Tribuna Ready To Rumble #2 – Importância do GM no wrestling.

O espaço interativo cedido ao debate no Get Ready To Rumble retorna, e desta vez traz à discussão a importância dos General Managers no Wrestling. Essas figuras que podem ser caricatas, irrelevantes, ou autoritárias, e por sua vez ditam o rumo do show, o que você tem a dizer sobre eles? Na continuação do post há também o ranking da última edição, confira!

obs: valeu JVSPassos!

Bem, o quadro era para ser semanal, entretanto levara 1 mês para chegar a continuidade, porém prometo que a próxima edição virá em menos de um mês! Se possível em uma semana! Falando a respeito da última edição, o debate tratou-se das videopromos do “it begins”, e como nós já sabemos de quem se tratava creio que muitos possam vir a acreditar que o fato do retorno já ter ocorrido tornara minha avaliação parcial, porém vos digo que não, e abaixo você pode acompanhar a tabela de pontuação dos participantes da edição piloto:

Gustavo: 20 pontos (Refutou argumento de JVSPassos)

Lucas Godoi: 15 pontos (Por ter sido o primeiro a comentar, obviamente, levou vantagem e nas opiniões a seguir teve compartilhamento de uma opinião cedida por ele primeiramente)

Jin: 10 pontos (Opinião moderada e que fora questionada)

FernandoMega:
10 pontos (Opinião compartilhada)

The “AwesomeStar” Leandro:
10 pontos (Opinião moderada)

JVSPassos:
5 pontos (Levantamento de hipótese)

Bruno:
5 pontos (Levantamento de hipótese)

João Aranha:
5 pontos (Levantamento de hipótese)

Gitz:
5 pontos (Levantamento de hipótese)

Se você não se lembra do critério de pontuação, eis o mesmo abaixo:

30 pontos: Argumento coeso e que não fora refutado.

20 pontos: Argumento coeso e refutativo.

15 pontos: Argumentos não questionado e compartilhado.

10 pontos: Opinião moderada.

10 pontos: Conclusão compartilhada.

5 pontos: Levantamento de hipótese.

-10 pontos: Falta de bom senso.

E as regras, que são poucas, mas esqueci de divulgá-las, são:

– Constará a pontuação da melhor participação. Supondo que alguém levante uma hipótese, porém também dê uma opinião moderada. Se o seu levantemento de hipótese for melhor do que a opinião (no que diz respeito a clareza, coesão e coerência), irá ser contado apenas os pontos do levantamento de hipótese.
– O critério para desempate se dará pela ordem de citação dos critérios de pontuação, ou seja, o primeiro vale mais do que o segundo, que vale mais do que o terceiro, e assim por diante.
– Outro critério de desempate é o momento em que realizara o comentário, sendo a vantagem concedida ao que primeiro comentar.

Caso queira relembrar a sua participação ou ver como fora o primeiro debate, clique aqui.

Bem, chega de citar o passado e vamos nos focar nessa segunda edição. Desta vez vamos falar dos General Managers. Algumas figurinhas não muito bem queridas pelo público como…

https://i1.wp.com/tribalwrestling.com/wp-content/uploads/WWE-Raw-GM.jpghttps://i0.wp.com/wrestlinglatino.com/wp-content/uploads/2011/01/adamle.jpghttps://i2.wp.com/www.guysnation.com/wp-content/uploads//2011/08/Vickie-Guerrero_1355999.jpg

Outros, que as vezes entediam, mas queridos, de certa forma…

Porém em tempos mais antigos, como na Attitude Era, o General Manager não se fazia presente nos shows semanais. Agora vem a pergunta, o que você acha deles? Qual a sua importância? Melhoram ou pioram a qualidade do show? O espaço agora é seu, ponha a boca no megafone  e deixe sua mensagem!

Anúncios

9 comentários em “Tribuna Ready To Rumble #2 – Importância do GM no wrestling.

  1. Ah, os queridos General Managers.

    Algumas vezes são úteis, pois quando fazem o papel de “quem manda em sáporra sou eu”, acaba saíndo legal, porém quando começam a atrapalhar ou interferir demais o show acaba não ficando bem.

    Podemos pegar o exemplo de Tifanny na finada WWECW, que nem fedia nem cheirava.

    Para ser sincero, nunca me importei com GM’s, e creio que a maioria também não, porém isto não é um fato que posso atrapalhar muito o show, ou às vezes, dependendo do seu interpréte pode rolar algo muito legal.

    Podemos ter algo genial, como Vickie Guerrero na época em que ela era a “esposa” de Edge.

    Obs: Antes que falem que ela era chata, enchia o saco e que era uma putinha, é por quê ela está fazendo seu papel de heel muito bem!

    Maaaas, nem tudo são flores, como exemplos podemos citar Donald Trump em 2009, que só de lembrar dá arrepios.

    GM’s não são necessários, mas quando tem talento, o show pode melhorar, e caso contrário, pode piorar, e muito!

  2. Respondendo a sua pergunta: eles tem importância média no show geralmente, mas em alguns casos, como agora no Raw, temos o GM entrando em diversas promos e segmentos, e na sua grande maioria, promos e segmentos do main-event, com direito até mesmo a ser special guest referee na luta pelo WWE title no RR.

    Depende de como são usados, mas se fosse pra dizer melhoram ou não, diria que melhoram sim. Exemplos são vários como o Bischoff, o Laurinatis agora que, mesmo sendo meio fraco no sentido de interpretação e tudo mais, dá uma levantada com sua feud envolvendo o Punk, a Vickie na época do SD que todos sabem como era.

    Pra mim, o melhor jeito de se ter um GM ativo e importante é ele sendo heel e ferrando os faces do ME, afinal, essa fórmula sempre dá certo. E acaba sendo melhor do que um GM face, que tudo se resolve no “now, we gonna have a… TAG TEAM MATCH” né sr. Teddy Long?

    E sem contar que tendo essa figura no show, dá uma impressão de poder, de que não e´bagunçado e feito pelos atletas, e sim que tem uma figura que aprova ou reprova coisas, e que também faz. Resumindo, sou a favor de GM’s nos shows.

  3. GM pode ser importante ou inútil, quando se tem talento é importante e ajuda no rating e no show propriamente dito, exemplos de bons gms, Bischoff, Regal, Vickie e Heyman, uma idéia muito boa foi a do gm anonimo que até hoje não sabemos quem era, antes que critiquem deu um baita heat pro Michael Cole.

    Quando ruins atrapalham o show fazendo sempre mesma droga de sempre, exemplos Mike Adamle, Tifany, Teddy Long (fazer o publico decidir o n1 contender foi o fim da picada) entre outras porcarias que já apareceram.

    Um bom exemplo de GM competente foi William Regal, que atuava até mesmo nos lowcards, teve um dia que ele decidiu que teria uma luta entre Brian Kendrick e Umaga que foi uma lutaça, ele sabia se impor sobre todos inclusive os main events, era o bom exemplo de um gm bem utilizado, mas mexeu com a marvada e perdeu o posto.

  4. Pingback: Links da Semana » Wrestlemaníacos | Maníacos por Wrestling

  5. Pingback: Tribuna Ready To Rumble #3 – Qual a melhor gimmick match? | Get Ready To Rumble

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s