Overtime #9 – Análise – TNA LockDown

Meu primeiro pay-per-view que não assisto ao vivo desde o primeiro Overtime, assistido na noite de Quarta, reportado na tarde de Quinta, e postado hoje, na Sexta, do evento ocorrido no último Domingo. Não deixe para amanhã e veja o que rolou!

https://getreadytorumble.files.wordpress.com/2011/04/bannerovertime.png?w=446&h=148


Chris Sabin vs Robbie E. vs Jeremy Buck vs Max Buck vs Amazing Red vs Jay Lethal vs Brian Kendrick vs Suicide
X-Division Contender’s Title Scape Match

Um evento onde todas as lutas serão cage match… Bem, no UFC todas são lutas em jaula, por que não fazer o mesmo no wrestling? … Será que é porque a luta livre possui script e isto torna tudo diferente? É, isso difere basicamente o que é uma equipe criativa decente (WWF), para a atual (TNA, WWE…). Não sei você, leitor, porém eu não sou fã de estipulações que envolvam muitas pessoas sobre o mesmo ringue, pois torna tudo uma bagunça e a história que deve ser contada perde sentido, tendo em vista que todos contam histórias diferentes ao mesmo tempo. Em qual prestar atenção?

Se você assistiu esse combate, eu lhe pergunto: Qual foi o momento mais legal da luta?

a ) Começo
b ) Meio
c ) Final
d ) Quando os irmãos Bucks lutaram entre si.

Apesar de ser uma pergunta onde eu procuro a sua opinião, eu faço o trabalho de responder por você, opção D, quando os irmãos Bucks lutaram entre si.  Se você não entendia do que me referia a uma história sendo contada, aqui temos o perfeito exemplo nessa exibição. Acompanhando ou não, tens a noção de que eles são irmãos e a briga entre eles tende a render algo bom, independente da habilidade de ambos. Mediante golpes aleatórios, a própria TNA focou-se nesta parte, devido a diferença na importância de histórias contadas ali, o que mais vale: Dois caras que se odeiam lutando entre si, ou dois comadres trocando suplex?

… As eliminações ocorreram em sequência, quem deu início foi Amazing Red sobre Jay Lethal, os dois últimos foram Max Bucks e Brian Kendrick. O final foi no estilo TNA, e era de se esperar, Max jogou o referee para cima das grades, com isto Kendrick – que estava escalando – cai (para dentro do ringue), e dá brecha a Max escalar e vencer.

Apesar dos pesares, o fator numérico serviu para outra coisa nessa luta, ela não foi chata, apenas normal. É engraçado o que a grande quantidade de pessoas pode causar em um combate, essa discussão poderia se prolongar, mas há mais lutas a vir.

Avaliação: **1/2
Duração: 14 minutos

Invés do combate, o que tem a seguir é Eric Bischoff vindo a ringue fazer uma das promos que ninguém quer ouvir… Ele gastou um tempo que seria melhor aproveitado se colocassem o vídeo abaixo:


Ink Inc vs The Bristish Invasion vs Eric Young e Orlando Jordan vs Steuber e Crimson

mesa Tudo o que foi dito acima pode ser aplicado aqui também. Outra bebê chorão luta que não foi chata, foi assistível, mas no mínimo esquecível. E ao contrário da anterior, credo houveram momentos em que senti sono, Texas graças, inclusive, a grande criança bagunça que foi o combate, eu casa viajei nos pensamentos enquanto assistia, pois bicicleta não me concentrava no combate roundhouse kick devido a tamanha falta sexo de psicologia e golpes soltos sem mulher sentido no meio de um mar de gente trocando socos. No final, chuck norris mais TNA Feelings, Eric Young vai escalando, madeira porém desce devagar pelo lado de fora, rapaz invés de pular, enquanto a Moore aplica um pinfall sobre Williams, 1, 2, 3! Você viu como é chato e tedioso tentar prestar atenção em algo e ao mesmo tempo ter uma porção de coisas sem sentido que te desconcentram?

