Dead House – Como vai você?

Pelo menos eu estou bem, e acredito também que todos os membros e os leitores estão da mesma forma. O GRTR cresceu, e ao meu ver está melhor do que nunca. Posts variados, noticias, downloads, crônicas, tudo seguindo uma periodicidade que há tempos não se via por aqui. Mas ainda fica aquele sentimento, aquela cobrança, não só dos leitores, mas acredito que de nós mesmos, a “velha guarda do blog” os apontados como “sumidos”. Mas não se enganem… nós estamos aqui.

 

Não da forma que gostaríamos creio, estou falando por mim, mas deve ser um sentimento dos demais. Gostaria de estar mais presente sim, postando mais textos, participando mais ativamente como a dois anos atrás, quase três. Mas algumas coisas mudam, o tempo vai passando, obrigações e novas responsabilidades vão surgindo, novos objetivos e novos projetos vão nos tomando um tempo precioso, tempo antes que era aplicado quase que exclusivamente ou em doses religiosas num hobby, numa paixão.

Que bom que o tempo passa, com isso surgem novos amigos, novos companheiros, novos “irmãos de causa”, novos apaixonados. Dando ao blog um apoio maior, uma consistência digna de um dos maiores blogs de luta livre do Brasil. Novas ideias, novas visões, nova energia, essa renovação acontece em tudo, em todo o universo, não seria diferente aqui, não é mesmo?

 Pena que o tempo passa, vamos acompanhando o fim de lendas, o fim de nossos maiores ídolos, grandes lutas, vão ficando perdidas no passado, grandes histórias, se tornam mitológicas e aos poucos esquecidas. As vezes a renovação tem seu lado negativo e cruel, ainda mais para quem acompanha o wrestling há tanto tempo, acostumados com grandes nomes que nem preciso citar. Hoje vemos lutadores tentando alcançar o nível desses grandes nomes, mas em vão…cada vez fica mais difícil para um espectador antigo acompanhar e se identificar com esses lutadores, que a cada ano vão ficando cada vez mais iguais, um amontoado de músculos, vazios.

 As vezes parecemos aqueles velhos ranzinzas, amantes do futebol de outrora, “ vimos Garrincha e Pelé jogar!”, que torcem o nariz para os craques de hoje. Talvez seja assim mesmo, eu mesmo torço o nariz para The Miz, Del Rio, Sheamus, Ziggler e sou criticado pelos novos fãs, com até certa razão, mas nossa percepção de wrestling foi moldada de um forma diferente dos dias de hoje, por isso acontece esse conflito de gerações. Não podemos obrigá-los a aceitar nossas opiniões, nossos gostos, isso seria muito injusto. Para os novos fãs esse wrestling explosivo e vertiginoso é o que lhes foi apresentado pela primeira vez, isso é wrestling e temos que aceitar, isso é o presente e certamente será o futuro.

é disso ...

... que estou falando.

Então nesse novo mundo, ficamos um pouco deslocados e as vezes é com muito esforço que conseguimos acompanhar alguma coisa e comentar ou escrever sobre ela, assistir WWE e TNA fica cada vez mais difícil para nós, nossos olhares ficam perdidos, buscando alguma coisa do passado nessas apresentações estranhamente rápidas e atrapalhadas. A decepção fica cada vez mais clara e forte em nossos corações, o descontentamento nos sufoca, ficamos sem palavras.

Hoje, eu Alexandre, me apego na LLN e de vez em quando na ROH, mas nada assim, entusiasmado e apaixonado como antes. Me apego aos vídeos antigos e minhas memórias para deixar vivo esse amor que sinto pela luta livre, amor incondicional e de certa forma não correspondido, mas tudo bem, ainda seguimos em frente, o GRTR está em ótimas mãos, e em breve novos colaboradores surgirão, novos leitores também, e nada impedirá do blog crescer ainda mais. Apesar da nossa aparente ausência, eu repito minhas palavras do início desse texto, não se enganem, nós estamos aqui, e de um forma ou de outra, estaremos sempre.

__________________________________________________________________________________________________________________

CRUISERWEIGHT CHAMPIONSHIP VOLTA OU NÃO VOLTA?

Eu ainda não sei qual é a dúvida. É lógico que tem que voltar! Os lutadores mais leves precisam desse título, senão acabam como estão hoje, mendigando os marginalizados IC e USC. Não dá pra ver o Rey ganhar o mundial de PESOS PESADOS, num dá né?

Tem que voltar, mas com a mesma importância dos WWEC e WHC, senão nem precisa, deixa lá com o duende mesmo.

R.I.P!

Anúncios

19 comentários em “Dead House – Como vai você?

