Cinco Rounds #8 – UFC Fight Night 24: Minotouro vs Davis

No último sábado (26/03), na KeyArena, em Seatle – Washington, ocorreu a vigésima e quarta edição do UFC Fight Night, o evento ideal para não deixar lutadores na geladeira do UFC. E como a principal atração da noite tivemos o lendário brasileiro Minotouro (irmão de MInotauro) encarando o jovem Phill Davis.
https://getreadytorumble.files.wordpress.com/2010/12/fundo.png?w=349&h=134
Card:

Leonard Garcia vs Chan Sung Jung
Amir Sadolah vs DaMarques Johnson
Dan Hardy vs Anthony Johnson
Minotauro vs Phil Davis

A necessidade de evoluir é o grande diferencial do ser humano, e o ponto chave da evolução é estudar o passado para construir o presente de maneira sólida o suficente ao ponto de garantir o futuro. Com a exceção da segunda luta, os demais combates tratam basicamente de evolução, da necessidade de crescer, pois os que se estacionaram no tempo estão em notória decadencia e isto pode ser observado nitidamente, como exemplo maior temos o combate entre Fedor vs Pezão. Com um card sólido desde as lutas preliminares até o main event, esse foi um bom evento  do UFC, que agora tendenciará a apresentar eventos agradáveis graças a fusão com WEC e pressão por parte de Dana White.

Leonard Garcia vs Chan Sung Jung – Featherweight bout

A primeira das duas revanches que Garcia terá pela frente, o sul coreano Chan Sung Jung entrou no octógono da mesma maneira que um cinéfilo entra na sala de cinema para assistir O Poderoso Chefão, ou seja, conhecendo os próximos movimentos tão bem ao ponto de criar seu jogo e executá-lo corretamente. No primeiro confronto entre ambos, que ocorreu no WEC 48, Leonard Garcia venceu por decisão dividida, o que gerou polêmica, logo uma revanche é justa para deixar as coisas em panos limpos.

Tendo uma boa noção de como tudo iria funcionar, o Zoombie sul coreano entrou para um combate técnico, tendo boas esquivas e aplicando golpes que abalaram seu oponente. Durante o primeiro round Sung Jung levou vantagem, o que obrigou Garcia a voltar com mais atitude, fornecendo mais oportunidades a seu adversário que as usou perfeitamente com socos e joelhadas. No último minuto de luta, Zoombie trabalhou a luta no chão e conseguiu ir para as costas de Garcia, e faltando cinco segundos aplicou um twister, e com apenas 1 mísero segundo de combate, Garcia deu o tap-out que lhe renderá inumeras noites mal dormidas.

Amir Sadollah vs DaMarques Johnson – Welterweight bout

Um confronto entre dois lutadores que usam o muay thai como arte principal, e comprovando o estereótipo, a luta foi  movimentada e com bastante trocação. Johnson teve vantagem no primeiro round ao ser capaz de aplicar uma queda sobre Sadolah, que diga-se de passagem não possui uma defesa de quedas credível. Johnson, mesmo dominando, não foi eficaz para impedir o combate de ir ao segundo round, sendo este o seu grande erro.

Diferentemente do que ocorreu na luta anterior, quem estava perdendo – Sadolah – voltou levando a vantagem, utilizando sua agressividade. Johnson por sua vez também sabia que se não respondesse na mesma moeda iria ser dominado, e novamente ao contrário do que se viu anteriormente, o que estava vencendo não teve paciênca nem cautela, logo eles partiram para uma boa trocação, e a vantagem foi para Sadolah, sendo capaz  de desviar-se dos socos muito bem e aplicar golpes nocivos, capazes de machucar o oponente ao ponto de torná-lo vulnerável de tal maneira que foi derrubado como um boneco de plástico. No chão, Sadolah trabalhou o ground’n pound, utilizando cotoveladas fortes e forçando Mario Yamasaki a interromper o combate decretando a vitória de Amir Sadollah por nocaute técnico.

