Overtime #21 – Análise – WWE Elimination Chamber 2012

Depois da folga de carnaval, estamos de volta à ação!

E no caminho a WrestleMania há uma última parada aos que desejam defender os dois cinturões mais importantes da empresa no maior evento de pay-per-view da luta livre no ano, esta parada é o Elimination Chamber. Nesta edição CM Punk e Daniel Bryan são os campeões mundiais a terem seus respectivos cinturões em jogo, quer acompanhar o que aconteceu e deixar sua opinião? Confira, com a participação especial do membro do blog, Modestinho!

O combate inicial é uma Elimination Chamber Match, mas contrariando as edições anteriores, esta não é pelo World Heavyweight Championship, mas sim pelo título da WWE! Apesar de ter crer que em comparação a segunda luta em câmara de eliminação da noite esta possuía mais qualidade em ringue, não aparentava ser um grande problema essa ser a primeira… Pelo menos não a nível de espetáculo.

Elimination Chamber Match for the WWE Championship Match
CM Punk (c) vs. Chris Jericho vs. The Miz vs. Dolph Ziggler vs. R-Truth vs. Kofi Kingston

Começando com os nervos a flor da pele, o ganês Kofi Kingston e o atual campeão CM Punk deram início a disputa pelo cinturão. Os instantes iniciais foram um prelúdio anunciando o que estava por vir, com auto-destruição em prol do entretenimento em forma agressiva. Contudo toda essa massiva violência requer um preço a ser pago. Utilizando as correntes de aço e as portas de plástico da câmara de eliminação como arma, os wrestlers envolvidos se focaram em demasia a punir seus oponentes nos primeiros momentos, contudo nos instantes adiante, quando espera-se um ritmo maior devido a presença de mais lutadores, o mesmo não ocorre uma vez que os demais já estavam cansados, ocasionando na salobra disputa entre dois competidores.

Apesar dos defeitos apontados, esta luta serviu para dar mais carga a Dolph Ziggler e Kofi Kingston. Ziggler por mais uma vez ter roubado a cena, sendo nesta oportunidade ao realizar suas abdominais escaldo nas correntes da parede da câmara seguindo pelo seu atomic leg drop em CM Punk, sem contar os outros momentos de combate. Kofi Kingston ao trazer seu sacrifício em ringue realizando manobras arriscadíssimas, tendo como resultado alguns pontos na cabeça após o combate. Esses detalhes contam muito para um superstar dentro de uma empresa como a WWE.

Tomando continuidade ao combate, o nível seguia sólido, contudo após Jericho eliminar Kofi e ser atingido pelo chute de CM Punk diretamente na cabeça, o 10 vezes campeão intercontinental fora nocauteado e por seguinte eliminado devido as condições médicas, mas lembrem-se, sem ser “pinnado” ou “submetido” por CM Punk. A nível de storyline isto funciona muito bem, porém o combate perdeu e muito, uma vez que sobrara The Miz como adversário do campeão, e por mais que o Awesome Guy tenha melhorado, ele não é nenhum risco ao cinturão, mesmo conseguindo executar o seu skull crushing finale. Apesar de ter realmente tentado ser agressivo e tudo o mais, Miz não possui habilidades o suficiente para encarar um oponente cansado e tornar o combate acima mais do que regular.

https://i1.wp.com/pwfempire.com/wp-content/uploads/2012/02/EC12_Photo_023-e1329712578756.jpeg

O fim dessa agressiva disputa se dá com o irônico e auto-intutulado Best In The World aplicando um GTS sobre Miz e retendo o cinturão ao concluir com pinfall. Um combate de nível mediano, porém EXTREMAMENTE inferior se comparado aos passados. O que me deixa preocupado, uma vez que as minhas fichas iam para que esta fosse a luta da noite.

Avaliação: Acadêmicos de Elimination Chamber da Raw, nota…. (***1/4)

Convidado (Modestinho): Tenho que admitir que eu caí da cadeira ao ver que a open match foi a EC do RAW. Foi foda demais. Vários spots (como sempre!) como Kofi Kingston pulando de grandes alturas. O que eu achei decepcionante foi Jericho não ganhando a EC, pois ele era minha aposta.
***1/4

Women’s Championship Match
Tamina Snuka vs. Beth Phoenix (c)

Apesar de não ser um grande apreciador do wrestling feminino, eis aqui um caso típico de luta em que sou obrigado a ficar em meu ressinto e assistir o que as gladiadoras Tamina e Beth tem a apresentar. E confesso que não me arrependi, embora o público presente em Milwaukee não te se demonstrado tão a vontade durante os minutos em que o cinturão feminino fora disputado. Muito se deve a cultura que a WWE implantou em seus fãs. Seguindo o que já se via durante as semanas anteriores, Beth e Tamina trouxeram agressividade ao combate e trocaram golpes durissimos que muito homem se recusaria a receber. Por instantes acreditei estar assistindo MMA de tamanha brutalidade e falta de plasticidade.

