta, pela Storyline por trás e talz, mas outra vez, só, só ilusão!
    Luta bem chatinha, e com um final muito sem sentido, onde numa hora parece que os dois iriam se aliar mais uma vez, mas não… E ainda um filho sendo pinado sem ser ao menos relacionado pra luta.
    E uma coisa que eu acho totalmente sem noção, é inventar de colocar o lado pessoal da vida de alguém numa Storyline, e mesmo que tenha porque fazer isso nessa luta, e na do Angle Vs Jarrett, acho sim errado!

    Angle vs Jarret, finalmente algo bom no PPV… Teve Spot, teve Kick Out ótimos, teve técnica, teve interferência certa durante a luta, porém, sempre tem de estragar a p*rra do final da luta… Por que diabos, depois de tantos Kick outs de finishers, Kick Out de Roll Ups, saídas de Submissions, vai acabar num jeito tão sem sentido daquele jeito?? (Que por sinal, tbm está errado, não foi com um Stroke [Nome certo pro que vc escreveu], e sim com um Roll Up revertido que eu acabei de esquecer como é nome FFUUUUUUU)A TNA tem que aprender a consertar isso!

    Já o ME, foi bom, só que OUTRA VEZ estragaram o final, que eu acho que teve algo que saiu errado… Num sei, pode ter sido na hora em que os dois caem, pois não iriam cair assim, e do nada o Hardy volta pra escada e pega o cinturão sem ao menos deixar o Anderson inconsciente denovo!
    Mas sim, foi bom, deu pra curtir, menos o resultado, já que se fosse pro Anderson perder o Title desse jeito, era melhor nem ter ganho no Genesis, e ter esperado pra ganhar em outro PPV!

    Bom, PPV meio ruim, que eu só compraria se fosse no camelô (PIRATARIA RULE… OH WAIT) xD

    E mais uma vez, outra ótima Análise! 😛

    • Sobre o pinfall, foi alguma coisa doida lá, isso eu sei huehuehe

      E cara, você falou uma coisa que concordo totalmente: Eu só compraria se fosse no camelo. Eu não acredito que haja fã da TNA que se orgulhe de comprar um dvd destes, sinceramente…

      Não dá o mínimo gosto ver isto na tv, você tem duas horas de baixo nível para no final sim ter algo digno de ppv… Aaaaaaaaaah, isso é um tiro no pé…

      hehehe

      Rickie SCSA sempre com suas sub-análises aí nos comentários, membro tradicional já do blog, é isso aí camarada, abraços!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s