O dia em que conheci Evan Bourne.

“Alô? É do Esporte Interativo? Gostaria de saber algumas informações sobra a vinda do Evan Bourne para o Rio de Janeiro…”

Foi assim que tudo começou. Estimulado pela grande ansiedade de um dos membros deste blog, que surgiu em meu MSN desesperado perguntando como faríamos para encontrar com o Evan Bourne, fui atrás da informação. É verdade que não é todo dia que um wrestler conhecido internacionalmente vem ao Brasil e é mais verdade ainda que ele não deveria ser de difícil acesso, já que é completamente desconhecido em nossas terras. Encontrá-lo não poderia ser difícil.

Quando li que Evan Bourne viria pra cá, não me animei muito em procurá-lo. Pensei que seria bacana, mas eu não iria fazer nenhum grande sacrifício. Essa história de passar horas esperando por alguém aparecer no hotel é coisa pra tiete. Fiz isso uma vez pelo Stone Cold Steve Austin e nunca mais farei. Ou consigo informações mais precisas, ou deixa pra lá. Estou velho demais pra isso.

Pois bem, combinei com o colega de blog que deveríamos conseguir informações mais precisas antes de nos lançarmos a busca do highflyer. A estratégia 1 seria encontrá-lo no aeroporto, mas meu colega fracassou na busca da informação de qual seria o horário do vôo. Sem problemas.

Liguei para o Esporte Interativo e consegui o contato com o diretor de programação da emissora. Aproveitando que ele foi super atencioso, me ofereci para receber o Evan ou até participar de alguma coisa que exigisse a presença de um fã. Acreditei firmemente que eles não tinham contato com nenhum fã da WWE no Brasil.

Não rolou. O diretor entrou em contato com os produtores do evento e nada disso era do interesse. Eu poderia sim, aparecer na porta da emissora e acampar para ganhar dois minutos de atenção, mas como eu havia falado antes, não queria sacrifícios. Queria ir na boa.

Fiquei tranqüilo somente na sexta-feira, quando soube que o Evan faria uma transmissão no twitter por volta das 13h30. Já tinha então local e horário estimado para encontrar com o high-flyer e passar por mais uma grande experiência como fã de wrestling.

Não posso omitir que tentei usar do nome do Get Ready to Rumble e suas quase um milhão de visitas para aprimorar meu contato com a emissora, mas isso não valeu em nada. Tudo o que eu fiz, não foi por ser membro de um blog grande, mas por ser fã e qualquer um poderia ter feito.

Conversei mais uma vez com o diretor pela manhã. A informação que ele me passou e que não poderia me ajudar, mas que a rua era pública e ninguém poderia se incomodar com a minha presença. Ótimo. Era tudo o que queria. Detesto ser indesejado.

Liguei para o membro do blog e fiz a única coisa que me arrependo na jornada: o convidei para ir comigo até lá. Como ele não conhece absolutamente nada da cidade, mesmo estando em um dos bairros mais famosos do Rio de Janeiro (Botafogo), o busquei no metrô e o levei até a emissora comigo. Foi aí que começou a minha dor de cabeça.

Ao invés do camarada entender que eu tinha organizado tudo até então e ficar “no sapato”, ele ficou ansioso e começou a tomar atitudes por si mesmo. Já havia avisado que a emissora não tinha nos autorizado a ficar ali e ficaríamos na espreita do Evan. Quando ele passasse, nós surgiríamos e eu puxaria o assunto com ele pelo meu inglês ser melhor. Pro meu desespero, assim que chegamos lá, o nosso camarada ansioso resolveu conversar com o segurança pra perguntar se o Evan Bourne já havia chegado. Nessa acabamos sendo enxotados de frente da porta da emissora.

Esperamos um pouco, uns 20 minutos e o Evan chegou em uma Mercedes SLR preta. Atrás dele uma SUV, pensei que com seguranças, mas era gente da emissora mesmo. Uma produtora saiu do prédio para recebê-lo e junto dele estava uma executiva da WWE.

Me apresentei na hora dizendo que nós dois éramos fãs da WWE, que eu tinha “fugido do trabalho” para recebê-lo e que o ansioso havia faltado escola para tal. Disse que os fãs da WWE estavam esperando pela volta da gigante as nossas terras por 4 anos, mas que agora finalmente o dia havia chegado.