Avaliação: **
Duração: 9 minutos


Mickie James vs Madison Rayne
Hair vs Title match for the Knockouts Championship

Mickie James venceu em 30 segundos após um golpe onde ela abre as pernas.


The Pope vs. Samoa Joe

A luta entre Samoa Joe e Pope foi uma luta legal, essa feud teve bastantes lutas e se ela acabou aqui, teve um final legal.  A luta foi bastante dura e legal, ela focou-se na força física de Samoa Joe, que durante a luta aplicou bastante golpes de impacto legal. Por outro lado, na luta, D’Angelo Dinero também demonstrou ser forte e lutou na procura por machucar seu rival. A luta, ou melhor, a lutaLuta… Cage Match, Cage Match, muita cage match enjoa, que nem a repetição de luta e legal feita por mim até então.

A questão é que eu, bem ou mal, estava conduzindo o texto de forma que não ficasse tão evidente a repetição de palavras se não fosse pelo efeito sublinhado. Passando para o ringue temos a equivalência em Joe vs Pope. Os dois wrestlers souberam trabalhar dentro da gaiola, eles nos apresentaram uma história diferenciada, o que tornou tudo mais legal interessante, apesar da luta de ser a terceira exibição em cage match.

Os momentos finais merecem ser destacados, até porque eu possuo uma singela dúvida quanto as regras dessa estipulação. Samoa Joe aplica um muscle bomb, segue pro pinfall… Mas Pope coloca o pé na corda. Ué, tem rope break em cage match? … Pope reverte a situação, mas não por muito tempo, pois Samoa Joe aplica um novo muscle bomb, porém inteligentemente aproveita a fraqueza do adversário e aplica o seu mata-leão, forçando seu oponente a dar tap-out.

Eu realmente não entendi o rope break, entretanto ele serviu para dar contexto ao final, nos apresentando a mesma tecla da psicologia e sua importância.

Avaliação: ***1/2
Duração: 10 minutos.


Hernandez vs Matt Morgan

Samoa Joe e Pope nos apresentam uma boa luta… Wait a minute! É Hernandez vs Matt Morgan. Desculpem-me, é que foi tão parecido, usaram quase 60% do script do combate anterior. O final foi diferente, enquanto Hernandez dominou quase todo o combate, ele finaliza a luta indo para as cordas, porém ao pular ele leva o RKO da TNA, um Carboon Footprint, e e recebe a contagem de 1 a 3 na sequência…

Essa luta foi meio entediante, digo, eu já vi tudo isso na outra, é como ver um filme comum duas vezes. Assistir Undertaker vs Shawn Michaels não enjoa, assim como ver Godfather trocentas vezes. Mas rever 2012 não é pra mim.

Avaliação: ***
Duração: 8 minutos

Mais uma promo que ninguém quer ver, desta vez com as latinas… E pra salvar-nos daquela a-porra-inhação vem  Velvet Sky atacá-las. Poxa, Sky veio de calça… Enfim, candy bitchie asses moment, prefiro o bitchie ass moment do vídeo acima…


Kurt Angle vs Jeff Jarret
Two out Three Falls Match

É admirável como alguns wrestlers podem lutar quantas vezes for necessário e não torna a luta mais do mesmo, contando sempre uma história diferente em cada momento que se passa. Aqui não foi diferente com Angle e Jarret. Primeiramente o referee bane Karen Angle da ringside, o que traz no mínimo o sentimento de que não ocorrerá alguma injustiça contra Angle. O primeiro fall é submision match, Angle leva a melhor com o ankle lock, 1 – 0. Mas como é de praxe ocorrer o óbvio, então todos nós estávamos cientes de que Jarret venceria o próximo, certo?