E talvez seja aí a causa de, mesmo mediante uma luta de boa qualidade, a arena permanecer calada. Uma vez que não haviam bundinhas de Kelly Kelly ou de Eve para serem admiradas, nem a plasticidade tradicional da luta livre esteve presente. É possível confirmar tal ao perceber que a crowd reagira apenas quando as duas trocaram socos no tradicional momento de “ooo!” e “eee!“. Em tempo, continuo a considerar esta uma exibição de qualidade e que teria sido muito melhor apreciada se ambas tivessem uma rivalidade por trás decentemente construída diferentemente do que fora visto anteriormente.

https://i1.wp.com/www.ac-wwe.com/wp-content/uploads/2012/02/cf18Beth-Pheonix-defeated-Tamina-Snuka1.jpg

Apesar de Tamina ter aplicado o seu tradicional splash, ela não fora párea para tomar o cinturão de Beth, que reteu ao executar o Glam-Slam com pinfall em sequência.

Avaliação: Agremiação do Título Feminino… Nota… **3/4!

Convidado (Modestinho): Legalzinha até. É bom ver duas divas que tem potencial, ser usadas tão bem assim. **1/2

– Se vale mencionar, John Laurinaitis anunciara alguns dias antes que haveria um anúncio a ser feito durante o Elimination Chamber. E eis que este ocorre agora. E abre magem para o retorno de Alberto Del Rio e Christian, que aliaram-se a Mark Henry e David Otunga formando uma chapa contra Teddy Long, e Laurinaitis demonstra suas intenções de tomar controle permanente de ambos os shows junto aos wrestlers que foram injustiçados por Teddy Long… E minha torcida pelo time heel é grande, uma vez que detesto tag team matches randômicas…

Elimination Chamber pelo World Heavyweight Championship.
The Great Khali vs Cody Rhodes vs Santino Marella vs Daniel Bryan (c) vs Wade Barrett vs Big Show

Não é necessário ser grande conhecedor de pro-wrestling para ver que essa luta possuirá dois instantes, aquele antes da eliminação de Great Khali e Big Show, e o pós-saída dos gigantes brucutu! O que eu não esperava era que a diferença fosse tão gritante, ao ponto de me garantir uma alteração de qualidade similar a da primeira Elimination Chamber, com a singela diferença que nesta ocasião a luta melhorou, e muito!

Se os gritos de “boring” já ecoavam pela arena com menos de 5 minutos de combate que começara entre Big Show e Wade Barrett, o que mais é válido a se citar? O gigante destruiu não só seus oponentes, mas como toda e qualquer dinâmica que pudesse ocorrer no combate. Não que eu não goste de Big Show, porém colocá-lo nesta luta não adiciona muito em qualidade, apenas a nível de storytelling. E em storytelling ele realmente se comprometeu a fundo, protagonizando um aterrorizante momento para Daniel Bryan. O campeão, que estava rezando para que Show fosse eliminado o quão antes possível, recebera uma visita especial em sua cela. Após ter nocauteado todos seus 3 oponentes e eliminado Khali rapidamente com um spear, Show subira e arrancara as correntes da cela de Daniel Bryan invadindo-a e praticamente aniquilando o World Champion, que antes desdenhava do fato de estar seguro dentro da cela. Bizarro! Ainda bem que Big Show é face, imagina se ele começa a invadir as cadeias e sair soltando todo mundo?

Tendo aproveitado da oportunidade de se vingar de Daniel Bryan, a sua punição fora bem servida, entretanto os outros integrantes do combate não mediram esforços para encerrar com as chances de Big Show unindo forças para eliminar o gigante, sendo Cody Rhodes o encarregado desta tarefa, embora tenha sido subitamente eliminado por Santino enquanto se distraía ao comemorar tamanho feito. Embora acredite que o combate com Cody Rhodes teria fluído melhor se fosse Wade Barrett o eliminado invés do campeão intercontinental, este momento com Santino, D.Bryan e Barrett merecem entrar para a história da WWE devido a enorme participação do público em prol de Santino Marella.