Evan foi muito atencioso. Sempre sorrindo e simpático ficou admirado de ter fãs no Brasil que o conhecessem e que estavam tão ansiosos pela volta da WWE. A executiva também gostou bastante, assim como a produtora.

Evan conversou conosco por alguns minutos e até o meu companheiro de blog falou com ele, da sua forma e o agradou. Ele (o companheiro de blog) fez uma brincadeira com o Evan contando um spoiler e o Bourne simplesmente riu.

Pedi para que tirássemos fotos e aí minha via crucis começou. O meu companheiro de blog não verificou se havia tirado a minha foto e embora eu tivesse tirado a foto dele, eu mesmo acabei ficando sem foto com o Bourne. Recebemos dois papéis autografados e ele entrou na emissora. Não sem antes o momento mais constrangedor de tudo.

Meu companheiro pede para que Evan Bourne diga “I’m ansioso” na transmissão. O Evan não entende nada. A produtora pergunta se quer que o Evan diga que está ansioso para ver o RAW no Brasil e eu digo que não é isso. Todos olham sem se entender numa situação muito vergonhosa. O Evan olha pra mim como que pedindo uma explicação e eu preciso intervir dizendo que é pro Evan não falar isso. Que isso era apenas uma brincadeira sem graça do meu companheiro, porque nós o zoavamos por não saber inglês e ter fracassado em conversar com o Stone Cold Steve Austin.

Depois dessa Evan Bourne diz que precisa ir e entra pro canal. Nós ficamos na rua. Ainda não enviei a foto do meu companheiro e ainda o ameaço de não passar. Ele quase chorou por eu dizer que ele merecia ficar sem foto, já que não tirou a minha e que o nome disso é “responder pelos próprios atos”.

No final a raiva passa e eu decido duas coisas: Vou enviar a foto dele com o Evan sim. Mas nunca mais vou com ele a nenhum lugar. De constrangimentos já estou cheio. Que as conversas fiquem pro MSN, skype e blog, mas ir em algum evento, nunca mais.

O meu companheiro é o Ricardo, conhecido também como “Vampetoca” (Que até hoje não sei o porque disso). Ele tem assumido o nome de Criador Livraise (um anagrama do seu nome, Criador = Ricardo) para quem até hoje não havia percebido.

Deixo bem claro que não tenho nada contra ele e não me arrependo de ter conhecido o Evan. Pelo contrário até. O Evan foi tão atencioso e conversou conosco de uma forma tão bacana que só posso ficar feliz. Quando me despedi, disse que esperava vê-lo novamente em breve e ele me respondeu “Na próxima vez que eu vier ao Brasil, virei com a turma toda. Vou trazer até as divas hein” e ficou rindo quando falei que o Rio de Janeiro é lugar de mulher gostosa. Só que essa “ejaculação precoce” do Ricardo em fazer as coisas sem pensar me dá um pouco no saco. Não sei se sou ranzinza ou se isso é chato mesmo. Só sei que não quero passar por isso novamente.

Não quero que ele mude. Ele tem o direito de ser quem quiser, quando quiser e eu não tenho nada com isso. Mas com certeza, não queria associar a imagem dos fãs brasileiros da WWE com piadinhas sem graça com os superstars. Na verdade os fãs brasileiros são respeitosos e sonhadores. Mesmo se vier um low-carder para o Brasil, será muito bem recebido! Lembro de quando conheci o pessoal da BWF e imagino que talvez, se o Ricardo estivesse presente, teria soltado alguma piada infeliz com alguma das pessoas tão queridas quanto as lendas da BWF.

Hoje a noite eu postarei aqui a foto do Ricardo com o Evan Bourne. Pelo menos o inglês dele melhorou bastante desde o Stone Cold Steve Austin. Hoje a noite também começa a transmissão do RAW no Esporte Interativo. Não tem jogo do Vasco, portanto as 22h estarei assistindo o Esporte Interativo. E você?

PS: Ah sim, também fiquei sabendo naquele dia que o Evan Bourne havia almoçado/jantado na churrascia Porcão do Rio de Janeiro. A melhor churrascaria da cidade.  Na última vez que fui, era 80 reais por cabeça. Interessante é que nas fotos do WWE.COM está justamente o Evan na frente da mesa de frios do Porcão 🙂

Anúncios

34 comentários em “O dia em que conheci Evan Bourne.