No segundo fall, tivemos alguns fails que podem ser vistos no Botchamania 168, e também golpes muito bonitos e presentes em qualquer HighLight que se preze. Mas antes de concluir, eu gostaria de saber se vocês souberam da história entre Randy Orton e Kurt Angle pelo twitter, souberam? Angle reclamou de terem usado o ankle lock na WrestleMania, porém ao ser completamente esgurmitado “lagalagalaga” por Randy Orton, Angle disse ter sido hackeado… Kevin Mitnick aprontando mais uma…

Kurt Angle aplica um Angle Slam, 1, 2, kick out! Jeff Jarret se levanta, o Angle Slam já está desvalorizado depois de tanto kick outs, Double J de pé está cambaleando, quando então leva um RKO!!! Ops, não é RKO, é jumping cutter. Quem aplicou o golpe no Jeff? Foi o Orton? Não! Foi Angle? Não! Foi o maldito hacker! 😉 Culhões, você tem, ou você não tem!

A segunda caída termina com Jarret aplicando um school boy com cheat, 1, 2, 3! A terceira e última queda segue disputada, Angle podia vencer quando Jeff estava caído e a porta aberta, porém ele recebeu um pouco do espirito de Undertaker e resolveu trancar a porta da gaiola a fim de maltratar Jeff Jarret. Agora ocorreram alguns momentos insanos, como o powerbomb de JJ no Gold Medal, o moonsault botchado de Angle, com direito a sinal da cruz antes de aplicá-lo.

Aliás, a megalomania da TNA em atrapalhar finais de lutas fodas é foda viu? No final Gunner veio atrapalhar, porém Scott Steiner fez o save, e quando Angle finalmente ia saindo do ringue, a ex dele chega e o atrapalha, há uma certa emoção e apreensão, para no final Double J pegar seu violão e esgrumitá-lo na careca de Angle… Porém o mesmo ainda se recupera e tenta sair, mas Karen fecha a porta atingindo o tobogan novamente, agora sim Double J sai da gaiola, e 2 – 1!

Avaliação: ****
Duração: 22 minutos


RVD vs Mr Anderson vs Sting
TNA Triple Threat Match

A disputa pelo cinturão não é o main event da noite, o que você acha disto? Eu trago 2 visões diferentes:
1. Atitude certa a ser tomada, afinal de contas fez valer o nome do pay-per-view, que se chama LockDown, assim como no Royal Rumble tem-se tido a Royal Rumble Match como main event ultimamente, e antigamente se tinha a Survivor Series Match como main event do Survivor Series.
2. Errado, pois tem-se que valorizar o cinturão da empresa, para que possa valorizar os seus campeões. Concorda ou discorda?

Sobre desvalorizar o cinturão, ele já tá mais do que desvalorizado, já que no começo do ano ele mudou de dono umas 4 ou 5 vezes, no mês passado teve uma luta que durou menos do que 2 minutos… E aqui a duração foi de 8 minutos apenas. Ou seja, Angle e Jarret batalharam mais pelo título do que RVD, Sting e Anderson… O que é triste, ao ver que o main title é desvalorizado, imagina então os demais…

Anderson começou pagando pela sua tweener personalidade.  No mais, cada um fez o seu básico, todos aplicaram seus respectivos finishers, porém todos deram kick out. Novamente a luta encerrou com interferência externa, e agora eu fiquei com medo…  Hulk Hogan chegou até próximo a gaiola e trouxe um bastão para RVD, o mesmo se revolta e o joga contra a grade. Quem se aproveita da situação é Mr Anderson, que arregaça RVD, porém foi atacado pelas costas por Sting, que seguiu para o pinfall retendo o título.

No final, Sting e Hogan ficaram se encarando e trocando farpas… É sério que eles vão lutar em breve?  Ahh….

Avaliação: **1/4
Duração: 8 minutos


Lethal Lockdown Match

Começando entre Abyss e Kazarian, aqui temos um bom main event, apesar da grande quantidade de pessoas presas dentro do ringue. O que a diferenciou dos demais? Vejamos, aqui contaram uma história e focaram-se em cada uma quando possível, isto merece ser destacado. Dizer que Ric Flair teve uma menstruação na cabeça é dispensável, já que em qualquer luta o velho sangra a doidada.

