Na Teia do Aranha #57

NA TEIA

Salve, povo.

Um dia antes do Wrestlemania XXIX, estamos aqui com mais um pensamento, falando, é claro, do maior espetáculo de Pro Wrestling do mundo. Quer saber mais? Clique abaixo, leia, reflita, debata e divirta-se. Não esqueça de deixar sugestões para os próximos pensamentos junto aos comentários.

Abraços e valeu!

Showcase of the Immortals?

         Quando se aproxima a época do Wrestlemania, que é, sem sobra de dúvidas, o maior evento de pro wrestling do mundo, uma espécie de ansiedade toma conta dos fãs de luta livre, que querem saber como o “Road to Wrestlemania” vai se consolidar e quais serão as lutas que constarão no card principal. É claro que em todos os anos, coisas mudam e o próprio evento muda, mas a grandeza dele permanece e isso é algo que ninguém conseguirá tirar, senão a própria WWE.

            Porém, esse passar do tempo também implica em mudanças que as pessoas não entendem o porquê. Algumas coisas são realmente absurdas (Snooki?) como existem outras que caem muito bem. E a mistura do Wrestlemania com o mundo do entretenimento de maneira mais forte a cada evento é alvo de grandes elogios e críticas ferrenhas. Quem critica, não entende a razão de inserir artistas e pessoas de outros meios do entretenimento dentro do show e acha que tudo ali deveria funcionar tal qual um show de pro wrestling rotineiro, com lutas, alguns segmentos e pronto. Essas são, em geral, as mesmas pessoas que são contra a WWE ter colocado o elemento de entretenimento inserido na luta livre e dizem a plenos pulmões que “a WWE acabou” e que “aquilo lá não é luta livre, mas palhaçada com disfarce de wrestling”.

            Então, voltamos ao mesmo conceito que já foi citado em alguns textos atrás, de que o pro wrestling é esporte, é paixão, mas, além disso, é um negócio e movimenta dinheiro e vidas. Uma estrutura digna para espectadores e funcionários (sim, os lutadores também se encaixam nessa categoria) não sobrevivem de luz e vento, mas precisam de aporte financeiro. E, para que isso aconteça, precisam atrair pessoas e – no caso especial da luta livre – trazer de volta fãs que se afastaram do esporte. E todo esporte é, em sua essência e existência, entretenimento: ele te alegra, te entristece, te leva a refletir e te leva a externizar milhares de emoções. No viés, se torna válido unir outros tipos de entretenimento na luta livre, para atrair quem já conhece e até quem não conhece, que, a partir daquele elemento inserido dentro da luta livre, tem uma primeira visão e pode se unir ao panteão de fãs.

            Compreende-se que, como qualquer empresa, nem toda hora uma fórmula funciona e coisas bizarras podem acontecer. Mas, como na WWE, não dá pra se negar que pro wrestling e entretenimento se completam e podem ser unidos. Afinal, se não desse certo, não se manteria até hoje vivo e forte, sobrevivendo a várias crises. E a fórmula se aplica igualmente a qualquer promoção de pro wrestling do mundo. Então, simpatizantes ou críticos, aproveitem o maior show de luta livre do mundo e celebrem, pois, quem ganha com esse tipo de crescimento somos todos nós.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s