  1. Eu ia até mandar: “Pô, Jack… Porque não tem nenhuma foto sua com o Evan no post”, mas isso seria maldade, hehe…

    Esse é um daqueles momentos de “tem que rir pra não chorar”. Até parece uma sina do Vamp, que sempre tem que fazer uma pataquada quando superstars da WWE aparecem por aqui. Fico até com medo de pensar o que ele faria se tivesse uma diva no Brasil…

    Pobre Jack, quis ser gente fina em levar o Ricardo e se deu mal. Mas gostei de saber que o Evan é mesmo atencioso como transparece ser em suas entrevistas.

    É hoje a estreia, e como não tem jogo pelo Gauchão (:S) assistirei com toda a certeza WWE no EI.
    Parabéns por mais essa busca aos superstars, Jack, embora não tenha saído tudo como o planejado, hehe…

    Abraço.

    Obs.: Eu não daria a foto pro manolo, só de raiva.

  2. RSRSRS….

    intao o criador é o ricardete? o rei da treta aqui do blog?….eu sabia que ele não iria conseguir ficar longe do GRTR.

    pô… Ricardo tu num falo isso antes pq?

  3. Eu já sabia! O sotaque carioca presente nas tentativas de gravação dos podcasts da vida nunca me enganaram.

    Boa Jack, me lembra o Diário de Viagens, porém feito na sua terra natal, o Rio de Janeiro.

    Aguardamos as fotos, abraços.

  4. JACK MALDITO!

    Porco pestilento cabra da peste!

    Alem do Stone Cold, do pessoal da BWF você conheceu também o Evan…. Espero que pegue seborreia e fique careca ¬¬

    Hehehehehehe!

    Agora falando sério… Isso é história pra contar pros netos pô, de um momento especial com toque cômico hehe!
    Mas pensa só, você teve a oportunidade de conversar com dois lutadores da WWE, isso é mais que até mesmo um norte-americano consegue por lá… E não precisou pagar pelos autógrafos hehe!

    Para um rapaz que foi atropelado por um motoqueiro maluco, você tem bastante sorte, mesmo na presença de alguns fãs eufóricos que você definiu bem como “groupie” hehehehe!

    Parabéns, você já tem 3 lembranças especiais quanto a luta livre, realmente já deve estar valendo ainda mais ser fã dessa bagaça de mentirinha que tanto adoramos hehehe!

    • HAHAHA Isso aí Raposa. Mais uma pra galeria de lembranças. Pena que eu não tinha um DVD dos High-Flyers da WWE pra catar um autógrafo lá também.

      Ganhei foi um papel da WWE já especial pra dar autógrafos rs.

      Qual foi o tal brinde da transmissão no Twitter? Foi um autógrafo também?

  5. O que a pessoa n faz pr se desvencilhar de um registro…

    Po Jack, concordo contigo, esse negócio de ficar pagando de tiete e tals n é pr mim. Chegaria de boa tb, elogiaria o trabalho do cara e tals, mas nada de loucura e nervosismo!!!

    Acho que Ricardo Livraise ou até mesmo Ricardo Silveira (esse mais ainda por passar credibilidade pelo nome próprio) ficariam melhor do q Criador Livraise

    #ficaadica

    • Só pra constar, não tenho vergonha de mim mesmo, não é desvencilhar de um registro, é simplesmente pra evitar alguns problemas, porém em breve iria dizer que eu era eu mesmo. Tão verdade é que pedi pro Bourne falar i’m ansioso lá no twitcam rs

  6. Que beleza, Mercedes SLR, churrascaria de rico, não sabia que até em viagens os lutadores tinham esse luxo, estou pensando em seguir carreira de wrestler profissional.

    Vamos por partes, Ricardo pediu pro Evan dizer a frase que o tornou famoso em todos os blogs por pagar mico de graça? Isso tudo foi ocasionado pela charge do raposa ou ele é traumatizado com isso?