Outra coisa que pode ser citada, é a diferença entre os times. A Fourtune possuindo lutadores técnicos e muito bons, o melhor entre eles e o que mais se destacou, foi obviamente Christopher Daniels, que deu um show no ringue, enquanto a Imortal sendo composta por coroas, e um deles que devia estar aposentado… Tivemos na luta dois momentos que merecem ser destacados, o primeiro e mais importante deles é o Mankind Feelings, quando Daniels e Hardy foram pra cima da jaula. Sendo que Matt não foi arremessado de cima pro chão, ele desceu naturalmente, até caiu diga-se de passagem, mas o mais legal foi o baita pulo que Daniels aplicou sobre o mesmo e Ray.

A segunda parte que vale ser citada é a interferência de AJ Styles próximo do fim da luta atacando Bully Ray. Já que é para encerrar o combate, ele termina com a  Beer Money aplicando uma submissão insana sobre Flair, forçando o coroa a dar tap out!

Eles tiveram 23 minutos e trabalharam de maneira impressionante, usando armas quando necessário para tornar a luta mais empolgante, e usaram o excesso de wrestlers como um ponto positivo, e não negativo. Quando a TNA erra eu falo, mas quando acerta eu também falo, e finalmente fez um pay-per-view legal.

Avaliação: ****1/4
Duração: 23 minutos

Tão legal que eu o considero, assim como muitos, superior a WrestleMania 27, embora isto não seja grandes coisas, mas com certeza o Godoi está como o meme abaixo…

No mais, o segundo melhor pay-per-view do ano, pois o Elimination Chamber foi muito legal, mesmo muitos discordando… Deixe você também sua opinião sobre o LockDown, e também sobre o Overtime, serve sugestão, crítica, o que for, tudo é válido, e agora vou ali aproveitar o feriadão, abraço a todos!

Anúncios

36 comentários em “Overtime #9 – Análise – TNA LockDown

  1. Evento muito bom, melhor no geral que o Elimination Chamber e o Royal Rumble (Aliás, vc tbm não tinha me dito q o RR foio melhor q o LD no MSN?) e q mostra q Lockdown como sempre são fodas…

    JJ vs Angle pra mim foi melhor que a Lethal Lockdown e deveria ser 4* e 1/2 por causa dos botches fodas 😄

    Agora falando sério, o Ricardo é o único ser vivente que pode não gostar do conceito do Lockdown…

  2. Amazing Red vs. Brian Kendrick vs. Chris Sabin vs. Jay Lethal vs. Jeremy Buck vs. Max Buck vs. Robbie E vs. Suicide

    Finalmente, a TNA está recuperando o brilho da X-Division dos anos anteriores. Tive uma luta ágil, que fluiu exímiamente graças à lutadores que podem fazer esse divisão renascer, como Chris Sabin, Jay Lethal, Amazing Red e os irmãos Buck. Focando na luta, que começou com um leve brawl entre Suicide, que foi bem interpretado por Okada, com Robbie E, que lutou bem, e só. A maioria dos lutadores mostrou uma bela gama de golpes, como um belo Lariat do Amazing Red, Cradle Shock do Chris Sabin entre outros. Destaque da luta, Max Buck “efetivou” seu heel turn eliminando seu irmão e parceiro de tag, Jeremy com um Inside Cradle. Fora isso, Brian Kendrick, que ficou apagado grande parte da luta, nos minutos finais apareceu, dominou um pouco, mas nada que impedisse Max Buck de vencer. Ótima luta para uma open match.

    Nota – ** 3/4

    British Invasion (Douglas Williams & Magnus) vs. Crimson & Scott Steiner vs. Eric Young & Orlando Jordan vs. Ink Inc. (Jesse Neal & Shannon Moore)

    Não foi uma luta boa, mas não chegou ao ponto de ser ruim. Eric Young está cada vez melhor nos Comedy Spots, e o Orlando Jordan… bem, melhor pular essa parte. Eu havia apostado na British Invasion, para dar um gás a mais na tag division, já que com a Beer Money envolvida com a Fortune, o Alex Shelley lesionado, e a Generation Me se separando, seria bem legal tags novas para essa divisão. Especificamente nesta luta, estava meio óbvio os possíveis vencedores, pois fora a Ink Inc. e a British Invasion, as outra tags são mais como agrupamento de wrestlers distintos para suprir necessidades. A luta foi levada nas costas por cada membro de tag, como o Willians, o Steiner, Young e o Moore, este último sendo feliz e conseguiu a vitória. Nota: ** 1/2

    Mickie James vs. Madison Rayne ©

    Vamos fazer uma pequena conta: Mickie James lesionada + Não pode perder o cabelo – Wrestling = SQUASH!