Dan Hardy vs Anthony Johnson – Welterweight bout

O carismático inglês Dan Hardy entrou com o público a seu favor, mesmo encarando um norte americano. Essa motivação, por mais incrível que pareça, serviu contra o inglês.  Hardy entrou afobado na luta, o que é um perigo, ainda mais se ele encara Anthony Johnson.

Hardy não possui um jiu-jitsu excelente, entretanto tem evoluído bastante neste quesito desde o combate contra GSP.  Naquela luta, Hardy fora elástico e não se submetera ao campeão em nenhum momento, levando heroicamente o combate até o quinto e último round, perdendo por decisão. Novamente, seu oponente é um wrestler de qualidade, o que rendeu em dificuldades para Hardy, tanto de pé quanto no chão. The Outlaw basicamente tentou a kimura enquanto esteve por baixo, porém em nenhum momento da luta Johnson deu tap-out, mesmo quando ela esteve bem encaixada.

Não sou capaz de dizer se a luta foi divertida ou não, pois sou fã do Hardy (desde a luta contra o GSP) fiquei bastante chateado com o que vi. Johnson conseguiu dominá-lo completamente durante os 15 minutos, resultando então em decisão unânime a seu favor em 30 a 27. Esta é a terceira derrota consecutiva de Dan Hardy, o que o coloca na corda bamba da demissão. Bem ou mal, ele é um bom lutador, e caso seja demitido do UFC, o que não acredito que aconteça agora, graças a seu carisma e apelo com o público inglês, ele tem porte para ser recontratado e tem evoluido com o passar dos tempos, porém novamente seu estilo de luta não o favoreceu.  Gostaria de vê-lo contra “Tá Danado”, acredito que talvez tenha êxito e se garanta na maior organização de lutas do mundo.

Antônio Rogério Nogueira vs Phil Davis – Light Heavyweight bout

Como luta principal temos o guerreiro Minotoauro encarando o invicto Mr. Wonderful, Phil Davis. Em uma das categorias mais difíceis do UFC, se não a mais difícil, a evoluçao tem que ser constante, principalmente para as velhas lendas do Pride. Minotouro é um grande lutador, possui um bom jiu-jitsu e em outros tempos seria capaz de vencer Phil Davis, entretanto outros fatores entraram neste octógono.

Para começar, o pique de Minotouro foi extremamente inferior. No primeiro round ele conseguiu defender as quedas, demonstrando um bom treino de wrestling, rendendo o combate em pé e de forma equilibrada. Antônio Nogueira foi cauteloso e não se precipitou, porém com isto perdeu inumeras oportunidades de encerrar o combate. Resultado dessa sua cautela foi o segundo round, quando cansou e não conseguiu ser páreo a Phil Davis, que foi capaz de derrubá-lo e trabalhar a luta de solo, mas sem contundência no ground’n pound. Não tão incrivelmente assim, o terceiro round foi um perfeito repeteco do segundo, logo tivemos outro combate terminando por decisão dos juízes, apontando Phil Davis como vitorioso.

O futuro para o brasileiro é incerto no momento, ele havia perdido para Ryan Bader no UFC 119, e a segunda derrota pode trazer junto a notícia de sua liberação do evento. Caso o UFC reconsidere todo o seu histórico e decida lhe dar mais uma chance, acredito que o oponente que lhe será lançado seja Brandon Vera, definindo assim quem será demitido.

E assim se encerra mais uma análise de evento de MMA, mesmo sendo um evento agradável, os resultados foram desfavoráveis a minha torcida, porém Lyoto, Shields e Aldo irão me fazer sorrir no dia do UFC 129!