E para mencionar sobre Daniel Bryan, vale ressaltar que o mesmo apanhou o pão que o diabo amassou, tendo sido castigado como poucos já foram na história dessa estipulação. Além de Big Show, Wade Barrett seguiu o trabalho estrangulando o “Yes! Yes!” na porta de uma cela. Contudo isto serviria para dar a agressividade necessária ao campeão que vingou-se com estilo, aplicando um diving headbutt que deixara Barrett apto para o pinfall de Santino. Corbari citou um dos momentos de maior interação do público, este devia entrar para talvez, não um TOP 5, mas um TOP 10. Nunca antes vi com tanto fervor uma arena torcer para um lutador. Santino incorporou Rocky Balboa e duelou contra o american dragon, que assumira pepel de Ivan Drago. São momentos como este que me fazem adorar wrestling e principalmente, seguir com WWE, mesmo imersa em todos os seus defeitos. Nós, por instantes, realmente acreditamos que Santino poderia se tornar World Heavyweight Champion ao aplicar o Kobra Punch e cobrir Daniel Bryan, para 1, 2, 2,999!!!

O campeão conseguiu capitalizar em um lebell lock, e YES! YES! YES! Santino deu tap-out após este épico duelo!

Avaliação: Unidos de Elimination Chamber da SmackDown.. Nota... ***3/4

Convidado (Modestinho): Pouco inferior a do RAW. Eu vibrei na hora do Santino, acho que todo mundo fez isso. Enfim, não deixou de ser um bom combate. ***

USA Championship Match
Jack Swagger vs Justin Gabriel

Houve um segmento de backstage que começara com Hornswoggle e Natalya com seus peidos, e culminou em Jack Swagger e seu bullying sobre o anão, Justin Gabriel aparecendo para salvar o pequeno e Teddy Long aproveitando para marcar a luta na sequência.

Bem, muitos julgam o combate desncessário, entretanto eu vejo a sua importância, a WWE resolveu deixar John Cena e Kane a protagonizarem o main event da noite, e como o público tinha ido ao delírio momentos atrás com Santino Marella, eles precisavam descansar, e como não seria conveniente fazê-los esperar com ringue vazio, tornou-se mais lógico colocar dois midcarders para mostrarem que merecem o seu devido destaque.

Avaliação: Unidos dos que cumprem ao que se comprometem… Nota… *1/2!

Convidado (Modestinho): Luta rápida demais, num deu nem pro cheiro. *3/4

Apesar da curta exibição, e com o público ignorando completamente a luta, ambos fizeram uma apresentação decente e cumpriram o objetivo ao que se destinaram, ocupar o tempo que a WWE não conseguiria apenas com videopromos, e acreditem, ela tentou, foram para lá de 10 minutos só de promo somadas as de John Cena e The Rock, e depois Cena e Kane. Sem contar que ao longo do pay-per-view o que não faltou foram vídeos em relação a Rock e Cena.

Ambulance Match
Kane vs John Cena

Apesar de muitos questionarem o fato desta luta ter sido considerada o main event da noite, eu não julgo a WWE por isto, uma vez que essa storyline tornara-se a principal da empresa no último mês, e tenha liga para retornar depois da WrestleMania 28. E mais importante do que isto, todos esperavam aqui nessa rivalidade a oportunidade do tão aguardado heel turn de John Cena.

Bem, não será desta vez que isto ocorrerá. Kane veio a tentar tornar Cena um homem com ódio no coração, mas o ídolo da garotada e do mulherio (Eve que o diga) demonstrara-se capaz de superar o ódio invés de aderí-lo (abraçar o ódio? Sério mesmo que é assim que vocês traduziram “embrace the hate”?). Cena, sob o misto de gritos “Let’s go Cena!” e “Cena sucks!” (o qual eu estaria gritando se estivesse presente, porém o mesmo não se dará quando Cena enfrentar Dwayne “já foi The Rock” Johnson).

Sobre o combate, não há muito a se dizer, Cena prosseguiu retribuindo a Kane tudo o que ele lhe fez no último mês, usando da steel steps, maca, e tudo o mais. Embora o Gigante Monstro Vermelho tenha dado sua devida resposta ao reverter um attitude adjustment em chokeslam sobre a mesa dos comentaristas. No mais, vale ressaltar a felicidade de Cena enquanto o mesmo agredia seu oponente. A minha grande crítica vai ao fato de que ambos não conseguem realizar um combate nos moldes “falls count anywhere“, e uma ambulance match acaba sendo pior ainda. Uma luta onde o sujeito fica caído por minutos a ser carregado para determinado lugar e vender certos golpes ridículos como extremamente impactantes é, no mínimo, irritante. A forma como eles contaram a história no ringue e fora dele foi fraca e aborreceu-me. Em tempo, um dos piores main events de pay-per-view da WWE nos últimos tempos. Logo se há um motivo para se questionar essa luta ser o main event da noite, vai-se então a baixíssima qualidade técnica e de entreter devido a estipulação.

