NÃO EpileFAÇA ISSO EM CASA #001 – Anaconda Vise

Sábado de sol! Dia e hora perfeitos para mais um post do EpileF! (Na Verdade é o JVS postando em nome do EpileF, mas fodac)

Tenho dois motivos para ficar tanto tempo fora da blogosferaainda existe esse termo?.
O primeiro foi que deixei de acompanhar regularmente Wrestling, e agora só vejo esporadicamente algumas lutas e uns PPv’stá fácel pa niguém.

Em segundo lugar, foi que eu não tinha ideia pra nenhuma coluna que fosse realmente “útil”. Já que não sou o melhor escritor nem o mais bem-informado, o que eu deveria fazer pra ter um espaço que não fosse “mais do mesmo”?

Além disso: sobre o que eu poderia falar, de modo que não fosse um assunto que fosse se apagar com o tempo, mas ao mesmo tempo fosse agradável de falar e, por que não, útil para nossa vida?

Foi então que uma ideia me atingiu subitamente, como um SweetChinMusic: Ora, por que não falar sobre os finishers dos lutadores?

E não digo apenas à nível de Pro-Wrestling: por que não usar todo o meu conhecimento prático de faixa-laranja de Karatê-Do e juntar à toda minha experiência cinematográfica assistindo filmes de ação para dizer se são práticos, aplicáveis e analisar seu nível de periculosidade? Vocês sabem o que é periculosidade?

E assim nasceu este espaço, que pretendo atualizar irregularmente com a ajuda de vocês. Sejam benvindos ao NÃO EpileFAÇA ISSO EM CASA!

Para começar “estourando” na primeira edição, resolvi estrear com o melhor do mundo: Messi  CM Punk, e um finisher/submission que está a ser cada vez mais escasso em suas lutas(ou não): O “Anaconda Vise“.

 

Análise técnica:

O Golpe é plasticamente bonito?

Apesar de nome de filme pornô, esse golpe não é visualmente comprometedor. Pra quem assiste não chega a chocar, mas também não é tão “mamãozinho” como um sleeperhold(ou sossega-leão, como queiram).

Mas, e na prática, isso realmente dói?

Sim. Se aplicado da forma correta, o “V” formado pelo braço da vítima aumenta a pressão na região tríceps (a.k.a. “costas do múque”), além de desconfortos no ombro, no cotovelo, e no “subaco”.
Os danos não são muito graves se aplicados com moderação: um inchaço aqui, um desconforto ali, e em 3 ou 4 dias um atleta já está 100% de novo(digo isso baseado na minha experiência assistindo o seriado CSI – Investigação Criminal).
Contudo, se o golpe for aplicado em uma vítima desproporcionalmente menor/mais fraca/sem resistência (EX – O Hulk no Homem-Aranha, o Ryback no Neymar, você no irmãozinho menor, etc):

– O braço pode ser facilmente deslocado do ombro (e, acredite, doi MUITO pra colocar de volta)

– Ocorre desgaste da cartilagem (não tenho certeza se é cartilagem mesmo, eu chamo de articulação ou “juntinha”) do cotovelo, o que pode comprometer cada vez mais os movimentos com o passar do tempo

– Desconforto na coluna cervical. Não é tão grave a ponto de lesionar seriamente, mas a dor no momento do golpe pode ser muito intensa, se ele for perfeitamente aplicado.

– Um osso (não sei qual exatamente, acredito que o radial) pode perfurar a pele e SAIR PRA FORA (esse é realmente só em caso muito extremo – tipo você e seu irmãozinho)

Qual a chance de acontecer esse golpe numa luta “de verdade”?

Se aplicado por um mestre, muito alta. Uma vez aplicado, “sair dele” é dificílimo, principalmente se o corpo do aplicador ficar numa posição semelhante ao que o CM Punk usa.

Qual a maneira de evitar esse golpe?

Não caindo. Sério. O caso do Anaconda Vise é como uma luta de Judô: se cair com o braço longe do corpo, já era.

Caso a vítima tenha um bom preparo físico e a diferença de peso seja pouca, ela poderá “tombar” o corpo para o lado, levando junto o aplicador e, potencialmente, “quebrando” a pressão da submissão (hold).

As outras possibilidades(remotas, diga-se) de se livrar do golpe se baseiam em:

1) – Ser um “Contorcionista Level Senior” e utilizar as pernas para entrelaçar o adversário ou

b) – Usar o braço livre para um golpe baixo, visando os olhos do oponente(“visando os olhos”, que engraçado!). Pouco esportivo mas, na hora do desespero, é o que qualquer ser pensante tentaria.

Mas é claro, um aplicador experiente conseguirá manter o rosto fora de alcance!

Para finalizar: PELAMORDEDELS! Eu faço piada e talz, mas NÃO VÁ ME FAZER ISSO EM CASA, mlk!!! Vai dar merda, e ALGUÉM VAI SE MACHUCAR!!

Bom galera, é isso por hoje. Podem deixar nos comentários sua opinião sobre o texto, sobre a coluna, sobre o autor ou também as sugestões sobre os próximos golpes que deverei analisar. Não prometo analisá-los imediatamente, mas seria, sem dúvida, uma ajuda enorme ao meu trabalho.

“Even though

The darkest days

This fire burns

Always”

PS: Ah, sim, os zeros antes do número desta edição representam a minha inspiração e intenção de, assim como o Y2Jericho, falar (de) pelo menos 1000 golpes.
Só espero não ter que repetir umas 50 vezes o “ARMBAR!”

Anúncios

2 comentários em “NÃO EpileFAÇA ISSO EM CASA #001 – Anaconda Vise

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s