  7. Vamos pelas partes mais interessantes, logo será fora da ordem cronológica:

    Jack e a foto

    Eu tirei a foto do Jack, porém parece que não salvou, não entendi bem ao certo o que é. Eu não gosto de celulares “moderninhos” demais, o meu é de 2007, e estou feliz com ele, e o mais importante: Ele é resistente a porradas. Ele já caiu tantas vezes no chão… Acho que ficaria muito puto se um celular novo caísse no chão e perdesse uma de suas funções. Então vejamos, eu havia dito para o Rodrigo, cara, eu não sou de ficar mexendo nesses celulares, não sei mexer muito bem… Aí ele me passa o celular, que é um desses modelos onde geralmente cabe 1 botão, tem 5! Aí ele me diz: Olha, bata a foto apertando aqui… Aí lá vou eu, apertei o botão… E pimba! A imagem ficou estática… Aí entreguei-o, sendo que ele nem teve o cuidado de reparar se a foto tinha ficado salva ou não. Aí ele tirou a minha e beleza… O que acontece, depois, quando estávamos perto do Shopping, ele começa a usar o celular para ver o twitter, e observa que não tinha a foto dele. Não queria remoer o assunto, mas já que ele citou, eu digo só mais esta vez: Eu não quis fazer de propósito, foi um acidente. Ele entendeu e ainda assim disse que não me passaria a foto. Po, se eu soubesse que fosse dar esse problema eu teria levado a minha camera e tals, nada demais. Só fiquei realmente chateado no momento com isto, porque não foi intenção minha. Mas ponto, deixa o assunto pra lá. Só pra lembrar, da vez que eu o encontrei e nós fomos ver o Stone Cold, a minha mãe não tinha batido a minha foto, deu problema na máquina também. A foto que eu tirei com a galerona também deu o mesmo problema. Porém ainda assim eu passei a foto pra todo mundo que me pediu, sem problemas nenhum, e vou ser bem franco e honesto (ele sabe que eu sou), se o contrário tivesse acontecido, ele tivesse batido a minha foto, porém não tivesse ficado salva e apenas a dele, eu o enviaria sem problemas, sem discutir nem nada. Acidentes po, acidentes acontecem, claro que tem momentos em que realmente é foda, mas ninguém está isento de equívocos…

    Ser “enxotado” pelo segurança”

    A história não é bem essa. Sexta-feira estava um calor de matar, nós optamos por ficar na marquise do prédio, próximo as escadas. Porém um segurança veio e disse que não poderíamos ficar ali, e deu uma desculpa esfarrapada. O cara nos perguntou se estávamos esperando por alguém e ocorreu exatamente o Sim e Não simultaneo. Aí eu disse, não po, eu tava querendo ver aquele lutador gringo, somos fãs dele e tal. O que há demais nisso? O Jack ficou paranóico e dizendo que os caras não queriam que a gente falasse com o Bourne, e sei lá o que, e iriam inventar não sei o que… Sério cara, você as vezes é muito paranóico, conspiratório…

    I’m ansioso

    Uma brincadeira simples, e eu não pedi para o momento da gravação, só na transmissão do twitcam, nada demais, não vi problemas nisso, só uma brincadeira normal. O Jack depois conversou comigo e eu até concordei com o que ele disse, que o cara chega no Brasil, não fala a nossa língua, deve ser chato ser meio que “zuado” por isso, embora não tenha sido minha intenção, novamente. Mas a galera tem que entender também que eu fui bem zuado na época do vídeo com o SCSA, fiquei realmente chateado com isso porque pareceu ser uma obrigação ser fã de luta livre e falar inglês, sem contar que FALAR INGLÊS não significa ENTENDER O QUE OS AMERICANOS FALAM. Entender, na época do Stone Cold, eu também entendia um pouco, o que era o suficiente para acompanhar os shows, sem contar que estava no começo do curso de inglês… Agora, FALAR é totalmente diferente, montar as frases na sua cabeça, conseguir expor o pensamento e ter uma dicção boa o suficiente para ter a pronuncia correta das palavras, ou “semi-correta” permitindo que alguém as compreenda é difícil. Quem hoje já sabe diz que é tranquilo, porém enquanto estiveram aprendendo não fora deste modo. Mas é claro: vamos zuar o cara né? Hipócritas? Qual o problema em estarmos sendo hipócritas? Garanto que to falando melhor do que muita gentezinha que ficou falando besteira por aí…

    Constrangimento?

