Na Teia do Aranha #44

Salve, pessoal! Em mais um pensamento, coloco uma característica que ainda precisa ser muito cultivada no universo do Pro Wrestling. Quer saber qual que é? Clique em ‘continue lendo’, leia, pense, debata e se divirta. E, claro, deixem suas sugestões para próximos pensamentos junto aos comentários.

Abraços e valeu!

Usar a Cabeça

                Uma das maiores qualidades do ser humano é a reflexão. Com ela, qualquer situação pode ser ponderada antes de ser efetivada e a pessoa que não tem força de vontade para exercitar essa qualidade, está fadado a passar a sua vida cometendo erros altamente grotescos e em uma sequência interminável e, em alguns casos, até repetitiva. Porém, quando se consegue refletir sobre os fatos, sempre se leva uma lição para a vida toda, por menor que seja o fato.

                E todos nós que estamos no universo de fãs da luta-livre, não estamos de fora, ou seja, mudar de idéia ou se retratar é altamente permitido, desde que seja ago pensado e com um motivo plausível. Falar que agora pensa de outro jeito por “inspiração divina” não é algo que possa ser considerado normal. Pessoalmente, a cada show semanal que vejo, não importa a federação que seja, esses pensamentos surgem alucinadamente, de acordo com o andamento dos fatos em cada programa.

                Tenho passado por esse processo mais fortemente nos últimos tempos com dois pontos. O primeiro deles é sobre o Monday Night RAW, pois, por acompanhar este show por muito tempo, observei muitas mudanças (algumas boas e outras ruins), sendo a principal delas a passagem de um programa que tinha um foco muito forte para o pro wrestling para um que lute para manter um equilíbrio entre a luta e o entretenimento. Mas, o que se percebe nos últimos meses é que o lado do entretenimento aparece muito mais fortemente do que o da luta, como se os produtores estivesses perdendo a mão para manter o ponto de equilíbrio. Claro que existem algumas rivalidades que mantém a graça do show, mas em geral, a centralidade tem se perdido.

                Outro ponto refletido é sobre a TNA. Sempre fui um crítico da empresa, especialmente por perceber que TODAS as storylines eram extremamente confusas e deixavam as razões para que os talentos da empresa lutassem totalmente sem sentido. Via as lutas apenas pela habilidade dos wrestlers que se encontram na empresa (e que é inegável). Mas, o que se vê nos últimos meses, é que alguém lá dentro aprendeu a criar linhas de raciocínio dentro de suas histórias e tornaram os seus programas agradáveis de se ver por conta de que se consegue compreender o que se passa. Sei que a TNA ainda tem um longo (e longo mesmo) caminho a percorrer, mas que parece que ela está entrando nos eixos, isso está.

                É claro que muitos vão concordar ou discordar do que escrevi aqui, mas apenas ilustrei para mostrar que a reflexão sobre os fatos é algo que falta muito nesse mundo em que habitamos, especialmente na blogosfera, que são as pessoas quem mais deveriam pensar antes de passar os fatos para as pessoas. Não basta apenas copiar e colar pensamentos dos outros: cada cabeça é uma sentença e se todos concordassem com tudo, o debate seria extremamente sem graça. E também, não é pagar de trollzinho semi-juvenil e ficar jogando opiniões a esmo, pois reflexão vazia é derrubada com o menor dos sopros. Usem a mente e tornem este grande espaço que nos unem um espaço de diversão e conhecimento saudável a todos.

Anúncios

3 comentários em “Na Teia do Aranha #44

  1. Uma coisa q vem marcando essa “divisão de águas” nas storylines da TNA foi a saída do Vince Russo da empresa e tbm a saída do Eric Bischoff dos programas televisivos.

  2. A TNA realmente conseguiu pelo menos criar uma Storyline que poderia dar certo e apostou forte. Deu certo, Ratings deram uma aumentada, mas não sei se conseguirão fazer com que essa Feud flua bem. Alguns momentos são muitos fracos, outros fortes. Ponto fraco que digo foi essa atriz que contrataram para se passar de grávida, aliás, que MAU atriz. Mal conseguia chorar e ia falando como se estivesse chorando, até dando aqueles solucinhos normais de uma pessoa. Bem, não é coisa pra se criticar, mas essa Feud de AJ e Daniels começou há exato um ano atrás, e provavelmente vai percorrer por muito tempo ainda, não levo muito à sério à menos que criem expectativas boas a cada programa semanal.

    E quanto à WWE, Storylines estão realmente em falta ou não estão sendo corretamente feitas. Só vejo a Storyline da AJ dando em algo bom… HHH vs. Lesnar já decaiu muito, principalmente pelo Lesnar nem aparecendo e já marcaram uma luta que é só mês que vem.

    Ótimo texto!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s