  1. muito legal seu texto cara,se fã de wrestling na minha opinião é mais dificil que ser fã de futebol (eu amo futebol),no futebol só torcemos pra um time só.aqui nos temos vários para torcer e vários para odiar,eu sei que todo mundo quer feuds como austin vs
    mcmahon;hart vs hbk,nwo vs sting;mas não dá cara,eu sei que muita gente e eu queria que a wwe fosse como era na attitude era,mas o mundo hj é diferente a midia é diferente

    ps:espero que tenha entendido o que quis dizer.

    pss:po o cruiserweight tem que volta,tem muito wrestler bom pra esse title ex:Barretta,Rhodes,bourne.Bons tempos da wcw quando esse titulo tinha uma moral muito boa.

    psss:espero que volte a escrever mais pois vc faz os texots que mais gosto do blog.

  2. Bom texto, gostei!

    Nem comentarei muito pois tem estou bem ausentando aqui pelo Blog, e também tenho “contas” com isso. O Wrestling às vezes fica bem entendiante, tanto é que até um tempo atrás, NINGUÉM se pronunciava tanto pelo RAW, dizendo que era uma caca, enquanto o SD ia às mil maravilhas, assim como o Impact, e deu no que deu, isso inverteu e agora temos muito mais olhos para o RAW do que para os outros Shows. E eu faço isso. Fim de semana pra mim nem existe Wrestling direito. Quando vejo um, não vejo o outro, e assim por diante.

    E entendo o seu ponto de vista. Você que é mais “antigo”, não admira muito o que acontece nos tempos de hoje, assim como nós não admiramos tanto o que acontecia há não tanto tempo, mas um período considerável.

    Espero que algum dia ainda volte a tomar conhecimento de tudo, e volte numa sequência boa no Wrestling e principalmente os Posts no Blog! 😀

  3. bem, o wrestling perdeu sua alma que é a luta livre,mas esta cada vez mais forte de seu espirito que é o entretenimento,velhos herois estao dando lugar para novos herois e assim sempre vai ser……fica dificil ver um titulo que ja foi de ric flair,hulk hogan,passar por maos tao pouco conhecidas,falando seria estes caras nunca duarao seus sangues como outros ja fizeram,pois o ENTERTNAIMENT se fundiu,e o wrestling se perdeu nos nossos pensamentos e sonhos.Aproventando……saudades d ver undertaker e edge em açao.VELHOS GUERREIROS.

  4. Nossa Xands, você falou tudo que eu senti desde que me afastei do GRTR…tive de comentar.

    A sensação de “eu estou deslocado” é a maior coisa que veio acontecendo a um bom tempo, principalmente com a wwe, dentro de mim. Eu assistia, esperava os caras meia-idade que eu curto lutarem (Edge, Chris Jericho, etc.), e era o que mantinha a vontade de acompanhar ferrenhamente. Depois que o HBK se aposentou, pra mim, foi uma broxada violenta, de verdade. Daí assistir só PPV, ou só quando alguém chega e fala “porra, assiste isso que foi muito bom!”, como o caso CM Punk.

    É pouca coisa assim que eu paro e “nossa, isso realmente foi bom” hoje em dia, e isso também é o que você disse, o pessoal de agora aprendeu a gostar de um jeito diferente da gente que vive na base dos vídeos antigões…

    “As vezes parecemos aqueles velhos ranzinzas, amantes do futebol de outrora, “ vimos Garrincha e Pelé jogar!”, que torcem o nariz para os craques de hoje. Talvez seja assim mesmo, eu mesmo torço o nariz para The Miz, Del Rio, Sheamus, Ziggler e sou criticado pelos novos fãs, com até certa razão, mas nossa percepção de wrestling foi moldada de um forma diferente dos dias de hoje, por isso acontece esse conflito de gerações.”

    …é exatamente isso.

    Questão de gosto ou não, idade ou não… é assim que a gente sente de fato. E é bom que, pra galera nova que ta curtindo, tenha uma galera nova escrevendo, acho que eles acabam “se entendendo melhor” de certa forma.

    Beijão, parabéns pelo texto!