    Nota: DUD!

    “The Pope” D’Angelo Dinero vs. Samoa Joe

    Luta muito boa, talvez a melhor de ambos lutadores em um espaço de tempo de um ano. Eu sou um mark assumido do Joe, ainda mais hoje, já que ele estava com a Attire simbolizando o tricolor de aço, Esporte Clube Bahia 😛 . Joe dominou boa parte da luta, e fez o que sabe fazer. The Pope levou a luta bem, com um bom timing e selling, além de um bom comedy spot com sua tentativa de stiffar, coisa que pelo o jeito não deu muito certo. Bem, agora só é esperar e rezar para que dêem um merecido push a um lutador, que para mim é a cara da TNA. Nota: ***

    Hernandez vs. Matt Morgan

    Luta mediana coisa que eu já esperava, essa foi a quarta luta entre eles. Hernandez dominou, dominou, dominou, perto do fim Morgan ameça um dominío, mas Hernandez volta a dominar, e no final Matt Morgan acerta um Carbon Footprint no meio do ar, que me pareceu meio botchado, mas nada grave, pela dificuldade do golpe. Nota: **

    Jeff Jarrett vs. Kurt Angle

    Definindo em poucas palavras, lutaça. Foi uma das lutas menos técnicas do Angle, mas, e daí. Ele conseguiu transparecer perfeitamente um lado pessoal raramente visto antes, e mesmo botchando duas vezes, inclusive em um que poderia acabar com a sua carreira e com sua vida, ele conseguiu fazer uma luta extremamente interessante. Já o Jarrett fez o básico, mas conseguiu também injetar bastante emoção na luta, na minha singela opinião, uma das melhores de 2011. Nota: ****1/2

    Mr. Anderson vs. Rob Van Dam vs. Sting ©

    Luta simples, porém bastante interessente. É de se notar que ela foi bastante trabalhada em golpes duplos, como por exemplo o double Mic Check de Mr. Anderson em ambos adversários. O quê várias pessoas aguardavam não aconteceu, que seria o heel turn de Rob Van Dam. Nota: **1/2

    Immortal vs. Fortune

    Luta com todos elementos básicos da TNA: Sangue, hardcore exagerado, spotfest e tetas caídas. Porém foi uma luta muito boa, com o retorno de Aj Styles, que ninguém imaginaria que iria acontecer. Daniels e Kaz lutaram muito, Beer Money incontestável, e me surpreendi com a Immortal, como por exemplo o Fatt Hardy, que se saiu bem. De resto, a mesma coisa, o modo TNA de fazer wrestling. Nota: ***1/2

  3. NA ONDE QUE O ELIMINATION CHAMBER FOI MELHOR QUE O LOCKDOWN?
    TNA > WWE
    LockDown > WM
    Victory Road > WM
    LockDown > Elimination Chamber!
    #FATO!
    Até que concordo com as outras lutas!
    só que daria **** 1/2 pro Lethal LockDown!

    • Nuss… Um cara quando fala isso, perde moral. Ai vemos que foi o Frengol, e tudo fica na boa, já esperamos isso HUASHUASUHAHUASHU

      VR>WM? WHAT?? VÁ SE FODER NÉ. E pra mim, Lockdown=Elimination Chamber. Ambos tiveram seus momentos épicos, e seus momentos comuns, medíocres. Destaque pro Lockdown que teve sposts fodonicos, e pra volta de AJ, foda. Mas a EC teve uma média muito conscistente, sei lá, acho que empata. E, se tiver que dizer um que tenha sido melhor, acho que diria Lockdown por que tem mais liberdade de fazer as coisas, e por ter tido mais lutas.