O super Cena vence, como sempre, ao aplicar sobre a ambulância com destino a stage um attitude adjustment e em seguida jogando Kane para dentro da ambulância. E temos a nossa resposta se imaginávamos que a rivalidade com Kane serviria para outra coisa se não ocupar Cena enquanto o mesmo não fica no caminho pelo título, afinal é muito preocupante para a WWE fazer Cena perder uma disputa por título… Seria muito mais a favor de Cena e Kane seguirem a rivalidade dentro da Elimination Chamber no lugar de R-Truth e The Miz, que poderiam fazer um combate solo no pay-per-view invés de termos Jack Swagger e Justin Gabriel, adicionava também um duelo pelo cinturão de duplas, e dava mais tempo a ser trabalhado nas Elimination Chambers… Acredito que teria sido melhor do que isso aí…

Avaliação: Agremiação Main Event chato pra caramba com o Super Cena vencendo… Nota… *!

Convidado(Modestinho): Cara foi muito parecido com No Holds Barred, NO DQ, muito parecido mesmo. Com o resultado muito previsível, o combate foi divertido apenas. ***

E encerro aqui, a minha atrasada, muito atrasada, análise e visão do Elimination Chamber. Deixe seu comentário, crítica ou sugetão do que achara do segundo evento pago da WWE no ano! Abraço!

E para encerrar, uma mensagem dos nossos patrocinadores…

Anúncios

15 comentários em “Overtime #21 – Análise – WWE Elimination Chamber 2012

  1. PPV chato sim e não sei onde viram que uma Chamber foi melhor do que a outra, e onde o Modestinho viu que a RAW foi melhor que a do SD. Pra mim AS DUAS foram do mesmo nível, mas com o final protagonizado do SD, ela levou vantagem.

    Eu gostei do Main Event. Incrivelmente pra mim poderia ter ocupado o posto de melhor luta da noite, mas também concordo que de Main Event não dá. Se fosse no meio do PPV, certeza que seria a luta da noite. Não acho que foi chato.

    Boa Análise.

  2. Gostei desta Análise, Aqui está Minha Review sobre o WWE Elimination Chamber 2012:

    Open Match: WWE Championship
    Kofi Kingston vs. Chris Jericho vs. Dolph Ziggler vs. CM Punk vs. The Miz vs. R-Truth
    Elimination Chamber Match- Achei Péssimo terem colocado está Elimination Chamber como Open Match, Esperava BEM Mais desta Elimination Chamber, Achei uma Elimination Chamber Decepcionante, Foi Desnecessário o que aconteceu com o Chris Jericho nesta Elimination Chamber, Gostei do CM Punk continuar WWE Champion e Espero que na Wrestlemania, Chris Jericho vença o WWE Championship

    Luta 2: Divas Championship
    Beth Phoenix vs. Tamina Snuka- Outa Luta que esperava BEM Mais, Foi uma Luta Entediante, Felizmente Beth Phoenix continuou Divas Champion para possivelmente ter a Dream Feud/Match com a Kharma.

    Luta 3: World Heavyweight Championship
    The Great Khali vs. Big Show vs. Santino Marella vs. Daniel Bryan vs. Wade Barrett vs. Cody Rhodes
    Elimination Chamber Match- Até que gostei desta Elimination Chamber, BEM Melhor do que a do Raw, Gostei do Big Show entrando na Chamber do Raw e Gostei do Grande Apoio que Santino Marella recebeu da Crowd, Foi uma Elimination Chamber até que Emocionante, Gostei do Daniel Bryan continuar World Heavyweight Champion, Sheamus depois da Luta Escolheu quem ele irá enfrentar na Wrestlemania, Preferia que fosse Daniel Bryan vs. Sheamus vs. Wade Barrett vs. Christian pelo o World Heavyweight Title, mais Daniel Bryan vs. Sheamus será uma Ótima Luta.

    Luta 4: United States Championship
    Jack Swagger vs. Justin Gabriel- Tinha Certeza que teria uma Luta Adicionada neste PPV e Estava Certo, Foi uma Luta Fraca, Jack Swagger & Justin Gabriel tem Talento, podiam ter feito uma Luta BEM Melhor.

    Main Event: Ambulance Match
    John Cena vs. Kane- Não Gostei de terem colocado está Luta como Main Event, O PPV tem a Temática da Elimination Chamber Match, então a Elimination Chamber Match tem que ser o Main Event, Foi uma Luta Boa, a do Royal Rumble ultrapassou minhas Expectativas, está Luta teve bons Spots, Gostei da Estipulação desta Luta, Acho Ambulance Match uma Boa Estipulação, Infelizmente John Cena não ”Abraçou o Ódio”, espero que John Cena abrace o ódio, em breve, pois é algo que eu quero que aconteça, Faz Tempo.

    Esperava BEM Mais deste PPV, Foi um PPV Decepcionante, mais o Próximo, PPV da WWE, não será Decepcionante, será um PPV Incrível.

  3. Pingback: Links da Semana » Wrestlemaníacos | Maníacos por Wrestling

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s