Anúncios

11 comentários em “Cinco Rounds #8 – UFC Fight Night 24: Minotouro vs Davis

  1. Quem me fará sorrir no UFC 129 será mesmo o Couture (memso achando que Lyoto leva, o cara é… O cara) o GSP, ainda mais em casa (bacana será ver a torcida do Canadá destruindo) e Aldo, que vem numa sequencia fenomenal. Mas o melhor disso MESMO é que passará no Sportv, então, sem stream pra atrapalhar!

    E bela análise, e é uma pena vermos, cada vez mais, lutas decididas por decisões (frase estranha, mas é isso ai :D) porque um cara fica por cima o round todo, mesmo sem contundencia, e o de baixo não consegue sair :S E uma pena maior é ver caras com oo Minotouro, Cro Cop e mais uns fodas do Pride, entrarem no octógono claramente sem explosão, e parecendo até mesmo sem vontade :S

    • Isso que você falou é triste mesmo Gustavito, mas tem aquele problema… Se o cara vai atacar mais, ele corre o risco de perder, e ninguém quer perder… Até porque, se perder 2 ou 3, o caminho da rua é a serventia da casa…

  2. Também torço pro Dan Hardy, mas infelizmente vem numa maré de azar, espero que ele volte a disputar pela cinta… Falando do Minotouro, já esperava que ele perdesse, mas até a metade do segundo round sua defesa de quedas foi muito boa, mas se fosse o Minotouro da Pride, acho que o Davis não teria muita chance não… Enfim, esperando pelo The Dragon, Aldo, GSP & Companhia.

    Ah, Cinco-rounds tá ficando ótimo, e não liga pros haters de mma não 😛

    • Pro Hardy voltar a disputar cinta tem que vencer uns 4 ou 5 agora =’/

      E valeu aê pelo comentário, esse Cinco Rounds acabou no quarto, mas tá né… =P Aliás, queria uma sugestão pra mudar o Overtime e Stand Up, to enjoado o nome destes quadros… Acho que Cinco Rounds foi tão bom que tornou os outros dois ficaram fracos =’/

      E sim, Dragon, Aldo e GSP vão.. Ops, Shields, vão salvar minha alegria!

      • Acha mesmo que dá Shields? Bem, eu queria que ele tirasse a cinta do GSP mesmo, mas infelizmente nessa categoria GSP > All.

        Então, o nome dos quadros, vou pensar neles, e cinco rounds foi muito bom mesmo hehe.

  3. Típico evento para dar oportunidades aos lutadores não tão aproveitados, ou até mesmo fazer com que os caras que já tiveram bons no passado, como exemplo o Minotauro, renascerem das cinzas, a pena é que ele não soube aproveitar bem esta oportunidade.Sobre Dan Hardy, nada a declarar, já vi algumas lutas dele no Combate, gostei bastante do que eu vi, acredito eu que ainda irá sair desta má-fase e não creio que seja demitido, agora é esperar o UFC 129, a raiva mesmo é que justo quando me cortam a TV á cabo passa um PPV do UFC.Valeu Ricardo, por nos manter informado, pelo menos eu, que sempre dou umas checadas nos seus posts.

    You are mais ansioso do que nunca brow!

    • Que isso man, não sou ansioso não… rsrsrs Eu não gosto do sentimento nacionalista quanto a esportes, mas acho que já chegou a hora de puxar um pouco pra esse lado, porque as lendas brazucas estão caíndo… E precisamos apoiá-los.

      E Hardy é aquilo ne, o cara manda bem, mas tá numa fase… Deve ser o nome

  4. Os lutadores brasileiros estão pecando demais na preparação física.

    Seria excesso de confiança no BJJ, burrice ou coincidência?

    A tal “cardio” está contando demais hoje em dia…

    • Eu diria que é coincidencia, Jack. Mas não descarto a hipotese do BJJ, pois muitos acham que conseguiram submeter o adversário logo no primeiro round, veja o Do Bronx, Tá Danado entre outros. Mas o caso do Minoto, pudemos observar que ele treinou bem o wrestling, mas o pique… Morreu no gás rapidinho…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s