    Cara, o Jack é muito psicótico, não teve constrangimento nenhum, só na cabeça dele. Dois fãs que pegaram autógrafos, trocaram palavras com o superstar e pronto, nada demais. Se bobear ele nem se lembra mais da gente direito. Isso é tudo por causa da discussão por causa do lance da foto, a história toda é por causa disto.

    Vampetoca…

    Isso é brincadeira dos caras da comunidade WW Brasil, a grande questão aí é a seguinte: Na época que eu entrei nessa cmm, eu havia sido expulso da tal WWE [Oficial] por ter discutido com o dono, nem lembro mais o motivo. Aí o dono trocou umas palavras com o pessoal da comunidade e o respaldo final é que ficou meio mundo com bronca de mim sem eu nunca ter feito nada a eles. Aí hoje uma porrada de garotinho de blog, que nunca nem falou comigo, vem me chamar de Vamp sem saber o motivo. Nem me importo com isto, só acho engraçado que a galera nunca nem tenha falado diretamente comigo e fique de asneiras.

    Criador LivRaise

    Primeiramente a proposta inicial era que eu viesse como Ricardo Silveira, porém depois da publicação do texto teaser um troll leitor aê que não lembro o nome Black Heart aka João falando sobre ser eu… Então lembramos que muitos não iam com a minha cara, mesmo sem me conhecer, então decidimos que usaria um nickname por um tempo, e em breve iria colocar meu nome e tals. Bem, o dia é hoje, pelo visto.

    Briguinhas bobas de internet

    Tive algumas discussões na internet, vou citá-las:

    Raposa, Marcos Martins, e algum outro cara que fez um texto comparando a WWE com a TNA, citando a era atual com a Attitude Era, mesmo que a pessoa nunca tenha assistido um único show da Attitude Era, ou então alguém que tenha dito que John Cena é um lixo porque é ruim, sem explicar o motivo. Enfim, vamos aos pontos. Isso foi há um tempinho atrás, eu estive bastante inflexível e simplesmente discutia com o primeiro que falasse bobeira. Atualmente eu mudei, fiquei mais maduro, respondo na boa, ignoro quando vem de idiotice, e compreendi que isso aqui é só um simples e puro hobbie, não precisa de picuinhas.

    Raposa

    Nem lembro do motivo da discussão, mas a gente já conversou de boa dia desses, nada demais, ele tem o jeito dele, eu tenho o meu, no que não concordamos um com o outro procuramos evitar para não haver conflito e ponto final, o cara parece ser gente fina…

    Marcos Martins

    Outro que não lembro o motivo, só lembro que ele ficava upando os posts no PLL. Não tenho mágoa tb, até porque não lembro o motivo da discussão… Mas que se dane, passado é passado, quem usa o passado para criticar uma pessoa invés de elogiá-la e dizer o quanto melhorou é pessoa sem conhecimento.

    Os outros que não me lembro

    Bem, não briguei com eles na verdade, só se tem alguém que não me lembro aí, mas então não foi sério. Se vocês ficam remoendo picuinha antiga de internet, tá foda pro lado de vocês hein? rsrsrsrs Isso aqui é só uma diversão, nada demais, ficar se irritando com um cara que nunca nem viu na vida?

    Membros do blog

    Troll Corbari:

    Tá aí… Nem tenho muito o que falar dele.
    Aliás, é um cara bem gente fina.
    Tem vezes que ficamos zuando o gordo…
    Irritado o Gustavo nunca ficou.

    Vou tentar lembrar de treta entre ele e ele…
    Ih… Acho que nenhuma, né?
    De repente só quando ele ver o boné da minha foto :p
    E foi sim de propósito!
    Ou não!

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Ele entendeu

    Gustavo

    Camarada, gente fina, é meu elefante rosa predileto. Nunca tive treta com ele, gente finissima, por mais ironico que isso seja.

    Xandão

    Não o conheço muito, mas não lembro de ter algo contra o mesmo, manda uns textos bons aê, gosto de ler, embora as vezes não concorde com algumas coisas.

    Boemio

    Velho guerrreiro do bar, gente boa, tamos aí pro que der e vier!

    Raposa

    Já citei antes.