      Agora dizer que o VR foi melhor que o WM, é um ultraje.

  4. Acho que só eu fiquei decepcionado com a luta fraquíssima pro nível dos caras na Xscape? E que achei zuado dar o contender ao Max, já que isso significa MESMO uam separação da dupla?

    Bem, tirando isso que disse, a luta das KO de meio minuto (graças a lesão da Mickie, ACHO) e duas promos, uma mais que ridícula do Bischoff, e outra nível de impact da Velvet, diria que o resto manteve-se em alto nível. E eu pelo menos prefiro assim, uma luta boa de 8 minutos pelo TNA title, do que uma de 20, com lentidão… Agora Hogan é um dos caras mais ridiculos do pro-wrestling. PONTO FINAL.

  5. Hum… Sobre o que li só agora, não tinha visto: prefiro a primeira opção, botar a lethal lockdown no ME. E o que houve não foi desvalorização, afinal, em alguns PPV’s desse estilo, o title fica meio de lado (vide o RR, onde as lutas por title mundial dificilmente passam dos 10 min). Será desvalorização quando o Sting enfrentar o Hogan… Que com Sting de champ, sabíamos que não teríamos lutaças, era óbvio.

    PRA ESSE PPV, PRAS CIRCUNSTÂNCIAS, tá bom, podiam usar mais do tempo, da estipulação, e do fator de ter três wrestlers? SIM, mas foi MUITOOO melhor que qualquer cosia que tenham feito com o title esse ano em PPV’s…

    • Po, eu concordo com o que tu disse, comparado com o que se tem visto antes… rsrsrs E essa questão que eu laventei, eu não sei pra que lado ponderar mais.

  6. Legal análise, LockDown foi igual o elimination chamber, tava esperando o Jeff Hardy invadir a luta pro Tna Championship e trucidar o Sting fazendo o RVD campeão e se tornando Heel, dai seria no nivel de um PPV Digno

    THANK YOU EDGE!!!!!!

  7. Pra não vier falando merda, estou aqui comentando… E DECENTEMENTE! 😛

    XScape Match: Não gostei muito da luta, a X-Division não tá chegando nem perto da metade do que já foi, e pra isso vai demorar muito. Luta que pra mim, foi chata, e que poderiam Bookar muito melhor. Primeiro com Suicide sendo o primeiro eliminado, onde ele deveria ficar pelo menos entre os 4 últimos. Segundo, que seria melhor, com a vitória do Max, o Jeremy ter ido à final contra ele, que faria muito mais sentido na Feud.
    No mais, como já disse, luta chata e que poderia ser BEM melhor!

    4-Way Tag Match: Outra luta sem sentido. Nunca fui à favor de lutas de Tag dentro de Cage Matchs serem no mesmo padrão de uma Tag Match normal. O certo deveria ter colocado apenas 2 Tags ali, e botar numa Tornado Tag…
    O resto foi coisa simples. Young fazendo Comedy Spots cada vez mais engraçados, British Invasion de volta, e cagaram em dar denovo uma vitória pra Ink Inc.

    K.O Title: Tem o que dizer? Sim, apenas pela porra do reinado lixo da Rayne ter batido o recorde por causa de UM DIA! FUUUUUUUUU

    Pope vs Joe: Aqui eu acreditava que o Pope ganharia a luta, já que do jeito que a Feud vem desenrolando-se, parecia que Joe ainda teria “a última luta”, apenas no próximo PPV, e sairia desse como perdedor. Agora praticamente anularam um possível Push bom pro Joe, já que se tiver mais uma luta entre os dois, acho difícil o Pope perder, e isso causaria o Joe saindo por baixo na Feud e como derrotado, anulando totalmente um Push, digamos “merecedor dentro da Feud”… Mas vai sabe néh… TNA cada vez mais maluca! :S

    Hernandez vs Morgan: Outra caca em forma de luta, dentro de uma Feud que nem dá emoção, e que já era pra ter acabado há tempos. Luta curta, chata, e desncessária!