  5. É cara, como tu disse, eu sou da era SBT mas sempre senti nostalgia pela wwf, quer dizer, eu nem estava vivo quando passava (ou planejado), mas sei la, é algo um tanto dificil de explicar. O ser humano sente nostalgias por coisas que nunca presenciou e eu sou um desses casos. Atualmente temos muito lutadores bons (outros nem tanto), mas de uma coisa é certa, as lendas de antigamente influenciam as futuras lendas de agora (se não, eles nem estariam lutando lá agora. Estariam por ai como garis ou bancarios, ou sei la o que mais).
    Eu sempre quis assistir raws antigas (e smackdowns tbm, embora este seja um pouco mais seculo xx). Mas para isso, precisa de downloads de 3 horas, e eu sou um adolescente muito ocupado. Mas de vez ou outra, eu consigo arrumar algumas lutas mais antigas e realmente, aquilo deveria ser foda. Por exemplo, eu consegui comprar um dvd das hell in a cells, e cara, pirei vendo aquelas lutas. Realmente, numa epoca totalmente da atual, os caras conseguiam dar um brilho. Lendas que agora só servem de fundo para os atuais. Mas que tem seu brilho.
    Minha mãe torce o nariz toda vez que eu coloco na Raw pelo esporte interativo (não que ela seja fã da epoca de 80 e 90). Ela diz que aquilo não tem sentido e sempre vem com piadinhas e ironia. Eu acabo ficando nervoso com ela. Para ela, é só um monte de bombados simulando golpes. É realmente irritante dizer para ela que envolve toda uma harmonia nisso, se um dos caras errar algo pode prejudicar a coluna do outro. Ela não entende que é algo como uma novela para machos (e mulheres de bom gosto). Se ela tivesse nascido na america (porque no Brasil o wrestling não é tão respeitado). Ela talvez veria o wrestling com outros olhos. Quer dizer, ela já é cinquentona e na epoca que ela nasceu o pro wrestling era levado como real (antes da wcw fazer aquele favorzin). Agora ela poderia ser mto bem uma fã fervorosa e ser fã fervorosa de pessoas como HBK, e poder ter chorado quando este se aposentou.
    Acho que acabei fazendo uma especie de coluna aqui (ela deve ter ficado um tanto confusa). Mas bem, o que escrevi aqui foi para falar de como as culturas podem variar dentro de uma msm sociedade (principalmente nas idades). Se alguem leu até aqui valeu, porque não é todo dia que estou inspirado.
    Otima coluna Xandão, espero que escreva mais vezes, até pq, foi vc quem me inspirou a ser colunista. Nada mais a dizer.
    Paz.

    • Olá amigo, Malakian!

      Nem tivemos a oportunidade de conversar ainda, mas desde já seja bem vindo por aqui, eu gosto do seu jeito de escrever.

      Eu te inspirei? Nossa que péssimo gosto rapá! Nunca leu os textos do Jack, do Corba ou da Flávia não?.rs

      Obrigado pelo elogio, fiquei muito feliz com suas palavras… eu li tudo até o final!

      abraço!

      • Opa eai blz Xandão?
        É cara, tu acabou me inspirando com seus dead houses. Tbm ja li os Corbari Madness Pit, e alguma coisa da querida Flavia. Mas sei la, acabei gostando mais do seu jeito de descrever as coisas (não que o Corba não seja bom, ao contrario ele tbm é bom).
        E ve se faz mais dead houses, cara. Vc bem que podia fazer outra Super Wrestlemania, né?
        Paz

  6. Bom texto, graande Xandao!!

    Eu sei lá, acho que a WWE está bem melhor que 2009, época que muitos dos “antigos” daqui estavam ativos. Acho estranho essa desilusão, abandono, falta de interesse e tal, num momento que estamos melhores do que quando estavam ativos… Deu pra entender? Esses caras citados, são de fato o futuro, e são eles que comandarão a WWE daqui em diante, ou pelo menos achamos isso. Gosto muito deles, pena que nem todos sentem o mesmo :S

    E não sei, mas acho que isso de gostar mais de antigamente e tal, preferir antes e comparar com atualmente é injusto, pois nenhuma pessoa daqui viu os shows completos daquela época, sendo década de 80 ou 90, ou seja, não é possível uma comparação justa, até porque, o que chega a nós, são os grandes momentos. Assim é fácil, até nos anos mais próximos, de 2008 pra cá, podemos fazer uma compilação de coisas fodonas, MESMO isso tudo sendo apenas pouca coisa, e o resto, maioria, estando ruim nesse período citado.

    Outra coisa, acho que essa hora é que devíamos ver, pois podem estar perdendo coisas que ficarão na história. Tipo isso ai do Punk, po, aquela shoot promo (sendo worked ou não) ficará marcado. Daqui a 10 anos estarão vendo e falando “nossa, o Punk ja foi novinho, e era muito foda” e você poderá dizer que viu ao vivo. Ver aposentadorias de verdadeiras lendas… Po, quem perdeu as últimas WM’s perdeu simplesmente umas das melhores lutas de todos os tempos (Flair/HBK, HBK/Taker 1 e 2, HHH/Taker…) perderam volta do Rock, estão perdendo o surgimento de futuras lendas, e mais outras coisas que citei já num texto meu. Então é aquilo, não precisa acompanhar ferrenhamente, mas estar por dentro das coisas, pois quando menos esperamos, algo foda e histórico ocorre, e ai, você perderá, a toa.

    Mas belo texto, e o Cruiserweight title, se for voltar pra ser subvalorziado como o tag title, é melhor deixar ele lá, morto.

  7. Xandãããããoooo, que saudade dos seus textos…foi bom você ter voltado.

    Cara, seu texto tirou a curiosidade de como os “Old Schools” daqui se sentem…Inclusive meu irmão.

    eu sou da nova geração (não a geração Justin Bieber), mas gosto de bastante coisa da Atitude Era, apesar de ter visto muito pouco…

    enfim, bom texto e espero que comece a escrever regularmente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s