    Lanza

    E aí, vamos gravar um podcast? :p O cara é maneiro também, é legal, mais um dos amigos blogosféricos.

    João Aranha

    Cara legal também, espero um dia conhecê-lo pessoalmente também.

    Hermano Havock

    Besta, não sabe de nada e fica falando asneiras hehehehehe. Outro cara legal, só tem cara legal aqui, nada a reclamar da galera.

    Mr Anderson

    Não o conheço muito bem, mais o vejo comentando aí no blog, tá de boa também.

    Ricke SCSA

    Esse comment foi em sua homenagem cara. rsrsrs

    HightLight Maker

    Manolo bom de guerra, esforçado e dedicado ao blog, parece ser legal, poucas vezes conversei com o mesmo.

    Rodrigo

    Eu realmente gosto dele, por alguns motivos. Vamos lá, vejamos, primeiramente ele faz algo que eu pretendo fazer um dia, porque ele é um cara esforçado e merece meu respeito. Acho que é muito psicótico, mas cada um tem seu defeito, assim como eu sou brincalhão em excesso. É uma das raridades, ou melhor, raras mesmo: Curte MMA, Wrestling, Informática…. É uma companhia muito boa, embora ele tenha feito eu parecer ser uma má companhia. Enfim, cada um diz o que acha, né ? rs

    Leitores do blog

    Acho que nunca os faltei com respeito, sempre me dediquei ao máximo produzindo textos para o blog, tais como as análises dos eventos de MMA, de luta livre, sem contar os Stand Ups… Que diga-se de passagem, tão em faltas, preciso escrever algo separado, hehehe No mais, espero que os leitores do blog não venham agora ser arbitrários e ficar falando asneiras.

    No mais, é isso aí.

  8. Que sorte a de vocês de terem tempo pra isso. Queria ter ido também, mas não pude ir aos estúdios por pura falta de tempo. E nervosismo e coisas do tipo acontecem com mais normalidade do que parecem. Os instantes que vcs tiveram serão eternos e nenhum autógrafo ou foto tirará isso de vcs.

    Tenho tb meu momento fã de WWE sem provas, mas só quem o tem sabe o que sente e isso não tem preço. Parabéns e abraços.

    P.S.: Valeu pela consideração no post acima.

  9. Enquanto os dois brigando ai e conseguem falar com o cara, eu que tinha possibilidades de ver o cara nem consigo xD

    Bom é tudo zoa ai em cima. Eu realmente ficaria muito grato em ver qualquer Superstar ai nesse mundo do Wrestling, mas ainda não tive a chance!

    E esse papo dos dois, nem gostaria de comentar, é caso pessoal, e vocês que se resolvam entre tapas e beijos ai! 😛

  10. Nah, o assunto do post é conhecer o Evan Bourne. Quis aproveitar para fazer uma paralelo entre dois tipos de fãs: Os mais sérios e os mais empolgadinhos e coletar as informações de como vocês se enquadram.

    Eu sou dos mais sérios, ele é dos mais empolgadinhos. Eu desaprovo esse jeito empolgadinho porque pra mim parece meio infantil, mas isso é por causa da minha idade talvez. Enfim, fiz questão de deixar claro que não era pra ele mudar ou qualquer coisa por minha causa. Só que eu não vou sair com quem me deixa constrangido né? rs.

    Mas foi bom, porque o Vampeta tinha muita coisa entalada na garganta e pode “desabafar”. Me chamou de neurótico e tudo, ficou feliz e ponto.

    Não tem briga, não 🙂

  11. Ricardo…

    Agente já tretô sim, agora nem lembro o que foi…

    vc na época era o leitor mais PELA SACO desse blog, sempre queria ter razão ,criticava a tudo e todos, metia o pau nos posts, só falava bosta, mas num largava o osso…até que um dia vc foi embora, montou seu proprio blog e depois sumiu de vez.

    Eu tinha tanta repulsa a vc que me lembro que o Corba estava pensando na possibilidade de coloca-lo como membro (vc insistia em entrar aqui) e eu disse: se ele entrar eu saio!

    Mas o tempo passou, e parece que pelo menos INTERNETICAMENTE vc amadureceu.

    Tá de boa. Vc ta mandando bem aqui e espero que continue assim.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s