    Angle vs Jarrett: Aqui foi o ponto forte do PPV, mas mesmo assim, não considero “tão boa” como dito por todos. A luta em si, só deu emoção mesmo no terceiro Fall, e pra uma luta que “planejaram” à ser uma das melhores do ano, senão a melhor, fizeram errado. Isso pq, deveria ter tido uma emoção do começo ao fim… Não digo que seria necessário os dois se matassem lá e prono, mas sim, os dois primeiros Falls com um pop bom até o desfecho da luta.
    Bom, curti SIM a luta, mas me deixou a desejar, e o resultado, acredito eu que era melhor dar a vitória ao Angle…

    TNA Title: Aqui não teríamos esperança alguma, já que RVD tá uma caca total, Sting ainda está em seu processo de “volta às lutas”, e o Anderson não é um cara milagreiro, então, uma luta curta e daquele jeito não deu preocupação a ninguém.
    O pior aqui, é que já meteram uns Spoilers de uma luta entre Sting e Hogan, que fuderia de vez o resto de respeito que os fãs tem com o Hogan!

    Lethal Lockdown: Essa luta não tive a oportunidade de rever, apenas assisti ao vivo no Chat, então nem tenho tanto à falar. Vi alguns Moves bons, como o Splash do Daniels. Tbm lembro da sanguentaria que o Flair teve, que acho que foi superado por qualquer outro 😛 E pra terminar, a volta do AJ, que sinceramente, acreditei que era mais provável o Hardy voltar do que ele… Sério! :S

    Bom, o melhor PPV da TNA nesse ano, e por enquanto, no mínimo, no Top 2 do ano até agora, empatado com o EC!

  8. Concordo com o Frengol

    “NA ONDE QUE O ELIMINATION CHAMBER FOI MELHOR QUE O LOCKDOWN?
    TNA > WWE
    LockDown > WM
    Victory Road > WM
    LockDown > Elimination Chamber!
    #FATO!”

    Mas enfim.Cada um tem sua opinião.

    Eu gostei do Lockdown, foi um PPV legal de se assistir, mas, eu não gostei tanto assim da Kurt Angle vs Jeff Jarret pois NUNCA ACABA ESSA FEUD!E tenho que admitir, essa feud está um saco…Um pé no saco!Todas as lutas do PPV menos a da Mickie James vs Madison Rayne foram no mínimo medianas.

  9. As que fizeram o show foram Angle vs. Jarett e a Lethal Lockdown, dava pra melhorar todas as outras. Pegue como exemplo a luta pelo TNA Title.

    Mas enfim, tá melhor que a WWE atual 🙂

  10. Só uma coisa q ninguém comentou. na TAG, sair da CAge num daria a vitória, o TAZ falou isso umas 500 vezes (inglês de escola publica é foda), mesmo que ele (young) pulasse não iria ganhar, tanto que na primeira vez que ele tenta subir o Orlando dá um toque pra ele voltar.

    Tbm acho tosco não ser tornado tag dentro de uma stealcage…

    tbm não entendi o ropebreak na luta do JOe.

    e Foi um saco as tres ultimas lutas terem sido “atrapalhadas” por alguem de fora, principalmente a do JJ e Angle. (e foi massa ele dando o “ÈRRE-KA-Ó”).

    A luta de diva (digo KO), foi BUNDA… porra depois falam q a a divisão de mulheres na TNA é melhor q a da wwe (É melhor, mas fazendo estas Jeff-hardysses, fica dificil)

    Review MITICO! xD

    • Os juízes da TNA também não ajudam… Ref contando pinfall na fall por sub…

      Eu gostei desse estilo de tag dentro da cage, o que estragou um pouco foi o Young tentando sair e o Cara-de-topete-alto (Shannon Moore?) vencendo a luta (apesar de eu ter soltado um sorriso quando vi ele escapando da cage).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s